TORRONTÉS… A uva mais emblemática dos vinhos brancos da Argentina – Por Luíza Fernandes

TORRONTÉS… A uva mais emblemática dos vinhos brancos da Argentina – Por Luíza Fernandes

Na viticultora Argentina, o nome “Torrontés” começou a ser utilizada em meados do séc. XIX, o registro mais antigo corresponde ao estudo de Damian Hudson, em 1860.

Parente da uva Moscatel, a Torrontés surgiu do cruzamento as uvas Moscatel de Alexandria e Pais, essa última também chamada de Missíon ou de Criolla.

No início, a Torrontés conviveu misturada com outras cepas, e ninguém notava que era de um vinhedo diferente.

Fontes examinadas, até agora, estima-se que essa cepa nasceu em Mendoza. Uma das hipóteses pode ter sido os jesuítas, que introduziram o cultivo da uva da Itália e eles mantiveram por quase todo séc. XVIII.

Torrontés não significa apenas uma variedade de uva e sim, uma família onde encontram-se 3 cepas; Torrontés Sanjuanino, Riojano e Mendocino. Mas é a Riojano mais cultivada e também mais apropriada para produção do vinho. Uva bem redonda, com bagos de tamanho grande e pele fina, de cor verde amarelada. Essa uva próspera melhor em altíssima altitudes, mais específico no Vale de Cafayate, na borda das Cordilheira dos Andes. Também cultivada no Chile (Riojano), mas para produção de Pisco (aguardente).

 

Por Luíza Fernandes

Leia mais em: Uva Torrontés: Sinônimo de Bons Vinhos Argentinos.

Wines of Argentina

Tintos e Tantos

Deixe seu Comentário