Tomate pode ser vendido a R$ 2,50 ainda este ano

Até o final deste ano, o quilo do tomate encontrado hoje na capital amazonense por até R$ 17 poderá ser comercializado por até R$ 2,50, uma redução de até 85% no preço para o consumidor final.

A diferença no valor cobrado pode se tornar uma realidade porque produtores rurais do interior do Amazonas deixaram de plantar apenas para consumo próprio ao perceberem na cultura do tomate uma possibilidade de ganhos reais e de oferta de preços justos ao consumidor.

Produtores deixarão de cultivar tomate para consumo próprio para explorá-lo comercialmente – foto: Ione Moreno
Produtores deixarão de cultivar tomate para consumo próprio para explorá-lo comercialmente – foto: Ione Moreno

Um desses produtores é o gaucho Aluísio Pollmeier, que mora no município de Iranduba, distante 22 quilômetros de Manaus. O produtor que até a primeira metade do ano passado plantava tomate apenas para consumo próprio, resolveu investir R$ 110 mil na construção de sete casas de vegetação para produzir o item que é um dos mais caros da cesta básica amazonense.

“Participei de uma exposição técnica de horticultura no Estado de São Paulo em junho do ano passado e resolvi tentar. Descobri que ao usar as técnicas corretas poderia produzir em larga escala e vender a baixo custo, sem comprometer meus lucros”, conta.

No último domingo, Pollmeier vendeu 100 quilos de tomate, sendo cada quilo comercializado por R$ 5 para o consumidor durante um dos feirões organizados pela Agência de Desenvolvimento Sustentável (ADS). Hoje, na feira do Centro de Instrução de Guerra na Selva (CIGS) ele dobra a oferta, disponibilizando 200 quilos aos frequentadores.

“Meu objetivo é produzir para vender o quilo do tomate a R$ 2,50, o que deve ocorrer quando cada planta produzir de 4 a 5 quilos. O rendimento depende de experimentos com o adubo. Agora creio que acertei”, explica ao ressaltar que estima colher de 3 a 4 toneladas este ano e alcançar o preço desejado até o final da safra.

O produtor de Iranduba não é o único a investir no item da cesta. A Cooperativa Agrícola da Estrada Coari Itapeua (Caeci), no município de Coari (a 450 quilômetros de Manaus) conta com quase 15 produtores, que entre outras culturas se dedicam à plantação de tomates regionais. Dados passados pela cooperativa dão conta de que a colheita em maior escala acontece entre agosto e dezembro, período em que o produto é vendido entre R$ 4 e R$ 5, o quilo.

Deixe seu Comentário