Uma briga predatória – Por Arthur Bisneto

Na briga pela manutenção da alíquota de 12% do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) para a Zona Franca de Manaus (ZFM), o Amazonas obteve a primeira vitória nesta semana no Senado Federal. Agora, precisamos continuar unidos, esquecer as diferenças partidárias e tentar vencer esta última etapa que será decisiva para o nosso Estado.

Artur Bisneto - Deputado Estadual  (PSDB-AM)
Artur Bisneto – Deputado Estadual (PSDB-AM)

Na reunião, tive orgulho de ver a bancada do Amazonas, o prefeito Arthur Virgílio Neto, o governador Omar Aziz, os empresários e entidades sindicais unidos em defesa do Polo Industrial de Manaus. Tive a honra de participar dessa luta intensa em defesa da ZFM. O Amazonas mostrou união e força que nunca se viu antes. Essa é uma briga predatória. Os estados querem concentrar tudo nas regiões mais desenvolvidas.

O Polo de Manaus representa 90% da economia na região e a redução do ICMS no Amazonas significaria o fim da Zona Franca de Manaus. O Amazonas arrecada R$ 8 bilhões de ICMS, mas só fica com R$ 2 bilhões. Ou seja, o Estado contribui muito para a União. Está na hora da nação contribuir para o Amazonas. Os estados fortes das Regiões Sul e Sudeste precisam compreender a realidade do Amazonas e a importância de manter a floresta em pé.

No Senado, durante reunião, ouvi muita falácia dos senadores de outros Estados que eram contrários à manutenção do Polo Industrial de Manaus. Eles apresentaram dados distorcidos e inconsistência nos seus discursos. Por outro lado, assisti um Amazonas unido em torno da defesa do sustentáculo de nossa economia. Mostramos ao Brasil a força que o Estado do Amazonas tem, mas a batalha ainda continua e tenho a certeza que estaremos cada vez mais firmes para buscar essa vitória.

 

Deixe seu Comentário