Arquivo da tag: Saúde

Exercícios indicados para grávidas e os não indicados

gravidez na vida de uma mulher é um momento mágico e único, mesmo sendo a segunda ou terceira gravidez, tudo é sempre novo, diferente e empolgante, apesar de ter seus momentos não muito agradáveis como náuseas, mal-estar ou retenção de líquido.

Mas existem exercícios que podem ser feitos durante a gravidez que ajudam a diminuir o mal-estar e até colaboram na hora do parto.

Consulte sempre seu médico para saber se você pode fazer exercícios, se estiver tudo ok, vá em frente:

EXERCÍCIOS A SEREM PRATICADOS:

  • Corrida, se você já praticava algum tipo de exercício antes da gravidez, você pode fazer uma corridinha leve, respeite seu corpo, você pode correr 20 minutos umas três vezes na semana;
  • Alongamentos pode ser feito por qualquer grávida, desde a mais sedentária a mais ativa, faça alongamentos leves, eles ajudam a desenvolver a flexibilidade;
  • Hidroginástica é ótima para quem esta com dores nos pés e costas ou com inchaço, além de ser relaxante para mãe e o bebê;
  • Yoga é um excelente exercício para relaxar e trabalhar a respiração, além de ajudar na hora do parto;
  • Meditação, ajuda a ter mais controle emocional e físico, procure um lugar tranquilo para fazer, pode ajudar muito na hora em que o bebê estiver quase nascendo;
  • Pilates ajuda a ter uma melhor flexibilidade e trabalha os músculos, mas faça com a ajuda de um profissional.

EXERCÍCIOS NÃO INDICADOS

  • Abdominais, não são indicadas durante a gravidez;
  • Lutas são muito intensas e qualquer descuido pode afetar o bebê;
  • Exercícios com bolas como futebol, volei, futsal, podem acabar acertando a barriga e causar sequelas;
  • Musculação pesada não é aconselhável, pegar muito peso pode causar até mesmo o aborto.

Se o médico aconselhar a ficar em repouso, siga sempre as instruções e espere a liberação para ter certeza que você ou o bebê não correm nenhum tipo de risco.

 

Com Informações do Blog Fina e Rica

Dr. Rey vai à casa de Bolsonaro e pede para ser ministro da Saúde

Cirurgião plástico e apresentador de tevê esteve no condomínio onde mora o presidente eleito na Barra da Tijuca. Se empossado, ele quer extinguir o SUS

De olho em uma das mais tradicionais pastas da Esplanada, o cirurgião plástico e apresentador de tevê Dr. Rey se candidatou ao cargo de chefe da Saúde. O médico esteve, nesta sexta-feira (9/11), no condomínio onde mora Jair Bolsonaro e sugeriu o próprio nome para comandar o ministério.

Uma das primeiras propostas do cirurgião, caso seja empossado como ministro, é acabar com o Sistema Único de Saúde (SUS). Segundo ele, nos Estados Unidos é assim, e a população é melhor atendida.

“Quero que todo brasileiro tenha seguro privado. Vamos dar qualidade ao atendimento do brasileiro. O que acontece no SUS é um crime. Eventualmente, eu quero fechar o sistema público. Todo brasileiro terá seguro privado”, disse na entrada do condomínio, segurando uma bandeira do Brasil.

Dr. Rey minimizou a polêmica que seu projeto poderia causar. “Não é loucura, gente. É assim nos Estados Unidos. Trago um sistema de primeiro mundo. Esperar dois anos para um mamograma do seio é crime contra a humanidade”, criticou.

Autoconvite 

O médico deixou claro que não foi convidado pela equipe de Bolsonaro para o encontro. “Eu sou louco pelo Brasil. Talvez nem abram a porta, mas eu amo o Brasil. Aprendi muito lá fora e espero contribuir de alguma maneira”, ponderou.

“Eu sou cogitado para ministro da Saúde. Fui treinado lá fora, conheço o sistema de primeiro mundo. Estávamos no mesmo partido, somos amigos e espero que ele (Bolsonaro) me cogite para ministro”, argumentou Dr. Rey, antes de entrar no condomínio na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro.

O médico foi autorizado a entrar no residencial e ficou por lá durante 30 minutos. Ao sair, não disse se foi recebido ou não por Bolsonaro. O Correio entrou em contato com a equipe do presidente eleito e aguarda posicionamento.

Ministério reage

Em nota, o Ministério da Saúde repudiou a possibilidade de extinção do SUS. “Atualmente no Brasil, 160 milhões de pessoas, ou seja, cerca de 70% da população, utiliza exclusivamente o SUS de forma gratuita, desde um simples atendimento ambulatorial a serviços de média e alta complexidade, como o transplante de órgãos. Em 2017, por exemplo, foram realizados 3,9 bilhões de procedimentos ambulatoriais; 1,3 bilhão de consultas/atendimentos e 11,4 milhões de internações”, afirmou a pasta.

Cirurgião, político e apresentador

Dr. Rey concorreu a uma vaga de deputado federal por São Paulo em 2014, mas não foi eleito. Este ano, foi pré-candidato ao Palácio do Planalto, mas desistiu da disputa.

Cirurgião conhecido por celebridades, o médico é muito requisitado para colocação de próteses mamárias. Apresentou no Brasil e nos Estados Unidos programas de televisão com essa temática. Ele se especializou na prestigiada Harvard Medical School, em Boston.

 

Novembro Azul – Por Célia Lemos

Você sabia que os homens vivem 7 anos a menos do que as mulheres? Por que? Falta o hábito da prevenção, alimentar-se melhor e ir ao médico.

Isso mesmo os homens vivem menos dos que as mulheres, e o câncer de próstata mata mais do que o câncer de mama por exemplo.

Célia Lemos – Podóloga

O câncer de próstata é a segunda maior causa de morte pela doença entre os homens no brasil, perdendo apenas para o câncer de pulmão.

Veja os números de casos como mudaram alarmantemente em apenas 5 anos, a expectativa de novos casos de câncer de próstata em 2013 era de de 61.200 e o número de mortes é de 13.772. Hoje esses números tiveram um aumento para 17.500 nos casos de mortes e de 66.362 novos casos, segundo especialistas.

Então aqui o nosso recado para os homens, vamos cuidar bem da saúde, não deixe que o medo, vergonha ou preconceito possa matar você e deixar sua família em luto, previna-se, pois, prevenção é o melhor remédio.

Aproveite o novembro azul e faça seus exames, lembre-se que com o diagnóstico precoce é mais fácil o tratamento e o risco de morte vai para 90%, afinal, você poderá combater com mais eficiência essa doença que assola o nosso país.

Um recadinho para as mulheres que já fizeram o exame de câncer de mama, agora é a sua vez de ajudar seu irmão, pai, amigo, parceiro, namorado, marido e de um modo geral, qualquer homem que está ao seu redor e faça parte da sua família, ajude-o a prevenir o câncer, avise-o da importância, indique um hospital.

Nenhum de nós estamos preparados para perde uma pessoa querida e muito menos perder para uma doença que pode ser evitada e até combatida se descoberta no início, então vamos juntos, homens e mulheres para combater o câncer de próstata e fazer esses números alarmantes diminuírem e desfrutarmos melhor da vida que Deus nos deu.

Vamos que Vamos!!

 

Por Célia Lemos – Podóloga
A arte de cuidar bem dos seus pés.

Facebook: Célia Lemos – Podóloga
Instagram: @CeliaLemosPodologa

Governadores pedem a Barbosa crédito e verba para Saúde

Representantes de dez Estados e do Distrito Federal se reuniram em Brasília e levaram pauta de reivindicações ao novo ministro da Fazenda

Uma comitiva de governadores de dez Estados levou nesta segunda-feira uma série de reivindicações ao novo ministro da Fazenda, Nelson Barbosa. Eles realizaram um fórum na residência oficial do governo do Distrito Federal, em Águas Claras, e depois entregaram a pauta comum a Barbosa, com pedido de retomada das operações de crédito e medidas para elevar a receita direta na Saúde. Os governadores também se dispuseram a auxiliar o governo federal na aprovação de reformas como a da Previdência e a tributária, planejadas por Barbosa para 2016. A ideia é que os governadores se reúnam mensalmente em Brasília.

Os governadores pediram que a União transfira aos Estados e municípios a atribuição de cobrar dos planos de saúde os gastos com atendimentos feitos na rede pública de pacientes que possuem convênios privados. À beira de um colapso na rede hospitalar fluminense, o governador do Rio, Luiz Fernando Pezão (PMDB), aposta na autorização para manter os hospitais em funcionamento.

“Com a baixa atividade econômica, as pessoas estão com dificuldade de pagar os planos de saúde e cada vez mais se socorrem da rede pública. Isso está sobrecarregando muito, no momento em que estamos com queda de receita e diminuindo repasses para a saúde. Nós podemos fazer a cobrança dos planos de saúde, que hoje é feita pelo governo federal, mas não fortemente. Passar a cobrança para os estados e municípios pode ser uma nova fonte de receita. Temos que ter informatização melhor e o cartão do SUS, e nos prepararmos para cobrar. Quase 30% dos pacientes atendidos na nossa rede têm plano de saúde. É um bom dinheiro”, disse Pezão, que deixou a sede da Fazenda e foi à reunião da Junta Orçamentária com a presidente Dilma Rousseff no Palácio da Alvorada. Barbosa deixou a reunião também para o encontro com Dilma, mas não se pronunciou.

Conforme Pezão, o ministro se comprometeu a regulamentar até a primeira quinzena de janeiro as novas taxas de atualização da dívida dos Estados com a União. A revisão dos indexadores é um pleito antigo dos Estados e depende apenas da regulamentação depois de ter sido aprovada no Congresso. “Ele falou que nos primeiros quinze dias de janeiro ele fará a publicação, o que vai facilitar a gente a ver melhor a nossa receita corrente líquida, o estoque que a gente tem vai cair e isso abre capacidade de endividamento dos Estados”, disse Pezão.

A nova CPMF, prevista no Orçamento de 2016 e que ainda depende da aprovação no Legislativo, não entrou na pauta dos governadores nesta segunda, mas deve ser debatida na próxima reunião do fórum, marcada para o dia primeiro de fevereiro do ano que vem. “Temos uma segunda reunião marcada e é possível que esse tema esteja presente. Mas neste momento buscamos esses pontos que são de consenso entre os governadores”, disse Rollemberg.

Os governadores também pediram que a União retome as autorizações para operação de crédito dos Estados, como forma de melhorar o ambiente econômico e recuperar a capacidade de investimento, articule a aprovação no Senado da PEC dos Precatórios, e quite recursos da compensação previdenciária. Os governadores defendiam que o governo federal abatesse da dívida o que deve na Previdência, mas Barbosa foi contra.

“Não há encontro de contas. A previdência deve para os Estados através do Comprev, porque os funcionários contribuem pelo INSS e depois se aposentam pelo Estado. Pela contagem recíproca, o dinheiro vai aonde a pessoa se aposenta. O Ministério da Previdência reconhece que deve, mas não paga e não acontece nada. Se o Estado atrasar um dia tem a receita sequestrada, de uma dívida com juros agiotários, uma coisa absurda”, reclamou o governador Geraldo Alckmin (PSDB).

Alckmin defendeu uma melhora no ambiente político e investimentos em infraestrutura, logística, construção civil e exportação. O tucano pediu mais celeridade na autorização para concessão de crédito para investimento e ampliação de Parcerias Público-Privadas. Ele também defendeu que o PSDB, apesar de estar na oposição, tem de se dispor a ajudar na aprovação de reformas de interesse nacional.

“Existe um conjunto de reformas que não são mais de disputa ideológica, são de interesse coletivo do país. Não podemos perder esse ano, nem mais três anos. Os governadores reunidos de forma suprapartidária podem fazer a diferença. Se há alguém que está ajudando o Brasil são os Estados. Enquanto a União fez um déficit até outubro de 30 bilhões de reais, os Estados fizeram superávit primário de 15 bilhões de reais”, disse. “É tão patriótico ser governo quanto ser oposição. Mas devemos nos distinguir na oposição. Não podemos perder tempo com aquilo que for necessário ao país e senso comum. A situação é muito grave. Algumas reformas são urgentes e necessárias e estamos abertos ao diálogo para ajudar. E fortalecer a federação. Nós não criamos a crise, não foram Estados e Municípios. Precisamos trabalhar juntos para equacionar. O Brasil ficou caro antes de ficar rico. É preciso ter um conjunto de reformas estruturantes para o país voltar a crescer. Não tem ajuste fiscal que funcione com PIB negativo de 3%. Só vai agravar a crise, porque tem despesas que não se pode cortar. Tem que crescer e segurar o gasto para obter superávit, pensar um pouco em crescimento.”

Estiveram presentes os governadores de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), e do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão (PMDB), o vice-governador do Maranhão, Carlos Brandão (PSDB), e os governadores de Brasília, Rodrigo Rollemberg (PSB), de Minas Gerais, Fernando Pimentel (PT), de Tocantins, Marcelo Miranda (PMDB), de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), do Rio Grande do Sul, José Ivo Sartori (PMDB), do Piauí, Wellington Dias (PT), de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), e da Bahia, Rui Costa (PT).

 

Com Informações do Portal Veja

Zumbi e Armando Mendes são bairros de maior potencial de infestação do Aedes Aegypti

Apesar da classificação de médio risco quanto a infestação e transmissão de doenças como dengue, zika e frebre chikungunya, causadas pelo mosquito Aedes Aegypti, Manaus continua com grande potencial de infestação predial. De acordo com o 2º Levantamento Rápido de Índice de Aedes aegypti (LIRAa), divulgado nesta terça-feira (1), pela Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), no geral a cidade apresenta o índice de 1,4, para cada cem casas, enquanto no mesmo período do ano passado a média foi de 2,9.

Os bairros Zumbi e Armando Mendes, ambos na Zona Leste, foram apontadas como as localidades com os maiores riscos de infestação, por conta da quantidade de mosquitos. Mas, quando são levadas em consideração as notificações de casos suspeitos e quantidade de criadouros propícios à proliferação do Aedes Aegypti, o número de bairros com alto risco cresce para 22, como afirmou a diretora do Departamento de Vigilância Ambiental e Epidemiológica da Semsa, Angélica Tavares. “Situações como essas aumentam a vulnerabilidade da população por conta do potencial muito grande de infestação”, afirmou.

A pesquisa realizada entre dias 9 e 25 de novembro realizou visitas em 29,8 mil imóveis, localizados em todos os bairros da área urbana de Manaus. Com índice médio de 2,9 no universo de cem domicílios, o distrito Leste foi classificado como o de maior risco na cidade, com 7 bairro apontados como médio risco, dois como baixo e dois como de alto risco.

Os principais depósitos dos ovos do mosquito identificados no levantamento foram depósitos de água para consumo no nível do solo como bacias, camburões e tanques, e lixo acumulados nos quintais.

Com esse quadro, o titular da Semsa, Homero de Miranda Leão Neto, disse que oplanejamento de ações de combate começará pela população com a proposta de que se diminuam os criadouros, a recepção dos agentes comunitários para futuros levantamentos – principalmente nos condomínios –, o adiantamento do pré-natal por parte das gestantes e aos primeiros sintomas, procurar as Unidades Básicas de Saúde.

Para combater o risco de infestação e transmissão das doenças causadas pelo mosquito, Leão informou que o Estado e o município anunciarão as ações em conjunto, nesta quarta-feira (2), às 9h, no auditório da sede do governo do Amazonas. “Manaus tem um alto risco sim, principalmente pela prática que adotamos nas nossas casas de armazenar água em depósitos destampados. Por isso estamos alertando a população para minimizarmos os impactos causados pela chagada do período de chuva, que é quando ocorre a eclosão dos ovos depositados pelo Aedes Aegypti”, explicou.

Ao chamar a população para o combate, o secretário observou que baixou uma portaria na Semsa para responsabilizar os gestores sobre a identificação e combate aos focos do mosquito nas unidades de saúde entre outros departamentos ligados a pasta. E com base nela, afirmou vai sugerir ao prefeito Arthur Neto e ao governo José Melo que façam algo semelhante para que todos os órgãos dos ententes federados comecem a limpeza pelas estruturas, inclusive áreas como praças, chafarizes e monumentos.

Redução do índice predial

A redução do índice predial apontado pelo LIRAa 2015, por sua vez, foi explicada pelo melhoramento da distribuição de água encanada em muitos bairros da cidade, mutirões de limpeza, bem como pela ação do clima, que neste ano tem apresentado altas temperaturas, conforme explicou o técnico da subsecretaria de gestão em saúde da Semsa Romeo Fialho.

“O Aedes Aegypti é muito sagaz. Os índices baixaram, mas temos que tomar cuidadoporque ele se aproveita das nossas fragilidades. Por isso é importante que a população faça a sua parte”, disse.

A subsecretária de gestão em saúde, Lubélia Sá Freire, lembrou que há anos o Ministério da Saúde começou a campanha 10 Minutos Contra Dengue. Ela avaliou que esse é o tempo suficiente, pelo menos uma vez por semana, para que as famílias eliminem nas suas residências os possíveis focos do mosquito, principalmente nesse período chuvoso.

Ela observou ainda que, durante a ação conjunta o governo e município, devem levar as ruas ações de controle mecânico, biológico e químico a partir do uso do ‘fumacê’.
O chefe do departamento de vigilância ambiental da Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS), Cristiano Fernando da Costa, disse que no Estado há umaequipe de controle formada pela parceria com o Corpo de Bombeiros, que realiza constantes vistorias em escolas e hospitais, por exemplo. E a meta é criar várias brigadas de combate e controle do mosquito.

 

Após exoneração de Alecrim, Pedro Elias é empossado como titular da Susam, no AM

Durante entrevista, Wilson Alecrim informou que pediu exoneração porque está cansado

 Foto: Herick Pereira/Secom
Foto: Herick Pereira/Secom

MANAUS – Na manhã desta quarta-feira (30), o governador do Amazonas, José Melo, empossou o médico Pedro Elias como novo titular da Secretaria de Estado de Saúde (Susam). O médico substitui Wilson Alecrim que, durante entrevista à Rede Amazônica, informou que saiu porque está cansado. Clique aqui para mais informações.

Click no Link e ouça o áudio direto da Amazonas FM

Barbosa determina que junta médica avalie saúde de Roberto Jefferson

Segundo o presidente do STF, os médicos deverão esclarecer se Jefferson pode cumprir a pena em uma penitenciária ou deve cumprir prisão domiciliar.

Brasília – O presidente do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa, determinou nesta sexta-feira (29) que uma junta médica avalie o estado de saúde do presidente licenciado do PTB, Roberto Jefferson. Ele foi condenado a sete anos e 14 dias de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, em regime semiaberto, na Ação Penal 470, o processo do mensalão.

88538_460x270_0535648001385747449Uma junta médica do Instituto Nacional do Câncer, do Rio de Janeiro, deve ser composta em 24 horas. Segundo Barbosa, os médicos deverão esclarecer se Jefferson pode cumprir a pena em uma penitenciária ou deve cumprir prisão domiciliar. No ano passado, Jefferson passou por cirurgia para a retirada de um tumor no pâncreas.

Segundo Barbosa, o regime domiciliar pode ser concedido ao condenado, mas ele deverá provar a gravidade da doença.

“Considerando o relatório médico apresentado pelo sentenciado nos embargos de declaração, que dá conta de tratamento por ‘neoplasia maligna da cabeça do pâncreas’”, à qual se seguiram ‘incremento de deficiência nutricional crônica de que era portador’ e ‘episódios intermitentes de febre aferida’”, mostra-se condizente com as finalidades da execução penal o pronto exame do pedido feito pelo sentenciado Roberto Jefferson, antes de dar início à execução da sua pena’”, decidiu o presidente.

Na fase de julgamento dos recursos contra as condenações, a defesa de Jefferson pediu ao Supremo que a pena fosse substituída por prisão domiciliar, mas o pedido não foi analisado. Para Barbosa, “as formalidades legais” não foram observadas.

Na época, a defesa de Jefferson fez a solicitação alegando questão humanitária: “Requere-se ao menos, tendo em visto ao gravíssimo estado de saúde em ele se encontra que, por uma questão legal e, acima de tudo, humanitária, seja substituída por sanções restritivas de direito, sob pena de, no seu caso, a eventual execução da pena corporal num estabelecimento prisional transformar-se em verdadeira pena de morte”.

Amazonas começa a receber mais 68 profissionais do Programa Mais Médicos, a partir deste sábado

A partir deste sábado (30), começam a desembarcar em Manaus os novos profissionais contratados para atuar no Amazonas, pelo Programa Mais Médicos, do governo federal. De acordo com o secretário estadual de Saúde, Wilson Alecrim, o Amazonas receberá mais 68 médicos, atingindo o número de 283 profissionais contratados pelo programa para atuar no estado, no atendimento na Atenção Básica.

Profissionais-Programa-Medicos-atendimentos-Parintins_ACRIMA20131126_0041_27Os médicos chegam a Manaus divididos em três grupos, trazidos por vôos da Força Aérea Brasileira (FAB). Neste sábado (30), às 10h20, chega um grupo de 15 profissionais. No domingo (01), às 16h45, o vôo traz 40 médicos e, na segunda-feira (02), às 12h45, mais 13 profissionais desembarcam na capital amazonense.

O secretário de Saúde informa que os profissionais serão distribuídos entre 30 municípios do interior do Estado, além de dois Distritos de Saúde Especiais Indígenas (DSEIs): de Manaus e Parintins.

Segundo Wilson Alecrim, já na segunda-feira (2), os profissionais iniciam o curso de nivelamento organizado pela Fundação de Medicina Tropical Dr. Heitor Vieira Dourado (FMT/HDV) e a Fundação de Vigilância em Saúde (FVS), ambas vinculadas à Secretaria de Estado da Saúde (Susam).

O curso, que será ministrado em horário integral na sede da FMT/HDV, tem ênfase nas doenças tropicais e infectoparasitárias mais comuns da região amazônica. Todos os médicos que estão sendo enviados pelo programa do Governo Federal ao Amazonas estão passando pelo curso oferecido pela Susam.

Ao contrário dos grupos anteriores, em que houve profissionais designados para reforçar o atendimento na capital, desta vez praticamente todos os médicos enviados irão atuar nos municípios do interior. A exceção ficará por conta de dois profissionais designados para o DSEI Manaus.

“Agora, passaremos a ter a quase totalidade dos municípios amazonenses contemplados com a presença de médicos do programa federal. Há um único município – Uarini – que não recebeu médico do programa, mas por conta de a Prefeitura local não ter conseguido se cadastrar no programa em tempo hábil, o que já está sendo resolvido”, disse Wilson Alecrim.  A expectativa da Susam é que até o primeiro trimestre do ano que vem aproximadamente 400 do Programa Mais Médicos estejam reforçando a Atenção Básica no Amazonas.

Projeto de Lei de Marcelo Serafim obriga restaurantes a utilizarem protetores para utensílios de mesa

Com o objetivo de zelar pela higiene alimentar nos restaurantes de Manaus foi que o vereador Marcelo Serafim (PSB) protocolizou, nesta segunda-feira (21), na Câmara Municipal de Manaus (CMM) o Projeto de Lei n˚ 434/2013, de autoria dele, que obriga os estabelecimentos fornecedores de refeições a utilizarem protetor para utensílios de mesa, tais como pratos e talheres utilizados por clientes.

Vereador Marcelo Serafim Foto: Adriane Oliveira
Vereador Marcelo Serafim
Foto: Adriane Oliveira

Segundo dados da Associação Brasileira de Indústria de Alimentos do momento da implantação do Plano Real, em julho de 1994 até 2011, houve um crescimento de 190,7% dos setores de serviço de alimentação, e de 16,5% da alimentação fora do lar. “O número de restaurantes comerciais no Brasil duplicou na última década. Com isso, veio à necessidade de maior controle sanitário dos alimentos e utensílios colocado à disposição do consumidor e estamos fazendo a nossa parte apresentado esse projeto de Lei”, justificou o parlamentar.

Marcelo Serafim é presidente da Comissão de Saúde da Câmara (COMSAU/CMM) e no Projeto dele, o parágrafo único  estabelece que o  protetor se constitui de um elemento de cobertura, confeccionado em material estéril e reciclável, adequado à finalidade de proteção, que será envolvido individualmente nos utensílios que se destinam a conter os alimentos e de uso dos consumidores, tais como pratos e talheres.

“O número de consumidores por refeições cresceu no país, este mercado atende a mais de dois milhões de trabalhadores e em nossa cidade não é diferente. Nesse contexto, a higiene alimentar ganhou especial atenção, visto que é mecanismo essencial à prevenção de infecções e transmissão de parasitoses, fungos…”, esclareceu.

Ainda no Art. 2º do o PL, os estabelecimentos que descumprirem o disposto estarão sujeitos as multa de 1.000 UFM’s; de 2.000 UFM’s na primeira reincidência e até cassação do Alvará de funcionamento na segunda reincidência. De acordo com o Art. 3º do Projeto cabe ao Poder Executivo designar o órgão responsável por fiscalizar o fiel cumprimento desta lei, bem como a regulamentar no que couber. A Lei vai entrar em vigor na data de sua publicação.

Internado no domingo, Sarney tem infecção respiratória

Segundo boletim médico desta segunda, estado de saúde do senador é estável

José SarneySão Paulo – O senador José Sarney (PMDB-AP), internado desde a madrugada de domingo, 28, tem uma infecção respiratória aguda, segundo boletim médico divulgado no começo da manhã desta segunda-feira, 29. O hospital informou que o quadro é estável, mas o senador continuará na unidade até sua “completa recuperação”.

Sarney, de 83 anos, chegou ao UDI Hospital, em São Luís (MA), com diagnóstico inicial de “processo infeccioso agudo” e foi submetido a exames. De acordo com o boletim, o senador apresenta boa resposta ao tratamento. A assessoria de imprensa do senador informou que Sarney pode receber alta médica ainda nesta segunda.

Em 2012, Sarney ficou internado por dez dias depois de ser submetido a um cateterismo e a uma angioplastia.

 

Com informações da Agência Senado

 

Marcelo Serafim foi ao Ministério Público e Conselho Regional de Odontologia denunciar atendimento precário em Parintins

Nesta segunda-feira (08), o vereador Marcelo Serafim (PSB) protocolizou denúncia contra o prefeito de Parintins, Alexandre da Carbrás (PSD), no Ministério Público Estadual (MPE) e no Conselho Regional de Odontologia do Amazonas (CRO-AM).A denúncia ocorreu após o parlamentar ver a foto do atendimento precário as crianças de Parintins, município localizado a 369 quilômetros de Manaus, feito em cadeiras sem o mínimo de conforto aos pacientes. “Sinto-me no dever de homem público de denunciar desrespeitos que tomo conhecimento. Ficar só no Facebook não resolveria nada, por isso tomei esta atitude, para me sentir em paz com a minha consciência. Vamos à luta! Chega de descaso” argumentou o vereador.

Saude ParintinsMarcelo Serafim que é presidente da Comissão de Saúde da Câmara Municipal (Comsau/CMM) ainda foi criticado pela odontóloga Rainez Rocha que é coordenadora de Saúde Bucal da prefeitura daquele município, por publicar a foto do atendimento no facebook. “Diferente do que o senhor Marcelo Serafim, está tentando fazer com a publicação desta imagem. Quero aqui esclarecer que, de fato é assim que o Sr. Alexandre da Carbrás vem tratando suas crianças. Apesar de todas as dificuldades o compromisso da administração é jamais deixar de valorizar os apelos de uma população” justificou a coordenadora pelas redes sociais.

O parlamentar rebateu as críticas da coordenadora “Só lamento que ela esteja fazendo isso apenas em defesa do seu cargo como coordenadora e não como dentista que fez um juramento e disse que respeitaria um código de ética”. Segundo o parlamentar ao ver a foto das crianças sendo atendidas em condições inadequadas ele ficou indignado. “Tive quase 8.000 votos nessa cidade, nas eleições de 2010,  para deputado e isso me deixa com uma obrigação ainda maior de denunciar”  ressaltou Marcelo Serafim.  Em poucas horas, a foto das crianças Parintinenses sendo atendidas sem o menor conforto teve mais de 70 compartilhamentos no facebook  e gerou muitos comentários, a maioria parabenizando a atitude do vereador Marcelo Serafim em fazer a denúncia ao CRO/AM e ao Ministério Público.

 

Vereador Marcelo Serafim entrega placa de agradecimento a Urocentro pelos serviços prestados na Semana da Saúde Masculina

Nesta segunda-feira (17,) o presidente da Comissão de Saúde da Câmara Municipal de Manaus (COMSAU/CMM) vereador Marcelo Serafim (PSB), entregou uma placa em homenagem e agradecimento aos três sócios da Clínica de Urologia do Amazonas (Urocentro), Dr. Cristiano Paiva, Dr. Giuseppe Figlioulo e Dr. Ítalo Cortez pelos relevantes serviços prestados durante a Semana da Saúde Masculina, voltada para os servidores da Casa Legislativa, no período de 10 a 13 de junho. “Faço um balanço positivo desta ação, na parte hematológica e bioquímica foram atendidos 200 pacientes, além de 80 exames para saber quem tem problemas na próstata.” concluiu Marcelo Serafim.

O presidente da Câmara Municipal Bosco Saraiva (PSDB) e o vereador Dr. Ewerton (PSDB) acompanharam a entrega da placa, no plenário. “A Semana foi excelente para divulgar a importância da prevenção. Dos 80 servidores atendidos durante este evento foram detectados alguns casos de câncer na próstata. A parceria com a Câmara é importante porque leva conhecimento a população e aos servidores da Casa” informou um dos sócios da Clínica, Dr. Cristiano Paiva que é Uro-oncologista.  “A Semana permitiu trabalharmos a prevenção de males que poderiam ser maiores para os homens que trabalham na Câmara Municipal.” disse o parlamentar.

Rebeca Garcia na CMM

Durante a visita da Secretaria de Estado de Governo (Segov) Rebecca Garcia, nesta segunda, a Câmara Municipal o vereador Marcelo Serafim deu as boas vindas a ela. “Tenho orgulho das parcerias na época de Deputado Federal que fizemos. Desejo toda sorte para vossa excelência que é preparada e a política precisa de quadros novos para o futuro do Estado. Vossa excelência é uma sonhadora e tenho a convicção de que novos voos e novos saltos serão dados com competência” ressaltou Marcelo Serafim. Segundo o parlamentar  a Secretaria de Governo tem  um trabalho brilhante na  Segov.

 

Marcelo Serafim ajudará na realização da Semana de Atenção a Saúde da Mulher

Na manhã desta segunda-feira (10), o vereador Marcelo Serafim (PSB) presidente da Comissão de Saúde da Câmara (Comsau/CMM) fez a coleta de exames por ocasião da 1ª Semana da Saúde Masculina, realizada para os servidores da CMM. Segundo Marcelo Serafim, a ideia da “Semana de Atenção a Saúde do Homem” está dando tão certo que a ação vai se voltada para as mulheres da Casa Legislativa também. “Em julho a Comissão de Saúde da Câmara vai dar total apoio as vereadoras para a realização da “Semana de Atenção a Saúde da Mulher”. Vou conversar com o Secretário Municipal de Saúde, Dr. Evandro Melo, para a possibilidade da coleta do preventivo e da realização do exame de mamografia para as servidoras desta Casa” enfatizou Marcelo Serafim.

Marcelo Serafim
Marcelo Serafim

Após os exames o parlamentar, no pequeno expediente, foi a Tribuna da Casa para lembrar a todos os trabalhadores da Câmara sobre a importância de fazer as coletas. “Os profissionais da saúde do laboratório Distrital Oeste estão na Câmara para realizar as coletas. É fundamental a participação dos servidores, principalmente, os homens, durante esta Semana voltada a eles” lembrou o parlamentar. O evento acontece no período de 10 a 13 de junho e conta com a parceria da Escola do Legislativo, Prefeitura, ManausMed e de médicos, entre eles, o Urologista Dr. Cristiano Paiva e contará com palestras, exames laboratoriais, de próstata considerado ainda um tabu para muitos homens, mas necessário para a prevenção do câncer nesta região.

Exame de SPA

O exame chamado de Prova do Antígeno Prostático (PSA) que será realizado durante a Semana de Saúde Masculina também ajuda a detectar a doença. Alguns sintomas podem indicar o problema, são eles: dor, sangue na urina e necessidade de urinar muito (principalmente à noite). Poderá faze lo homens a partir dos 40 anos, se houver caso de câncer na família e ou a partir dos 50 anos, pessoas jovens só em caso de solicitação médica ou se apresentar alguma anormalidade.   No laboratório é feita a coleta de sangue que será avaliado pelo médico, se o resultado mostrar que a taxa de PSA está acima do normal, o médico poderá recomendar outros exames que são: Análise e cultura de urina, ultrassom ou biópsia da próstata. “Esse é um movimento que esperamos ver estendido para a sociedade. A saúde do homem é algo que nos preocupa e apenas ações de prevenção podem minimizar os riscos futuros” enfatizou o Marcelo Serafim . Este tipo de câncer pode ter cura se detectado no início.

Marcelo Serafim vai participar da 1ª. Semana de Saúde Masculina na Câmara Municipal de Manaus

No período de 10 a 13 de junho, será realizada no auditório e no hall da Câmara Municipal de Manaus (CMM), a 1ª. Semana da Saúde Masculina. O evento conta com a parceria da Escola do Legislativo, Prefeitura, ManausMed e do Urologista Dr. Cristiano Paiva.  A abertura da Semana será às 9h da manhã e vão ter palestras, atendimentos aos servidores da Câmara Municipal, exames laboratoriais, além do exame de próstata considerado ainda um tabu para muitos homens, mas necessário para a prevenção do câncer nesta parte do corpo.

CartazEste exame é importante para prevenção da doença e alguns sintomas podem indicar o problema, são eles: dor, sangue na urina e necessidade de urinar muito (principalmente à noite). “Poderá fazer o exame homens a partir dos 40 anos, se houver caso de câncer na família e ou a partir dos 50 anos, pessoas jovens só em caso de solicitação médica ou se apresentar alguma anormalidade.” esclareceu Marcelo Serafim que é presidente da Comissão de Saúde da Câmara (COMSAU/CMM) e estará participando do evento. O exame chamado de Prova do Antígeno Prostático (PSA) que será realizado durante a Semana de Saúde Masculina também ajuda a detectar a doença.

No laboratório é feita a coleta de sangue que será avaliado pelo médico, se o resultado mostrar que a taxa de PSA está acima do normal, o médico poderá recomendar outros exames que são: Análise e cultura de urina, ultrassom ou biópsia da próstata. “Esse é um movimento que esperamos ver estendido para a sociedade. A saúde do homem é algo que nos preocupa e apenas ações de prevenção podem minimizar os riscos futuros” enfatizou o parlamentar. Este tipo de câncer pode ter cura se detectado no início.

 

Audiência Pública proposta por Marcelo serafim vai discutir equiparação salarial dos profissionais da saúde

Marcelo Serafim
Marcelo Serafim

Nesta terça-feira (04), às 14h, no Plenário da Câmara Municipal de Manaus (CMM), será realizada uma Audiência Pública para tratar da equiparação de vencimentos dos servidores concursados, da área da saúde que trabalham na Fundação Doutor Thomas (FDT), na Secretária Municipal de Educação (Semed) e Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos (Semasdh). “Creio ser fundamental igualar os salários, sei que vai gerar despesas, mas prejuízo maior, será o pedido de exoneração destes servidores insatisfeitos com esta injustiça salarial” alertou o parlamentar. A preocupação do vereador faz sentido já que alguns servidores da Fundação Doutor Thomas e da Semed estão pedindo para sair, deixando idosos e crianças desamparados. “Convido todos os parlamentares e a sociedade para participar desta importante audiência” finalizou Marcelo Serafim da tribuna da Câmara Municipal.

 

Serviço:

 

O que: Audiência equiparação salarial dos  servidores da saúde

Quando: Terça-feira (04/06)

Hora: 14h

Local: Plenário da CMM

Ministro da Saúde lança campanha na TV que precisou ser corrigida

Pasta comandada por Alexandre Padilha, que busca marca para sua gestão, gasta R$ 10 mi para divulgar disque-denúncia que teve de ser redirecionado

Pressionado pelo PT para criar uma marca forte no Ministério da Saúde que lhe dê uma vitrine na disputa pelo governo paulista em 2014, o ministro Alexandre Padilha autorizou o gasto de R$ 10 milhões com uma campanha publicitária que apresenta a pasta como fiscal dos planos de saúde, atribuição que é de uma agência reguladora.

Padilha é nome cotado no PT para disputar o governo de SP em 2014
Padilha é nome cotado no PT para disputar o governo de SP em 2014

A peça publicitária, que estreou no último dia 5 de maio, pede ao cidadão que ligue para o Disque 136 para denunciar descumprimentos de prazos dos planos de saúde. A competência para fiscalização dos planos é da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), que é o órgão com autonomia administrativa para exercer a função e que já possuía um canal próprio para isso – um telefone 0800.

O Disque 136 informado na campanha do ministério, estrelada pelo ator global Milton Gonçalves, é da Ouvidoria do SUS, “que ajuda a melhorar a qualidade dos serviços públicos de saúde” – portanto, sem relação direta com planos privados. A campanha também não menciona a ANS, cuja razão de existir é a regulação dos planos.

A campanha sobre os planos de saúde entrou no ar antes que o Disque 136 estivesse adequado para receber as reclamações. Segundo relatos recebidos pelo Estado, os atendentes chegavam a orientar o cidadão a procurar a prefeitura de sua cidade, porque o telefone era destinado apenas a assuntos relacionados ao SUS. Somente após três dias no ar, foi feito um redirecionamento para a central 0800 da ANS.

A entrada do ministério em um serviço de competência da ANS levou a Assetans, associação dos servidores da agência, a organizar um abaixo-assinado no qual pede explicações sobre o assunto à direção do órgão. “É inadmissível que seja desconsiderado todo o investimento realizado recentemente para qualificar o Disque ANS”, afirma o texto da associação, que considera “preocupante a forma como o Ministério da Saúde vem interferindo na atuação da ANS”.

Com o redirecionamento, o Disque 136 passou a ser um intermediário dispensável entre a ANS e o cidadão. “Você será redirecionado para a ANS, órgão responsável por regular e fiscalizar os planos de saúde”, diz a gravação do SUS. A mensagem do 136 revela que o serviço do SUS não serve para atender os planos. “Para contatos futuros sobre planos de saúde, entre em contato diretamente com a ANS.”

A direção do PT e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva avaliam que a falta de uma bandeira seria um obstáculo para Padilha se tornar um candidato viável. Líderes petistas alertaram o ministro sobre a necessidade de criar uma marca. Ele, então, deu aval para uma robusta campanha publicitária e passou também a se expor mais, inclusive com participação em programas populares na TV.

A campanha nacional do ministério sobre os planos de saúde faz parte de um pacote publicitário maior, chamado É Tempo de Saúde, que custará R$ 67 milhões aos cofres públicos e que abordará ainda as próteses dentárias, o Farmácia Popular e a distribuição de remédios oncológicos.

O montante equivale a mais de um terço do orçamento de publicidade da pasta em 2013. As peças foram veiculadas em TV e rádio no País. A pasta prevê gastar com publicidade neste ano os mesmos R$ 186 milhões que gastou em 2012 – 24% a mais que os R$ 150 milhões gastos em 2011, primeiro ano da gestão Padilha.

 

Fonte: Estadão

Marcelo Serafim solicita a criação de banco de horas na Semsa

Nesta segunda-feira (20), o presidente da Comissão de Saúde da Câmara Municipal de Manaus (Comsau/CMM), vereador Marcelo Serafim (PSB), apresentou à Mesa Diretora da Casa uma Indicação para ser enviada ao Prefeito Artur Neto (PSDB), referente à criação de banco de horas na Secretária Municipal de Saúde (Semsa). O parlamentar justificou que com a adoção do ponto eletrônico por esta Secretaria, a fim de controlar o horário de entrada e saída dos servidores, se faz necessário o banco de horas, pois estes profissionais da saúde muitas vezes excedem a jornada regular de trabalho, sendo que essas horas a mais não são remuneradas.

Marcelo Serafim
Marcelo Serafim

“A implementação do ponto eletrônico possibilitará aos trabalhadores o registro das horas excedentes e a criação do banco de horas proporcionará a flexibilidade de horários aos profissionais que, possuindo outros vínculos, necessitem compensar a carga horária em outros dias da semana” argumentou Marcelo Serafim. Segundo o parlamentar é justo que se compensem as horas extras dos servidores da Semsa, já que esse é um direito trabalhista assegurado pela Constituição Federal de 1988. O presidente da Comsau pediu apoio aos demais vereadores para a aprovação desta propositura.

Semsa promove primeiro Encontro de Auditoria do SUS no Amazonas

Garantir a qualidade dos serviços de saúde e a fiscalização permanente do cumprimento de metas por parte das secretarias de Saúde do Estado e do Município, além de fortalecer a importância do papel do auditor do Sistema Único de Saúde (SUS). Esses foram os principais pontos discutidos no I Encontro de Auditoria do SUS Amazonas, realizado nesta quarta-feira pela Prefeitura de Manaus, na Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (ALE-AM).

A abertura do evento foi feita pelo secretário municipal de Saúde, Evandro Melo, com a participação de representantes dos órgãos de auditoria do SUS nas esferas Federal, Estadual e Municipal, do Conselho Municipal de Saúde (CMS/MAO), dos órgãos de Ouvidoria do SUS e do Sindicato dos Servidores do Sistema Nacional de Auditoria do SUS (Unasus Sindical).

O secretário municipal de Saúde, Evandro Melo, destacou que mesmo que o papel dos auditores não tenha visibilidade para o público, eles garantem que os serviços prestados tenham qualidade e sejam fiscalizados. “Esse encontro é importante para que o SUS tenha melhoria, alinhando estratégias. Na Semsa temos 10 auditores que garantem que as metas que estabelecemos para o prefeito Arthur Neto sejam efetivamente cumpridas e se os serviços foram realmente realizados. Temos médicos, dentistas e outros profissionais de saúde como auditor, para fazerem o controle interno da saúde, alinhados com o Conselho Municipal de Saúde e Ouvidoria da Saúde”, enfatizou.

Melo explicou que o encontro busca também a ampliação do diálogo e da integração entre as entidades responsáveis pelo trabalho de auditoria no SUS e aquelas responsáveis pela participação social. “O evento também é uma estratégia para promover a divulgação do trabalho realizado pelos componentes de auditoria do SUS e para informar à sociedade sobre o papel participativo da auditoria do SUS”, informa Evandro Melo.

O evento contou com a presença da presidente da União Nacional dos Auditores do SUS, Socorro Mateus, que defendeu a ampliação do número de auditores em todo o País. Segundo a auditora, o Brasil somente possui 900 auditores, que não dão conta para fiscalizar todos os 5.564 municípios do País.

“Manaus tem um número suficiente, que são 10, mas mesmo assim é sempre bom colocar mais. Estamos lutando pela regulamentação e valorização do cargo de auditor e esse Encontro em Manaus é importantíssimo porque demonstra que a Semsa está empenhada na fiscalização e controle dos resultados de suas ações”, declarou.

A diretora do Departamento Municipal de Auditoria, Controle, Avaliação e Regulação da Semsa, Alba Montorroyos, disse que Auditoria do SUS representa o controle interno do Sistema Único de Saúde, fiscalizando as ações e serviços públicos de saúde, e sendo um instrumento para assegurar ao gestor público a aplicação adequada dos recursos destinados à saúde. As atividades da Auditoria do SUS incluem: auditoria de controle de prestação de serviços; auditoria de denúncias de usuários do SUS; e elaboração de pareceres técnicos a partir de demandas do gestor público.

Entre os temas expostos no evento estão ‘O fortalecimento da Auditoria do SUS à luz da gestão participativa’ e ‘Desafios do controle interno no novo modelo de gestão do SUS’.

 

Marcelo Serafim defende igualdade salarial para servidores da saúde

Nesta segunda-feira (06), na Câmara Municipal de Manaus (CMM), o vereador Marcelo Serafim (PSB) informou que vai apresentar uma indicação ao prefeito Arthur Neto (PSDB) solicitando a regularização salarial dos profissionais da saúde que atendem a Secretaria Municipal de Educação (Semed) e Fundação Doutor Thomas (FDT). O problema da diferença de salários dos servidores destes locais foi detectado, em abril, após conversa do parlamentar com a presidente da FDT, Martha Moutinho Cruz, com servidores da Fundação e Semed sobre o salário dos funcionários.

Marcelo Serafim
Marcelo Serafim

Da tribuna da Casa, o presidente da Comissão de Saúde da Câmara (Comsau-CMM) alertou aos colegas parlamentares sobre a diferença de carga horária de trabalho e salarial. “Na Fundação Doutor Thomas os funcionários trabalham 8h por dia e ganham R$ 1.900,00 e os servidores com a mesma função na Semsa trabalham 4h por R$ 4.300,00. “Sou a favor da paridade salarial destes profissionais” defendeu Marcelo Serafim. Segundo o vereador essas diferenças têm desmotivado os servidores, pois trabalham o dobro pela metade do salário.

O parlamentar questionou na CMM como é possível manter os nove odontólogos na Semed e os servidores da FDT com salário baixo?. “Se algo não for feito os funcionários da Semed e da Fundação Doutor Thomas vão pedir para sair” alertou Marcelo Serafim. Segundo o vereador é preciso tomar uma atitude urgente, pois a diferença salarial e de horas, não podem penalizar as crianças que fazem tratamento preventivo odontológico na Semed e nem os idosos atendidos pela FDT.  A vereadora Glória Carrate (PSD) achou pertinente à defesa de Marcelo Serafim “Tratar os iguais de forma desigual não é correto. Não tem como ficar motivado trabalhando com a metade do salário. Você economiza muito mais prevenindo do que bancando um tratamento” argumentou a vereadora.

Reizo e Hiram Nicolau

Nesta segunda outro assunto polêmico na CMM foi um boato divulgado por um portal de notícia local, neste fim de semana, sobre os vereadores Hiram Nicolau (PSD) e Reizo Castelo Branco (PTB). A informação divulgada nas redes sociais seria a de que os dois parlamentares foram parados em uma blitz e pegos com droga e bebida alcoólica. Reizo está em SP e Hiram Nicolau mostrou da tribuna da CMM os bilhetes da viagem que fez no período da divulgação do boato. “Presto minha solidariedade aos dois parlamentares, pois eu já fui vítima da irresponsabilidade de alguém. Não sei se hackers invadiram o site do jornal, mas isso terá que ser apurado e os responsáveis punidos” defendeu Marcelo Serafim.

Marcelo Serafim vai realizar Semana de Atenção a Saúde do Homem na CMM

Nesta quarta-feira (24), no pequeno expediente, o vereador Marcelo Serafim (PSB) da tribuna da Câmara Municipal de Manaus (CMM) falou sobre a Semana de Atenção a Saúde do Homem que deverá ser realizada no mês de junho, pela Comissão de Saúde da Casa (Comsau-CMM) presidida por ele. Segundo o parlamentar, a ideia surgiu após uma reunião com o renomado Urologista da cidade, Dr. Cristiano Paiva. Marcelo Serafim destacou que a prioridade geralmente é para a saúde da mulher e esquecem os homens, portanto a intensão é trabalhar a prevenção da saúde masculina também. “De acordo com pesquisas, 100% dos brasileiros que venham a chegar aos 100 anos terão câncer de próstata, e tratar estes doentes vai sobrecarregar o sistema público de saúde. A melhor forma de prevenir o câncer é através de ações como as propostas pela Semana de Atenção a Saúde do Homem” argumentou o parlamentar.

SESSAO PLENARIAA Semana de Atenção a Saúde vai ter ciclos de palestras com temas voltados para o bem estar do homem. Haverá exames de testosterona, PSA, próstata, de sangue entre outros. “Já entrei em contato com os responsáveis pelo laboratório da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) para montar um posto de coleta de exames para os servidores da Câmara Municipal, pois temos que cuidar da saúde dos colaboradores  desta Casa” enfatizou Marcelo Serafim.  O vereador também agradeceu ao presidente da Casa Bosco Saraiva,  por ter disponibilizado a estrutura da CMM para o referido evento e informou que o Secretário Municipal de Saúde, Dr. Evandro Melo, será convidado a participar da Semana de Atenção a Saúde do Homem,  no mês junho na CMM.

Inclusão e acessibilidade

Da Tribuna da Casa, o vereador Marcelo Serafim também agradeceu aos parlamentares da casa que contribuíram para a ida de portadores de necessidades especiais até São Paulo. Três pessoas, entre elas o servidor da CMM, Cláudio Márcio, participaram este mês da XII Feira Internacional de Tecnologia em Reabilitação, Inclusão e Acessibilidade. Essa foi à primeira viagem de avião do servidor que foi um dos expositores da Galeria de Artes da XII Reatech e recebeu junto com os demais o certificado de participação do evento.

 

Dilma destina cada vez menos dinheiro para a saúde pública

Em artigo publicado, nesta segunda (08), no jornal Folha de S.Paulo, o senador Aécio Neves (PSDB/MG) disse que a discussão de temas centrais para o Brasil como a mudança da legislação do ICMS, a revisão do Fundo de Participação dos Estados, a renegociação das dívidas dos Estados com a União, a partilha dos royalties ou o novo marco sobre a exploração mineral, precisa ser mais didática para que cada brasileiro, saiba como funciona o país e a origem dos problemas do dia a dia.

Segundo Aécio, Federação não é mais um conceito abstrato e sim, um alicerce para a construção de um país menos desigual. “Recuperar os valores que a sustentam e equalizar direitos e deveres entre as esferas de governo é mais que uma tarefa política. É uma inadiável causa nacional”, afirmou Aécio.

Causa federativa

Federação é um conceito nem sempre bem compreendido. Temas aparentemente tão distantes como a mudança da legislação do ICMS, a revisão do Fundo de Participação dos Estados, a renegociação das dívidas dos Estados com a União, a partilha dos royalties ou o novo marco sobre a exploração mineral podem impactar profundamente a vida dos brasileiros, embora nem todo mundo se dê conta.

Por trás de títulos complexos, siglas estranhas e leis quase ininteligíveis, há uma encruzilhada entre um país centralista, concentrador e vertical e um modelo mais solidário, participativo,

Senador AÉCIO NEVES - (PSDB-MG)
Senador AÉCIO NEVES – (PSDB-MG)

movido à responsabilidade compartilhada entre as esferas de governança. Por isso seria tão importante, no momento em que o Congresso discute temas tão centrais, que o debate ultrapassasse o limite dos espaços oficiais e alcançasse os cidadãos, para que cada brasileiro pudesse ter uma

A concentração de poderes, recursos e de mando na esfera federal tem imposto a Estados e municípios graves dificuldades para executar políticas públicas nas áreas essenciais e prejuízos enormes à população. Para que se tenha uma dimensão da distorção, apesar de o governo central reter grande parte do que é arrecadado no país, a União responde por apenas 13% das despesas em segurança. Nos transportes, 63% são recursos estaduais e municipais. Em educação, os recursos federais representam 24%, contra 76% dos Estados e municípios.

Na saúde, a participação federal nos gastos públicos totais está em queda livre -Estados e municípios se responsabilizam por 64%, enquanto a União aloca 36%. Em 2000, respondia por 48%. O retrato dessa área talvez seja o que mais evidencia o modelo que vivemos hoje no país: aumenta o desafio, diminui o compromisso do governo federal. Ou será que a diminuição do compromisso federal é que faz aumentar o desafio?

Como explicar a derrubada, por parte da bancada governista no Congresso, do patamar mínimo de 10% de investimentos do governo federal na saúde, enquanto Estados e municípios, já tão sobrecarregados, assumem, respectivamente, o compromisso de investimento de 12% e 15%?

A esse cenário somam-se o crescimento das obrigações transferidas e as benemerências com o chapéu alheio – a redução, pela União, de impostos compartilhados, sem que haja correta compensação aos entes federados.

Federação não é mais um conceito abstrato. É um alicerce para a construção de um país menos desigual. Recuperar os valores que a sustentam e equalizar direitos e deveres entre as esferas de governo é mais que uma tarefa política. É uma inadiável causa nacional.

AÉCIO NEVES escreve às segundas-feiras nesta coluna.

 

Atendimento de saúde no Rio Amazonas

Arthur Neto
Arthur Neto

O prefeito Artur Neto acompanhou o trabalho das duas Unidades Móveis de Saúde da Mulher e Saúde Médico-Laboratorial, do Programa Saúde Manaus Itinerante que atende mais de duas mil pessoas no rio Amazonas.

Os serviços especializados de mamografia, ultrassonografia e oftalmologia entre outros são oferecidos para as comunidades de Nossa Senhora do Perpetuo Socorro (a 75 km de Manaus), Nova Vida, Guajurá, Paraná do Thiago, Karamuri e também as pessoas que chegam dos municípios de Itacoatiara, Careiro e Autazes.

O diretor de Saúde, Otaniel Silva, explicou que a demanda é grande, mas a equipe dá conta dos problemas (diarréias, viroses, malaria, acidentes entre outros) especialmente nas pessoas de terceira idade, crianças e mulheres que são os mais afetados.

A falta de remédios é outro problema que persiste, assim como também uma reforma do prédio além da necessidade de contar com um posto policial para a segurança do lugar. Silva salientou que o papel do agente local de saúde em visitar casa por casa é importante, pois garante a assistência local através da orientação e também educando as famílias particularmente nos temas de planejamento familiar e doenças sexualmente transmissíveis.

SAMU será instalado na comunidade

Na ocasião, o secretário municipal de Saúde, Evandro Melo, explicou que os atendimentos serão reforçados juntamente com a Unidade Móvel Fluvial (o barco Catuiara) e anunciou que a partir de agora o SAMU será instalado no lugar (Nossa Sra. do Perpetuo Socorro) a fim de melhorar o atendimento.

No rio Amazonas, as duas unidades móveis (Saúde da Mulher e Saúde Médico-Laboratorial) atenderão exames de prevenção ao câncer de colo de útero e de mama (preventivo, ultrassonografia, mamografia) e oftalmologista.

Prefeito ofereceu melhoras na escola

A escola vem atravessando uma série de problemas desde a falta de tampas nos tanques de água, banheiros quebrados, infraestrutura inacabada até equipamentos sem funcionamento (computadores). Ante este panorama, o Prefeito Artur Neto disse que irá mudar escola de lugar, bemo como atenderá ao pedido para construção de uma quadra esportiva.

Vereador Marcelo Serafim parabeniza o SAMU pelos relevantes serviços prestados a população

Vereador Marcelo Serafim - Foto: Juçara Menezes
Vereador Marcelo Serafim – Foto: Juçara Menezes

A Câmara Municipal de Manaus aprovou moção do vereador Marcelo Serafim (PSB) que parabeniza o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) pela passagem de aniversário, ocorrida em março, deste ano. “Esse é um trabalho essencial, realizado em prol da sociedade e essa moção de parabenizarão proposta por mim é um reconhecimento aos relevantes serviços prestados à sociedade pelo SAMU” enfatizou Marcelo Serafim. Em sete anos de funcionamento, o SAMU já atendeu mais de dois milhões de chamadas telefônicas no sistema 192, de acordo com as estatísticas do Serviço. Deste total mais de 600 mil resultaram em atendimento as ocorrências de colisões automobilísticas, atropelamentos e agressões físicas. O SAMU é formado por 848 profissionais da saúde, incluindo médicos reguladores que trabalham na central, enfermeiros, técnicos de enfermagem, condutores socorristas, telefonistas, rádio operadores, entre outras categorias. Hoje o serviço possui quatro Ambulâncias de Suporte Avançado, 24 Unidades de Suporte Básico (USB), cinco motolâncias e duas Unidades de Saúde Avançadas Fluviais, 10 bases descentralizadas e uma base central de atendimento.

Número de pessoas com suspeita de dengue aumenta 25% no Acre

Quantidade de casos com sintomas do dengue aumentou 25,59% neste ano, sobre 2012, totalizando 216 casos.

RIO BRANCO – O número de pessoas com suspeita de dengue, no Acre, aumentou 25,59% neste ano, chegando a 216 casos, sobre as 172 suspeitas da doença, em 2012.

Para a secretária de Estado de Saúde do Acre, Suely Melo, apesar do acréscimo, o Acre está com a situação controlada. “A população já entendeu o recado e tomou para si a responsabilidade. Reconhecemos o aumento e pedimos à população que continue vigilante para que na próxima semana tenhamos resultados mais positivos”.

Das 243 pessoas que deram entrada em unidades de saúde, apenas 78 casos foram confirmados. Foto: Gleilson Miranda/Agência de Notícias do Acre
Das 243 pessoas que deram entrada em unidades de saúde, apenas 78 casos foram confirmados. Foto: Gleilson Miranda/Agência de Notícias do Acre

A evolução da incidência da doença coincide com o verão amazônico. Segundo a gerente da Divisão de Endemias e Vigilância em Saúde Ambiental, Thayna Holanda, devido a maior ocorrência de chuvas e ao aumento da temperatura nesta época do ano, a zona urbana fica a mercê da maior quantidade de criadouros. “Em 2013, o início das chuvas mais cedo que aumentou a população do mosquito e a introdução do vírus IV. O resultado é a população 100% suscetível”, garante Thayna.

Para amenizar a situação, medidas de combate e prevenção da doença não param. No início de fevereiro, o governo do Acre realizou a aquisição de 30 mil tampas para caixas d’água para serem distribuídas nos bairros considerados prioritários. Até agora, mais de mil unidades já foram distribuídas. As ações são para manter a cidade limpa e reduzir o número de criadouros do mosquito da dengue somam mais de 18 mil toneladas de lixo e entulhos recolhidos na em Rio Branco.

 

Fonte: Agência Notícias do Acre

Marcelo Serafim apresenta Moção de Repúdio ao Conselho Federal de Medicina

Marcelo Sefarim
Marcelo Sefarim

O vereador Marcelo Serafim (PSB) apresentou na manhã desta terça-feira, a Mesa Diretora da Câmara Municipal de Manaus (CMM) uma Moção de Repúdio ao Conselho Federal de Medicina (CFM) por conta da posição favorável do conselho ao aborto até a 12ª semana de gravidez. “A mulher tem toda autonomia com seu corpo, ela tem toda oportunidade de evitar uma gravidez indesejada com os métodos contraceptivos existentes, mas depois que ela engravida, essa autonomia é perdida, pois já não se trata apenas de sua vida, mas da vida de um inocente. Com 12 semanas, o bebê está inteiramente formado”, destacou o parlamentar.

Dia do Autista – Por Arthur Bisneto

No próximo dia 2 de abril, data escolhida pela Organização das Nações Unidas (ONU) como o Dia Mundial de Conscientização do Autismo, vamos pedir mais atenção ao transtorno do espectro autista,  nome oficial do autismo.
A maioria de nós ainda tem a imagem de que todo autista vive em seu próprio mundo e que não consegue se apegar a ninguém. Não, não é isso! Ele vive em nosso mundo. Muitos autistas, porém, têm dificuldade em interagir e se comunicar, por isso não estabelecem uma conversa, ou mantêm uma brincadeira, e tendem a isolar-se — não porque querem, mas por não conseguirem.

Artur Bisneto - Deputado Estadual e presidente regional do PSDB no Amazonas.
Artur Bisneto – Deputado Estadual e presidente regional do PSDB no Amazonas.

Ao pensar que o autista não tem um mundo próprio, teremos mais chances de incluí-lo em “nosso mundo”, com o respeito que merecem, pois preconceito se combate com informação.
O autismo é uma desordem neurológica de diagnóstico ainda difícil e demorado, que segundo estatísticas deve atingir uma a cada 250 crianças. No Brasil estima-se que tenhamos 2 milhões de autistas, mais da metade ainda sem diagnóstico. No mundo, a síndrome atinge mais de 70 milhões de pessoas.
No Amazonas, estatísticas mostram que há 20 mil pessoas que sofrem deste transtorno. Possuo vários amigos  que têm filhos com a síndrome e, conhecendo as histórias de luta, acredito que devemos colocar o autismo entre as prioridades nas políticas de saúde pública em nosso Estado.
Sabe-se que quanto antes o diagnóstico for feito e o tratamento iniciado, melhor será a qualidade de vida da pessoa com autismo. Brevemente, pretendo visitar as dependências do Instituto do Autismo no Amazonas, com o intuito de me aproximar dessa realidade, a fim de auxiliar a descoberta precoce e para que a sociedade comece a conhecer os sutis sinais do autismo em bebês e crianças cada vez mais cedo.
Somente assim as crianças poderão receber a assistência necessária, que envolve uma atenção multidisciplinar e a garantia de frequência ao sistema regular de ensino.

Saúde Pública em debate na CMM

No inicio tênue das sessões ordinárias da CMM nesta terça feira (27) dois temas foram colocados para a pauta nas discussões dos parlamentares uma a questão da saúde e a outra referente à falta de uma politica habitacional por parte do estado.

Segundo alguns vereadores embora tenha havido um levantamento na gestão anterior das famílias de baixa renda e do risco de áreas na cidade para a construção de casas o que falta mesmo é discutir qual será as política Estaduais, Federais e Municipais para solucionar este problema que afeta uma parte da população que mora em Manaus.

Aumento de casos de dengue

Câmara Municipal de Manaus
Câmara Municipal de Manaus

Devido ao incremento considerável de casos de dengue em Manaus com mais de dois mil casos neste ano (2013) segundo o vereador Waldemir Jose (PT) é necessário conhecer das autoridades municipais as ações que estão sendo realizadas para minorar os riscos de saúde na população. Segundo dados do SINAN esta doença no ano de 2009 apresentou mais de mil casos e no ano 2012 aumentou para mais de cinco mil ocorrências.

Neste sentido o presidente da Comissão de Saúde vereador Marcelo Serafim disse que já foi convocado o Secretario Municipal de Saúde Antônio Evandro Melo de Oliveira para expor as ações que vem desenvolvendo esta repartição e só falta o agendamento por parte da mesa diretora da CMM. ///Mercedes Guzmán.

Marcelo Serafim participa da posse dos conselheiros locais de saúde na sede da Prefeitura de Manaus

Nesta segunda-feira (25), o presidente da Comissão de Saúde da Câmara Municipal de Manaus (Comsau), vereador Marcelo Serafim (PSB), participou da posse dos Conselheiros Locais de Saúde, realizada no auditório da prefeitura, pelo Conselho Municipal de Saúde de Manaus (CMS). “Estou feliz por participar da posse dos conselheiros, principalmente, por ser defensor de um Sistema Único de Saúde (SUS) de qualidade para a população e estarei rotineiramente acompanhando os trabalhos do Conselho Municipal de Saúde” enfatizou Marcelo Serafim durante o pronunciamento dele na prefeitura.

Marcelo Serafim
Marcelo Serafim

A cerimônia de posse contou com a presença do prefeito Artur Virgílio Neto (PSDB), do Secretario Municipal de Saúde, Dr. Evandro Melo, do deputado estadual Ricardo Nicolau(PSD) e dos vereadores Wilker Barreto (PHS) líder do prefeito na CMM,  Joãozinho Miranda (PTN) vice-presidente da Casa, Luis Mitoso (PSD), além de convidados. Segundo o prefeito é uma honra, após 20 anos, participar da posse dos conselheiros locais, ele também destacou a presença expressiva dos vereadores na cerimônia. “Isso mostra a importância deste ato” disse o prefeito que destacou a presença do presidente da Comsau, vereador Marcelo Serafim, um especialista na área da saúde. “Compartilho da mesma ideia do vereador, Marcelo Serafim, a de que os novos conselheiros vão contribuir para resolver o problema da eficácia no atendimento ao usuário do SUS” disse o prefeito.

Conselheiros Locais de Saúde

Os conselheiros vão cumprir um mandato de três anos e cada representante das zonas distritais, além, de um da zona rural foi até a mesa para assinatura simbólica do termo de compromisso de posse, representando assim, os 32 membros do Conselho Local que tem uma atribuição de relevância pública, entre elas, a de identificar os problemas da área da saúde e, assim, permitir um avanço no SUS já que o objetivo é a satisfação da população. Para o Secretário Municipal de Saúde, Dr. Evandro Melo, está é uma forma de criar oportunidades para juntos construir um SUS que a população precisa.

Prefeitura inicia operação para combater dengue em 2013

A Prefeitura de Manaus iniciou nesta segunda-feira (28) a intensificação das ações de prevenção e controle da dengue na capital. Reunidas na Operação Impacto, as medidas serão realizadas até o final de março, com o objetivo principal de controlar a proliferação do Aedes aegypti e reduzir a transmissão da doença.  O período de dezembro a março é considerado, no Amazonas, o de maior risco para a ocorrência de epidemias de dengue. Na Operação, serão mobilizadas diretamente mais de 400 técnicos e os investimentos serão de aproximadamente R$ 2 milhões.

Secretária Municipal

O lançamento da Operação Impacto aconteceu no auditório da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) e contou com a participação do secretário de Saúde do Amazonas, Wilson Alecrim, do presidente da Fundação de Vigilância em Saúde (FVS), Bernardino Albuquerque, do presidente da Comissão de Saúde da Câmara Municipal de Manaus, vereador Marcelo Serafim, e de representantes do Corpo de Bombeiros e do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa).

De acordo com o secretário Municipal de Saúde, Evandro Melo, as ações da primeira Operação Impacto de 2013 foram definidas a partir do Mapa de Vulnerabilidade da Dengue em Manaus, elaborado pela Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) e Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS).

O Mapa foi criado a partir da soma de dois indicadores: o índice de infestação do mosquito transmissor nos 66 estratos espaciais da capital e a série histórica de epidemias. Também foram considerados outros fatores, como o número atual de casos registrados nos diversos bairros da cidade. “A partir deste diagnóstico, definimos o tipo de ação, os locais prioritários, a frequência e a intensidade de cada medida”, explicou.

O mais recente Levantamento de Índice Rápido de Infestação por Aedes aegypti (LIRAa), realizado entre os dias 7 e 17 de janeiro, apontou que Manaus tem médio risco para a transmissão de dengue, com índice de infestação predial (presença de larvas ou criadouros em imóveis e terrenos selecionados) de 3,7%. A zona Leste é a que apresenta maior risco de transmissão com índice de 7,3%.

Nas zonas Norte, Sul e Oeste o LIRAa apontou médio risco para a dengue, com índices de 2,1%, 2,6% e 3%, respectivamente. Segundo o Ministério da Saúde, as localidades com baixo risco são as que apresentam infestação menor que 1. As de médio risco são as que têm índice maior que 1 e menor que 4. E as de alto risco, as que têm índice de infestação superior a 4.

No total, 26 bairros da capital apresentam alto risco de transmissão de dengue, sendo que 14 deles estão na zona Leste, seis na zona Oeste, três na zona Norte e três na zona Sul. Outros 30 bairros apresentam médio risco para a dengue. “Estes são os alvos prioritários das ações de controle, incluindo redução de criadouros e a densidade de mosquitos, e a identificação e adequado tratamento dos doentes”, definiu Evandro Melo.

O LIRAa realizado em janeiro também identificou que larvas e criadouros do Aedes aegypti foram encontrados predominantemente em recipientes para armazenamento de água, classificados com a sigla A2, como tonéis, tambores, barris, tinas, filtros, moringas e potes, e em depósitos D2, que incluem lixo (recipientes plásticos, garrafas e latas), sucatas acumuladas em pátios e ferros-velhos, e entulhos de construção.

Casos

Em relação à doença, neste ano já foram registrados 663 casos de dengue. Os números são considerados elevados, embora ainda não tenham superado os do ano passado, quando ocorreram 798 casos no mesmo período. Do total de notificações, 37% foram feitas na zona Leste e 26% na zona Sul.

Os dez bairros que tiveram o maior número de pessoas diagnosticadas com dengue, desde o início do ano, foram o Jorge Teixeira, Cidade Nova, Alvorada, São José, Cidade de Deus, Armando Mendes, Petrópolis, Flores, Aleixo e Tancredo Neves.

Evandro Melo destaca que a Operação Impacto 2013 vai ampliar a parceria entre órgãos públicos e privados. “Os fatores que determinam ou facilitam a transmissão da dengue estão fora do setor Saúde e precisamos trabalhar com o conceito de integralidade e intersetorialidade”.

Por isso, participarão das ações, das pesquisas e do monitoramento, além da Secretaria Municipal de Saúde, a Secretaria de Estado da Saúde (Susam), as secretarias municipais e estaduais de Educação (Semed e Seduc), as secretarias municipais de Limpeza Pública (Semulsp), Infraestrutura (Seminf) e Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas), as Forças Armadas (Marinha, Exército e Aeronáutica), o Corpo de Bombeiros, Ministério Público, o Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa) e outras organizações da área do comércio, indústria e construção civil.

Até março, de acordo com as metas da Operação, os estratos (bairros e subdivisões de bairros) de alto risco em Manaus deverão ser reduzidos em 30%, a notificação de casos suspeitos de dengue deverá ser de 100% e a taxa de letalidade por formas graves de dengue deverão ser mantidas abaixo de 2%.

No período deverão ser feitas visitas a 264 mil imóveis, além de escolas, órgãos públicos, pontos estratégicos, como cemitérios e ferros-velhos, e obras de construção civil, a fim de verificar a existência de criadouros do mosquito da dengue e orientar os responsáveis a adotar medidas preventivas. A fiscalização será mais rigorosa, com a aplicação de multa, quando necessário. Também será instituído o Comitê para Vigilância de Controle de Malária e Dengue e o Comitê de Investigação de Casos Graves e Óbitos por Dengue.

Na área da assistência, a Prefeitura também vai realizar novas capacitações para implantar a classificação de risco em pacientes com suspeita de dengue ampliar a capacidade de atendimento aos usuários para o diagnóstico e acompanhamento. “O importante é que todos os profissionais de saúde, principalmente na Atenção Básica, estejam preparados para atender o paciente com eficácia. Além disso, a Semsa pretende reforçar a importância da notificação dos casos de dengue, o que é necessário para orientar as ações de controle do mosquito com visitas aos imóveis e educação em saúde para a população”, destacou Evandro Melo.

De acordo com o secretário, a Prefeitura de Manaus também pretende firmar parceria com as prefeituras do entorno, para que o controle da dengue seja feito em todos eles de forma simultânea. “Estamos considerando a mobilidade das pessoas e a segurança abrangente”, diz Evandro Melo.

O secretário explica, ainda, que a Operação Impacto será desencadeada todas as vezes em que houver o risco de aumento de casos de dengue na capital. A situação será avaliada a cada três meses, com a composição de novos mapas de vulnerabilidade. “A meta é que nos próximos anos possamos passar pelo período sazonal da dengue, que vai de dezembro a março, com baixo ou nenhum risco de transmissão”.

Risco de Transmissão por zona, de acordo com o LIRAa Manaus

Médio Risco: Zona Leste

Alto Risco: Zona Sul, Oeste e Norte

Bairros prioritários para a Operação (maior risco de transmissão)

Alto Risco: 26 bairros

Médio risco: 30 bairros

Bairros com maior número de casos notificados:  Jorge Teixeira, Cidade Nova, Alvorada, São José, Cidade de Deus, Armando Mendes, Petrópolis, Flores, Aleixo e Tancredo Neves

Parceiros da Semsa

Secretaria de Estado da Saúde (Susam), secretarias municipais e estaduais de Educação (Semed e Seduc), secretarias municipais de Limpeza Pública (Semulsp), Infraestrutura (Seminf) e Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas), Forças Armadas (Marinha, Exército e Aeronáutica), Ministério Público, Corpo de Bombeiros, Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa), organizações da área do comércio, indústria e construção civil.

Governo do CE tirou dinheiro da saúde para pagar cachê de Ivete Sangalo

Ivete Sangalo
Cantora Ivete Sangalo

O Ministério Público Federal ajuizou ação contra o governador do estado, Cid Gomes (PSB), para que ele devolva aos cofres públicos o valor do cachê pago à cantora baiana Ivete Sangalo (foto abaixo), na inauguração de um hospital em Sobral, no último dia 18. O cachê foi de R$ 650 mil.O procurador da República Oscar Costa Filho pediu que a restituição  seja feita com os recursos do próprio governador. Segundo o MP, a verba foi retirada do Fundo Municipal de Saúde (FMS).

“O que ele vem fazendo são privilégios. Isso viola o princípio da moralidade administrativa. Nós vivemos hoje uma verdadeira crise de atendimento nas emergências dos hospitais públicos, que não têm estrutura. É um desrespeito com os pacientes que estão nas filas”, argumenta o procurador, que recentemente ingressou com uma outra ação, solicitando a criação de leitos.

Governo de Rondônia retira dinheiro da saúde para festa

Enquanto isso, os secretários de Finanças e Planejamento dizem que os recursos estaduais estão “exíguos”

Confúcio Moura, governador de Rondônia

O governador Confúcio Moura (PMDB) assinou decreto tirando dinheiro do Fundo Estadual de Saúde para a realização do arraial Flor do Maracujá. Da saúde foram remanejados R$ 100 mil para quadrilhas e bois bumbas. No total, são R$ 480 mil para o Flor do Maracujá, dinheiro que está saindo da saúde e de outras fontes. O desenvolvimento da sustentabilidade nas comunidades tradicionais também foi colocado em último plano e perdeu R$ 50 mil para o arrasta pé. Enquanto isso…

DE PIRES NA MÃO ? Os secretários estaduais do Planejamento e de Finanças proíbem – “ de ordem do senhor governador” – o que eles chamam abertamente de excesso de solicitações de remanejamento de recursos no Governo do Estado. Dizem as duas autoridades que os recursos estão “exíguos”.

Segundo eles, ficam suspensos por 90 dias as alterações orçamentárias por meio de remanejamentos, bem como suas liberações no âmbito das Unidades Orçamentárias do Poder Executivo.

Os casos excepcionais serão autorizados diretamente pelo Governador do Estado.

Fonte: Tudorondonia

Médico alerta para os perigos do choque térmico no verão amazônico

Especialista afirma que casos aumentam durante o período.
Paralisia facial é uma dos mais comuns sintomas do choque térmico.

As mudanças bruscas de temperatura, seja na ingestão consecutiva de alimentos quentes e frios ou de ambientes refrigerados para com temperatura mais elevada, exigem um grande esforço de adaptação do organismo humano. Essas variações severas de temperatura podem levar ao choque térmico, gerando consequências danosas a saúde das pessoas.

Com o início do chamado ‘verão amazonense’, os especialistas alertam para o risco de choque térmico. O clínico geral Jefferson Freire explicou que o problema ocorre com maior intensidade neste semestre em Manaus, principalmente, em virtude da temperatura natural está mais elevada e a maioria dos ambientes estarem refrigerados. “Pela necessidade utilizamos ar-condicionado e com a cidade mais quente o problema se torna mais frequente nesta época”, relatou.

O médico enfatizou os riscos das alterações metabólicas do choque térmico no corpo, que dependendo dos danos pode causar até a morte da pessoa. “Esse tipo de problema pode levar a pessoa a ter desde arritmias cardíacas, passando a alterações pulmonares no ritmo da frequência respiratória, problemas na freqüência cardíaca até alterações metabólicas. Isso porque o choque é interpretado pelo corpo como um estresse sofrido pelo organismo. Esse estresse leva a uma série de alterações na cadeia metabólica como, por exemplo, a liberação de citocinas, causando febre ou até mesmo gerando baixa imunidade. A arritmia cardíaca motivada pelo choque térmico pode provocar uma parada ou infarto, levando a morte”, enfatizou Jefferson Freire.

Além dos danos metabólicos, o choque térmico pode ocasionar paralisa facial, uma das principais consequências do problema, devido ao comprometimento do sistema imunológico, segundo alerta o clínico.

Para impedir o choque térmico, o médico deu dicas para evitar as mudanças bruscas de temperatura. “Na saída de um local quente para um lugar frio, a pessoa deve fazer uma transição gradual entre esses ambientes. Sei que nem sempre isso é possível pela correria do dia a dia. As pessoas que vão fazer sauna, por exemplo, não devem sair de uma vez sem antes tomar uma ducha com água. O ideal também é que não se ingira bebidas quentes e frias em seguida”, ressaltou o médico Jefferson Freire.

Fonte: G1.globo.com

Governo Dilma prepara-se para implantar aborto no Brasil

[youtube]http://youtu.be/YHx3e9HYzJI[/youtube]

Nos debates ocorridos entre os candidatos à Presidência da República, nas últimas eleições, o tema que se destacou foi a descriminalização do aborto. Deve estar bastante viva na memória de cada brasileiro, cristão ou não, o que a então candidata, Dilma Rousseff, declarou em 16 de outubro de 2010: sou pessoalmente contra o aborto e defendo a manutenção da legislação atual . Essa fala ocorreu porque, segundo ela, estava sendo vítima de uma “sórdida campanha de difamação”, uma vez que estava sendo questionada acerca de seu posicionamento a favor do aborto, tratando-o como caso de saúde pública. Certamente todos se recordam.

E possível que ela realmente tenha mudado de opinião e que tenha se tornado contrária à legalização do aborto. Contudo, a verdade é que o governo não precisa realmente mudar a legislação atual para que o aborto venha a ser implantado no país. Isso pode acontecer facilmente por meio do ativismo judicial e a implantação das normas técnicas do executivo.

Lenta e gradualmente, o Brasil está sendo vítima de um golpe de estado de veludo, caminhando rumo a uma ditadura, pois o governo atual está solenemente desprezando o Congresso Nacional. Ele não precisa daquela casa de leis quando tem ao seu lado o Supremo Tribunal Federal. O ponto mais alto do Judiciário agora decide quem é ser humano e quem não é, agora decide quem é que pode e quem é que não pode ser abortado, ou seja, os maiores juízes do Brasil, inexoravelmente, tomam para si aquilo que na verdade compete ao Legislativo, interpretando, aplicando, e pior, confeccionando novas leis, em suma, praticando o ativismo judicial. Como no caso recente dos anencéfalos, quando o STF decidiu que não é crime abortá-los, contrariando a legislação vigente de que o aborto é um crime, mas que em certos casos a pena desse crime não é aplicada. Contudo, o aborto não deixa de ser crime.

Não bastasse este ativismo judicial, o governo atual está se utilizando do expediente da implantação das normas técnicas do Executivo. No dia 06 de junho de 2012, o Secretário de Atenção à Saúde, o Sr. Helvécio Magalhães, afirmou em entrevista à Folha de São Paulo que o Sistema Único de Saúde passará a acolher mulheres que desejam fazer o aborto e a orientá-las sobre como proceder corretamente, pois o crime é “fazer” o aborto, mas prestar informações não. Percebam o absurdo da situação: a mulher que desejar abortar será orientada pelo Governo a adquirir remédios abortivos nas farmácias e quando chegar a hora será submetida à curetagem e sucção por algum Hospital público. Trata-se de uma assistência pré e pós-aborto, o crime a mulher praticará sozinha.

Se a Presidente Dilma Rousseff de fato quisesse manter a legislação vigente acerca do aborto, como afirmou quando era candidata, ela não teria outra alternativa que não executar a lei. Contudo, não é o que parece. Parece que ela quer mesmo é driblar a lei, governar sem lei, por cima da lei. Estamos diante de fatos de suma gravidade, pois o país está às vésperas de assistir ao genocídio de milhares e milhares de crianças. E preciso reagir como brasileiro.

O povo brasileiro é contra o aborto, e não só isso, as mulheres brasileiras têm abortado cada vez menos. Em uma pesquisa realizada pela Universidade de Brasília, no ano de 2010, descobriu-se que, de cada 02 abortos provocados no Brasil, 01 precisa de internação médica.Estatisticamente, cerca de 100 mil mulheres no Brasil cometem aborto. E um número muito diferente daquele propagado pelo governo que fala em 1.500.000 mulheres. E mais, nos últimos 04 anos o número de internações tem diminuído em 12%.

Mas, qual é a intenção real por trás dessa ânsia do governo em aprovar e incentivar o aborto apesar da vontade do povo ser outra? O que faz com que este governo mascare números e passe por cima da legislação vigente?

Trata-se de atender uma agenda internacional, cujo cumprimento converte-se em verbas. Grandes fundações, como a Ford e a Rockefeller, financiam a implantação do aborto em inúmeros países, inclusive no Brasil.

O que é possível fazer para conscientizar as pessoas do perigo que está rondando o país?

  1. Divulgue para todos de sua lista e-mail esse vídeo explicativo. Toda a sua rede de amigos deve ser mobilizada em favor desse movimento contra a implantação do aborto no Brasil. Contatando a sua lista de endereços, indicando esse vídeo no site padrepauloricardo.org todos encontrarão um extenso material comprovando o que aqui foi dito e que deverá ser estudado para que se ter subsídios, argumentos para informar e discutir.
  2. Se você é cristão entre em contato com seu Bispo, com seu Pastor, com seu líder religioso. Estamos juntos nesta batalha contra o aborto. Faça o download do documento com todo o histórico dos fatos, imprima e informe os superiores do que está acontecendo e peça um posicionamento.
  3. Entre em contato com o Congresso Nacional, escreva para o seu Deputado, nos endereços abaixo mencionados fazendo duas solicitações:
    1. Que detenha o Executivo na implantação das normas técnicas que vão contra a legislação em vigor;
    2. Que se posicione contra o ativismo judicial e o informe de que você (eleitor) apóia os Recursos nº 147/2012 e 148/2012 que visam deter justamente o ativismo judicial;
  4. Entre em contato com a Casa Civil e o Ministério da Saúde, mostrando o seu descontentamento para com o Executivo, explicando que sabe o que está acontecendo e que quer que sejam tomadas as seguintes providências, de forma urgente:
    1. Que seja demitida imediatamente a Ministra da Secretaria de Política para Mulheres , sra. Eleonora Menicucci, defensora confessa do aborto;
    2. Que seja demitido imediatamente o Secretário de Atenção à Saúde do Ministério da Saúde, o Sr. Helvécio Magalhães;
    3. Que o Governo cancele imediatamente os convênios que o Ministério da Saúde tem com os grupos de estudos para a implantação do aborto no Brasil.

Que Deus nos abençoe a todos nesta luta contra a praga do aborto que insiste em assolar o nosso país, nossas famílias, nossa legislação e os poderes que compõe a soberania dessa Nação.Vamos à luta!

Fonte: Padrepauloricardo.org

Amazônia entre os menores índices de diabéticos do País

Palmas, no Tocantins, e Manaus, no Amazonas, apresentam o primeiro e terceiro menor taxa do País.

MANAUS – O diabetes é uma doença considerada “problema de saúde pública”. No Brasil, números apresentados pelo Ministério da Saúde apontam as mulheres com maior prevalência do problema. A pesquisa, realizada nas 26 capitais do Brasil e no Distrito Federal, aponta um dado positivo para os nove Estados que compõe a Amazônia. Palmas, em Tocantins, têm o menor índice com apenas 2,7% do total da população com a doença.

Na segunda melhor posição está a capital amazonense, com índice total de 4,2%. Manaus é seguida de perto por Porto Velho (4,3%), a principal cidade de Rondônia. A pior colocada entre as capitais da Amazônia é Macapá, no Amapá, com índice total de 5,3%. Belém, do Pará, mantém o mesmo número, mas com menor caso entre os homens: 4,6%.  Os percentuais podem estar relacionados ao aumento da obesidade e do excesso de peso, principais fatores de risco para a doença. Contribui, ainda, o aumento da população idosa e o aumento do diagnóstico da atenção básica de saúde.

As informações, de acordo com o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, revelam que 5,6% da população declara ter a doença. O estudo mostra ainda que o diagnóstico de diabetes é mais comum em pessoas que estudam menos: 3,7% dos brasileiros com mais de 12 anos de estudo declaram ser diabéticos, enquanto 7,5% dos que tem até oito anos de escolaridade dizem ter a doença. Uma diferença de mais de 50%.

Para o ministro, os dados comprovam a importância de trabalhar cada vez mais na prevenção e ampliar o acesso à informação. “É de extrema importância o fortalecimento de ações de prevenção e melhoria na qualidade da educação, além da expansão do diagnóstico e do oferecimento de medicamentos gratuitos”, analisou o ministro.
O autorrelato de diabetes também aumenta com a idade da população. O diabetes atinge 21,6% dos idosos (maiores de 65 anos), índice bem maior do que entre a faixa etária de 18 a 24 anos (0,6%).

A capital com maior percentual de diabéticos foi Fortaleza (7,3%), seguido de Vitória (7,1%) e Porto Alegre (6,3%). Os menores índices estão em Palmas (2,7%), Goiânia (4,1%) e Manaus (4,2%).

Fonte: Portalamazonia.com.br

Saúde pública de péssima qualidade

Esta semana, ao visitar alguns serviços de atendimentos de saúde em nossa capital, fiquei horrorizado com presenciei. Cenas de pessoas perambulando em filas e corredores lotados. As imagens relembra reportagens do Jornal Nacional, da TV Globo, sobre o tratamento de saúde no Haiti. É simplesmente deprimente!

Para ser justo, o descaso não é somente na rede municipal, a rede estadual segue o mesmo esquema: um verdadeiro desrespeito ao cidadão amazonense. É muita propaganda e pouca eficiência. Temos vários exemplos de hospitais que deveriam apresentar um serviço diferenciado, mas infelizmente, nem o básico prestam. Como se pode ficar em paz, numa cidade que se orgulha de ser a sexta mais rica com um serviço público essencial, como o é a saúde, só perdendo para o serviço de segurança pública, que, no que pese os esforços do atual governo, ainda permanece um verdadeiro caos.

Artur Bisneto - Deputado Estadual e presidente regional do PSDB no Amazonas.

Convido o governador Omar Aziz a visitar (de surpresa, claro!) a rede hospitalar da cidade, preferencialmente, nos horários de plantões noturnos. Tenho a certeza que ficará tão indignado quanto eu. Não faço a mesma proposta ao prefeito de Manaus, Amazonino Mendes porque ele não largaria a sua mesa de dominó para uma tarefa dessa natureza. A situação da saúde publica da nossa cidade é deprimente, sobretudo, quando se compara as cifras que são gastas com saúde. Tem coisa errada governador Omar Aziz! Aliás, devem ter muitas. Não escrevo aqui em tom de crítica, sobretudo porque sei que o atual governo herdou essa herança maldita de uma incompetência disfarçada do seu antecessor. O faço em tom de apelo de uma população que está agonizando por serviços melhores e dignos.

Governo quer ampliar número de transplantes de órgãos e medula óssea

O governo quer aumentar o número de transplantes de órgãos e de medula óssea no país. Para isso, duas portarias do Ministério da Saúde com normas de estímulo aos hospitais foram publicadas nesta quinta-feira (3/5) no Diário Oficial da União. O setor de transplantes ganha reforço com a criação de incentivos financeiros para hospitais que realizem cirurgias na rede pública de saúde. O valor disponível para o custeio dessa iniciativa pode chegar a R$ 217 milhões este ano.

De acordo com as novas regras, os hospitais que fazem quatro ou mais tipos de transplantes – se cumprirem os indicadores definidos pela portaria – poderão receber um incentivo de até 60% em relação ao gasto com os procedimentos de transplantes já pagos pelo Ministério da Saúde. Para os hospitais que fazem três tipos de transplantes, o recurso será 50% a mais do que o pago atualmente. As unidades que fazem dois ou apenas um tipo de transplante receberão 40% e 30% acima do valor, respectivamente.

De acordo com o Ministério da Saúde, a ideia é aumentar o incentivo de acordo com a quantidade e a complexidade dos transplantes. Além do pagamento pelo transplante, o incentivo poderá servir para manter por mais tempo um paciente na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), se for o caso.

Os hospitais que fazem transplante de rim terão um reajuste específico de 30% para estimular a realização dos procedimentos e a redução do número de pessoas que aguardam pelo órgão. O valor pago para transplantes de rim de doador falecido sobe de R$ 21,2 mil para R$ 27,6 mil. Nos casos de transplante de rim de doador vivo, o valor sobe de R$ 16,3 para R$ 21,2 mil.

Fonte: Correiobraziliense.com.br

Dona de creche alimenta crianças com comida vencida no RS, diz polícia

Alimentos tinham etiquetas do mercado do filho da dona da creche.
Mãe e filho responderão por crimes contra o consumidor e contra a criança.

A Polícia Civil, em parceria com a Vigilância Sanitária de Porto Alegre, realizou na manhã desta quarta-feira (2) uma operação em uma creche suspeita de usar produtos com o prazo de validade vencido para alimentar cerca de 55 crianças no bairro Lajeado, na Zona Sul de Porto Alegre. Segundo a polícia, maior parte dos alimentos fora do prazo encontrados no local tinham etiquetas de um mercado que pertence ao filho da proprietária da pré-escola.

“Encontramos grande quantidade de produtos como arroz, massa, carne, leite, ovos, cereal, e farinha, com o prazo vencido. A grande maioria tinha etiquetas do mercado do filho da proprietária”, disse ao G1 o delegado Fernando Soares, da Delegacia de Proteção ao Consumidor (Decon) do Departamento de Investigações sobre Crime Organizado (DEIC), que coordenou a ação.

A proprietária da creche e o filho, dono do mercado, prestarão depoimento ainda nesta quarta-feira na Decon. Segundo Soares, será instaurado inquérito por crimes contra o consumidor, contra criança e adolescente e contra relação de consumo. Eles não foram autuados em flagrante e poderão responder o processo em liberdade.

De acordo com o delegado, há cerca de uma semana a Vigilância Sanitária avisou a polícia que havia recebido a denúncia de que a proprietária do estabelecimento estaria usando produtos vencidos do mercado do filho. Cinco policiais e 12 agentes do órgão da Secretaria Municipal da Saúde se dividiram em dois grupos, e visitaram simultaneamente os dois locais.

A reportagem do G1 tentou entrar em contato com a creche, mas não obteve resposta.

Fonte: G1.globo.com

FAB comanda atendimentos médicos em Barcelos (AM) hospital itinerante

Uma estrutura hospitalar com enfermaria e emergência capaz de fazer avaliação e tratamentos clínicos foi criada em cima de balsa da Força Aérea Brasileira

O Hospital de Campanha da Força Aérea Brasileira, totalmente montado em uma balsa, sairá de Manaus com destino ao distrito de Moura e cidade de Barcelos (a 339 quilômetros) nesta quarta-feira (2). A operação tem como objetivo atender a população ribeirinha do Amazonas.

No hospital flutuante haverá atendimentos de clínica médica, dermatologia, ortopedia, pediatria, ginecologia (inclusive com exame preventivo) e odontologia, além de realizar exames como raio-X, ultrassom e hemograma (sangue).

Na balsa serão montadas barracas para atendimento ambulatorial e uma estrutura para atender emergências.

Os atendimentos em Barcelos serão agendados por meio da Secretaria Municipal de Saúde da cidade.

Fonte: Acritica.com

Campanha de vacinação contra a gripe será no dia 5 em Rondônia

A Agência Estadual de Vigilância em Saúde (Agevisa) distribuiu através da Rede de Frio as doses da vacina contra o vírus da influenza sazonal e A (H1N1) para as Gerências Regionais de Saúde e municípios de abrangência que colocam em prática as estratégias de imunização para o dia Nacional de Vacinação Contra a Gripe, que acontecerá de5 a 25 de maio de 2012.
A abertura estadual da campanha será no dia 4, sexta feira, no município de Candeias do Jamary.

A campanha de vacinação tem como público alvo a população idosa de 60 anos e mais, trabalhadores de saúde que atuam em unidades que fazem atendimento para a influenza, crianças na faixa etária de seis meses a menor de dois anos, gestantes, e posteriormente pela primeira vez a inclusão da população do sistema prisional.

Para Rondônia, foram disponibilizadas 221.000 doses da vacina. A meta é que sejam imunizadas aproximadamente 197.303 pessoas, tendo como meta mínima a cobertura de 80% de cada público alvo.

De acordo com o coordenador estadual de imunização, Valdir Alves, é importante que a população vá até os postos durante a campanha e que as gestantes saibam que podem ser vacinadas em qualquer período gestacional e que o cumprimento da meta depende da participação da população em especial o público alvo.

As crianças que receberam as duas doses da vacina contra a gripe no ano passado receberão apenas uma dose este ano, já que não houve variação do vírus circulante no Estado. Por isso é importante que os pais fiquem atentos ao cartão de vacinação de seus filhos. As vacinas estarão nesse período disponibilizadas à população nos postos de saúde.

Tribunal de Contas aponta falhas de segurança em cadastro de transplantes

Falta de comunicação entre o Sistema Nacional com o registro em SP possibilitaria fraudes.

Auditoria do Tribunal de Contas da União (TCU) identificou falhas na segurança do Sistema Nacional de Transplantes que abrem espaço para fraudes na fila de espera. O trabalho aponta, por exemplo, a existência, no Estado de São Paulo, de um sistema próprio de registro, independente e sem integração com a base de dados nacional.

Na avaliação de auditores, esse enclave paulista abre uma perigosa brecha para que uma pessoa se inscreva simultaneamente em duas listas de transplantes – o equivalente a concorrer a um prêmio com dois bilhetes, enquanto os demais entram na disputa com apenas um.

“O risco existe”, admitiu o coordenador-geral do Sistema Nacional de Transplantes (SNT), Helder Murati. Ele afirma, no entanto, que o Ministério da Saúde não tem mecanismos para obrigar São Paulo a abandonar o sistema próprio e migrar para o nacional – feito, por sinal, com base na plataforma paulista. E a Secretaria de Saúde de São Paulo cobra melhorias no sistema nacional para porventura passar a depender dele (mais informações nesta página).

A procura por um paciente compatível começa no Estado onde está o órgão a ser doado. Quando não é encontrado receptor, a busca se estende para outras regiões, da área mais próxima para a mais distante.

Em todo o País, essa atividade é guiada pelo Sistema Informatizado de Gerenciamento (SIG), implementado pelo Ministério da Saúde em 2010. Com exceção de São Paulo, onde já existia lista própria. Se um receptor não é encontrado, cabe ao Estado informar ao sistema nacional da oferta de um órgão. A partir daí, o SNT se encarrega de continuar com a busca.

Duas listas. Como os registros dos candidatos à doação não se comunicam, o candidato a doador pode se inscrever na lista nacional e na paulista sem que a duplicidade seja identificada. Para auditores do TCU, tal brecha permite que algumas pessoas tenham chances mais de receber órgãos que outras.

É um risco que existiria para a fila de todos os órgãos. “Não dá para afirmar se isso beneficiaria os pacientes paulistas ou não. A situação pode permitir que pessoas de outros Estados tentem se inscrever em São Paulo, como se fossem pacientes paulistas. O que, em tese, aumentaria ainda mais a demanda naquele Estado”, diz Murati.

Ele também afirma que uma manobra como essa seria de difícil execução, pois o paciente teria de estar ligado a duas equipes médicas, providenciar dois endereços e ter disponibilidade de estar no local com rapidez.

Os auditores não têm tal segurança e observam que, numa situação como essa, pacientes não medem esforços. Além disso, a regra manda que o registro seja feito em só um dos sistemas.

O trabalho do TCU ficou concentrado na segurança do sistema. Como auditores não tiveram acesso à lista de transplantes, não há como saber se a ordem da fila foi desrespeitada. Murati, do ministério, diz que não há notícia de problemas.

Hackers. Além dessa espécie de enclave em São Paulo, o TCU avalia que o SIG também é suscetível às ações de hackers. “Essa fragilidade é real, mas em breve será superada”, afirmou o coordenador de transplantes do ministério. Ele atribui o problema à idade da plataforma usada pela pasta e afirma que um novo modelo está em desenvolvimento. “A expectativa é de que até 2013 o novo programa comece a ser implantado no País”, contou.

A oferta da nova plataforma, na avaliação de Murati, será o argumento que faltava para que São Paulo abandone o sistema próprio e adote o sistema nacional. Para o TCU, no entanto, é preciso que uma solução seja encontrada até lá. Na decisão de março, o tribunal determina que uma medida em caráter provisório seja encontrada para promover a integração dos sistemas.

Fonte: Estadao.com.br 

 

 

 

Governo vai investir R$ 505 milhões em unidades para tratamento de câncer do SUS

O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, disse nesta quarta-feira (18) que a pasta vai investir cerca de R$ 505 milhões na rede de unidades oncológicas do Sistema Único de Saúde (SUS). Os recursos serão aplicados em infraestrutura (R$ 325 milhões) e na compra de aceleradores lineares, equipamentos usados para radioterapia (R$ 180 milhões).

A previsão, de acordo com o ministério, é que nos próximos cinco anos sejam adquiridos 80 aceleradores lineares, expandindo o acesso ao tratamento para mais 28.800 pacientes ao ano.

Ministro Alexandre Padilha

Padilha explicou que a produção nacional desse tipo de equipamento só será possível com a futura instalação de uma fábrica no país, programada para entrar em atividade apenas em 2015.

“Hoje não existe nenhuma fábrica que produza acelerador linear no nosso país e [há] pouquíssimos fornecedores mundiais – na verdade, apenas dois grandes e outros de menor escala”, disse. “Isso fará com que a produção de equipamentos também seja cada vez mais sustentável, gere inovação tecnológica e empregos no nosso país”, afirmou Padilha.

As obras e os novos equipamentos devem ampliar tecnologicamente 48 unidades oncológicas que já oferecem radioterapia, além de criar mais 32 serviços. O objetivo, de acordo com o ministro, é reduzir a desigualdade no acesso aos serviços de radioterapia, sobretudo nas regiões Norte e Nordeste e no interior do Sul, do Sudeste e do Centro-Oeste.

Atualmente, 135 dos 269 hospitais habilitados em alta complexidade em oncologia no SUS oferecem serviços de radioterapia. Há ainda 13 serviços fora de hospitais. Ao todo, a rede pública responde por 75% de todos os serviços no país voltados para essa área.

Apenas este ano, foram identificados 260 mil casos de câncer em mulheres, dos quais 27% são de mama e de colo do útero. O combate a esses dois tipos de câncer é considerado prioridade pela pasta.

Seja rápido governador Confúcio Moura – Por Daniel Martins

Governador Confúcio Moura, o Sr. tem que trabalhar mais rápido, ter uma equipe eficiente e que cuide da saúde com uma certa urgência, porque todos os dias tem pessoas jogadas no chão do João Paulo II e no hospital de base, agora a maternidade municipal não tem condições de atender todas as grávidas e joga para o hospital de base, que também não tem estrutura alguma para atendê-las.

É lamentável governador, ver essas mulheres lá e saber que as crianças vão nascer no chão frio.

As crianças vão nascer no chão e vão pegar qualquer tipo de doença ou infecção e assim vão a óbito, é isso que o Sr. está esperando para modernizar a saúde rondoniense?

Daniel Martins – Blogueiro

Governador, esse povo já sofreu muito, na gestão incompetente e sem compromisso do ex-governador e atual senador Ivo Cassol, e não podemos acreditar que a sua gestão vai ser assim, os noventa dias que o Sr. falou, já se passaram a muito tempo e até agora nada foi feito, e não adianta só o Sr. falar que o problema é maior do que o seu discursinho para ganhar a eleição. Porque isso só piorar a sua imagem que já está suja e gasta, o povo rondoniense quer atitudes governador, de conversinha para boi dormir, esse povo já se cansou do Cassol e da corja dele e por esse motivo o Sr. foi eleito.

Triste mesmo é ver esse seu comentário:

“Mas é bom frisar que em todo lugar do Brasil, prontos socorros é dramático e mais cedo ou mais tarde sempre há um caso que escandalize”.

Então vamos nos preparar para o governador cuidar da saúde, e depois ela desandar no pronto socorro?

Para CONFÚCIO, grande drama da saúde é João Paulo II

O governador Confúcio Moura (PMDB) garantiu nesta segunda-feira, 16, após abrir o I Seminário de Comunicação Pública do Governo de Rondônia, um pacote de ações para acabar com o flagelo do Pronto Socorro João Paulo II. As primeiras decisões são a compra de serviços terceirizados na rede particular, a ampliação de mais 160 leitos no Hospital de Base e a operacionalização das duas Unidades de Pronto Atendimento em Porto Velho. O Ministério da Saúde também será parceiro e encaminhará representantes para fazer um estudo detalhado dos problemas do setor e apoiar as

O governador Confúcio Moura (PMDB)

ações do Governo. “Em 90 dias depois de assumir o mandato prometi tirar os doentes do chão, mas durante o Governo percebi que a coisa era mais complicada do que minhas palavras naquele momento de entusiasmo. A prática é doída. Mas agora estamos com as bases da saúde pública e seus fundamentos compostos”, explicou o chefe do Executivo. O plano do governador é cessar o drama do João Paulo II e a partir de então melhorar todos as unidades hospitalares, inclusive com apoio das Organizações Sociais. “O nosso grande drama, que aflige muito e me atormenta é o Pronto Socorro João Paulo II. Cessada essa situação melhora bastante a margem crítica. Mas é bom frisar que em todo lugar do Brasil, prontos socorros é dramático e mais cedo ou mais tarde

sempre há um caso que escandalize, acrescentou. A introdução das OS foi prejudicada, segundo o governador, porque a Assembléia Legislativa aprovou no dia 6 de janeiro e desaprovou no mesmo dia. “Perdemos 1 ano”, reclamou. O modelo, segundo ele, não é a solução absoluta, mas é mais uma alternativa de gestão.

Grande volume do PIDISE será injetado em 2013

O maior volume de recursos do Programa Integrado de Desenvolvimento e Inclusão Socioeconômica (PIDISE) será injetado nos programas governamentais a partir do ano de 2013. Como o ano de 2012 é curto em razão das eleições municipais, o governador Confúcio Moura espera que sua equipe faça os projetos, realize as licitações e dê início no próximo ano aos trabalhos de obras públicas e os projetos de inclusão social e econômica. Nesta terça-feira, dia 17, o chefe do Executivo estará no Rio de Janeiro conversando com representantes do BNDES para saber quando poderá assinar o contrato. Mas como já foi aprovado pela Assembleia Legislativa e a linha de financiamento está aberta, os projetos já poderão ser realizados. À medida que as obras serão realizadas, o BNDES libera os recursos, segundo Confúcio, elegendo prioridades nos eixos da saúde, segurança, educação e desenvolvimento.

Uma jovem senhora com problemas crônicos: Manaus – Por Artur Bisneto

A gestão pública deve se pautar como princípio constitucional pelo interesse público, da coletividade, do cidadão, como boa administradora do erário, constituído pelo pagamento de tributos impostos ao cidadão. Deveria ser essa a conduta do agente público, no estado democrático de direito, como o que constitucionalmente estamos vivendo desde a Constituição de 88.

Na prática, há um abismo entre o preceito constitucional, ético e moral da práxis reinante nas diversas esferas administrativas em nosso Estado, infelizmente, fruto de uma cultura da política brasileira que vem desde o Império e que adquiriu uma velocidade de ano luz a partir da administração do PT em nível federal e de seus aliados nos outros entes da federação. Aliançados em torno desse verdadeiro regime de “corruPTcracia” vigente no país. A cada gesto, a cada iniciativa, tem sempre uma suspeita de maracutaia, de interesses inconfessáveis, de oportunidade de assalto aos cofres públicos, tem toda razão o deputado federal Romário (PSB-RJ) quando afirma que a Copa de 2014 se transformará no maior assalto aos cofres públicos da história da República.

Artur Bisneto - Deputado Estadual e presidente regional do PSDB no Amazonas.

O PSDB no Amazonas está se preparando para apresentar nossas propostas de um governo tucano para a nossa cidade de Manaus, uma jovem senhora já com problemas crônicos, que superam suas capitais co-irmãs já muito mais envelhecidas, uma capital que embora concentre mais de 90% da economia de todo o Estado e abrigue quase 2 milhões dos 3,4 milhões de amazonenses, ainda é tratada pela administração pública, com um pensamento estratégico voltado exclusivamente para as “licitações”.

A questão do abastecimento da água, colocada em pauta com tanta veemência por alguns protagonistas, revive uma preocupação quem tem seu histórico num escalabroso processo de festival de “investimentos e endividamento” para o cidadão pagar que tem seu marco histórico com o 70 milhões de dólares enterrados na Bola do Coroado, tem continuidade no famigerado capítulo da privatização e está sendo revigorado pela troca de adjetivos, se verdadeiros ou não, na base da “picaretagem política”, entre ex-futuros aliados, filme antigo onde o que prevaleceu foram às fortunas em licitações a merecer uma boa atenção do programa Fantástico da Rede Globo. A falta da água que é o verdadeiro interesse público prevaleceu intacta durante todos esses anos e administrações.Essa questão da água, que me parece muito mais uma disputa de ponto de drogas entre quadrilhas rivais nos morros do Rio de Janeiro, a julgar o linguajar que pauta essa discussão, no mínimo levanta muita suspeita sobre suas verdadeiras intenções. O transporte público repete a velha ladainha decorada das mesmas promessas fantasiosas desde o Metrô de Superfície até o Monotrilho da atualidade e a realidade é que o transporte público continua um caos, num transito que acumula problemas comparáveis às grandes metrópoles do país.

É nesse quadro de irresponsabilidade com a coisa pública que o PSDB apresentará suas propostas para a cidade de Manaus, do jeito tucano de governar, nós não buscamos cargos (nome político que se dá a grupos de assaltantes de cofres públicos da atualidade) buscamos eficiência na gestão pública para melhorar a qualidade de vida das pessoas.

Varizes: saiba como prevenir e tratar

exercícios físicos estão na lista de recomendações

Peso nas pernas, dor e a presença de veias azuladas e pronunciadas podem ser indício de que as varizes resolveram se instalar. O histórico familiar é um dos fatores relacionados ao seu surgimento, mas, com medidas simples, você pode evitar o problema. A seguir, saiba como prevenir e tratar as varizes:

Causas

Além da hereditariedade, outros fatores combinados podem aumentar – e muito – o risco de desenvolver varizes. Angiologista e cirurgião vascular, Eduardo Fávero explica que as mulheres já são mais propensas a desenvolver o problema do que os homens. “O uso de pílula anticoncepcional, excesso de peso, sedentarismo, fumo e profissões que exijam permanecer em pé por longos períodos estão entre os principais fatores de risco”, diz o médico.

Sintomas

Não se assuste se você tem pele branca e suas veias são perceptíveis sob a pele. “As veias preocupantes causam dor, peso e cansaço excessivo nas pernas”, explica Eduardo Fávero. O médico diz que não tratar varizes também pode levar a outros problemas de saúde: “Há risco de desenvolver trombose, flebite (formação de coágulos sanguíneos), processo infeccioso nas pernas e feridas de difícil cicatrização, conhecidas como úlceras varicosas”. Ele diz que pessoas com varizes tendem a apresentar vasinhos nas pernas com mais frequência.

Prevenção

Se você já possui casos de varizes na família, é preciso redobrar a atenção com os outros fatores. Para prevenir seu surgimento, a Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular recomenda evitar ganhar peso e permanecer muito tempo em pé ou sentado, manter uma dieta rica em fibras, a fim de ficar longe do intestino preso, praticar caminhadas e exercícios físicos regulares, não fumar, e utilizar meias elásticas de compressão, principalmente durante a gravidez. Quem pratica musculação deve seguir os exercícios propostos pelo professor, evitando aumentar a carga por conta própria. Para o fisioterapeuta Bruno Andrade, do Zahra Spa & Estética, “a prática de exercícios físicos regulares é essencial. Caminhadas e atividades que melhoram a irrigação sanguínea das pernas, como o pilates, podem evitar inchaço e varizes”.

Tratamento 

Segundo o angiologista Eduardo Fávero, “o tratamento para as varizes inclui medicamentos orais, uso de meias de compressão elástica e escleroterapia (aplicação de injeções com substâncias que secam o vaso com problemas). Casos mais graves necessitam de cirurgias a laser ou procedimentos cirúrgicos convencionais. Não há um mais eficiente, já que as veias doentes podem responder de forma diferente aos tratamentos. Em geral, o paciente é submetido a mais de um método para tratar o problema”. A Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular também recomenda a elevação das pernas ao final do dia, para aliviar as dores e a sensação de peso e cansaço.

Antibiótico fica no corpo por até dois anos

Ele só deve ser usado quando seus benefícios compensarem os riscos

Estudo feito pelo Instituto Sueco para Controle de Doenças Infecciosas e publicado na revista Microbiology informou que basta tomar um antibiótico por sete dias que as defesas do organismo de um indivíduo ficam prejudicadas por até dois anos.

Já é sabido que os efeitos de tais remédios são nocivos à flora intestinal, mas o estudo revela agora que as alterações duram muito mais tempo do que se imaginava.

Para os especialistas, o antibiótico só deve ser usado quando seus benefícios compensarem os riscos.

Só para citar algumas dos efeitos colaterais que ocorrem na flora intestinal, as colites (inflamações), diarreias e enjoos, são os mais comuns.

Na flora intestinal existe um conjunto de bactérias que protegem, regulam e equilibram o organismo no que se refere à digestão.

Indonésia dá tratamento a menino de 8 anos que fuma 25 cigarros por dia

Criança que teve apenas 1º nome divulgado mantém hábito há 4 anos.
Segundo o pai, menino fica agressivo quando não recebe os cigarros.

Um menino indonésio de 8 anos de idade acostumado a fumar mais de um maço de cigarros por dia será submetido a um mês de tratamento de desintoxicação para largar o hábito mantido há 4 anos, disse um oficial do juizado de menores local na última semana.

A criança, que teve apenas o primeiro nome divulgado, Ilham, tinha viagem marcada para deixar na segunda-feira (19) o vilarejo de Sukabumi, ao oeste da ilha de Java, para viajar à capital, Jacarta, onde seguirá um tratamento especial durante um mês, informou Arist Merdeka Sirait, diretor da Comissão de Proteção da Infância.

O menino precisa de ajuda urgente, pois seu tabagismo atingiu “níveis alarmantes”, afirmou Sirait. Ilham costuma fumar até 25 cigarros por dia.

O pai do menino, Agan, afirmou que o menino fica muito agressivo e chega a quebrar vidros de janelas quando fica algum tempo sem cigarro. “Espero que o tratamento funcione e que ele possa voltar à escola e a ter uma vida como de outras crianças”, afirmou.

Retroescavadeira rompe tubulação de gás na região central de SP

Vazamento de gás causou interdição da Rua Amaral Gurgel e fez moradores passarem mal

SÃO PAULO – Uma equipe terceirizada da Prefeitura que realizava obras com uma retroescavadeira na calçada da Rua Amaral Gurgel, na região central da capital paulista, rompeu um encanamento da Companhia de Gás (Comgás), por volta das 00h20 desta quarta-feira, 21. Por causa do gás que vazou a via foi interditada entre as ruas Major Sertório e Santa Isabel, e moradores dos prédios em frente ao vazamento tiveram que sair de seus apartamentos. Alguns chegaram a passar mal.

A síndica do prédio número 158, de 12 andares, a assistente social Maricher Real, de 55 anos, moradora do 1º andar, contou que ouviu o barulho e pensou que fosse cano de água. Quando percebeu ser gás, ligou para os bombeiros. “Primeiro chegou a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), depois os bombeiros. A Comgás veio após uma hora”, reclamou. Maricher disse que a retroescavadeira já havia rompido um encanamento de água na mesma rua, dias antes.

Outra moradora do prédio, a economista Dafne Iglesis, de 26 anos, contou que idosos moradores do edifício não conseguiram descer ou demoraram a sair dos apartamentos por dificuldade de locomoção, “alguns, que moram no fundo do edifício, demoraram para perceber o incidente”, disse. De acordo com o Corpo de Bombeiros, uma moradora passou mal e foi levada para a Santa Casa. Maricher contou que viu pelo menos duas pessoas passarem mal por inalarem o gás.

A Comgás informou estancou o vazamento à 1h45. Às 4h30 a tubulação foi totalmente reparada.

Uma equipe terceirizada da Prefeitura que realizava obras com uma retroescavadeira na calçada da Rua Amaral Gurgel, na região central da capital paulista, rompeu um encanamento da Companhia de Gás (Comgás), por volta das 00h20 desta quarta- feira, 21. Por causa do gás que vazou a via foi interditada entre as ruas Major Sertório e Santa Isabel, e moradores dos prédios em frente ao vazamento tiveram que sair de seus apartamentos. Alguns chegaram a passar mal.

Em 20 anos, despoluição da Baía de Guanabara vira esgoto

Anunciado com pompa durante a Rio-92, programa já torrou US$ 1,17 bilhão e a baía continua imunda

RIO – O Dia Mundial da Água – data criada pela ONU e comemorada amanhã, 22 de março – tinha tudo para transformar este ano a Baía de Guanabara no cenário de uma festa especial. A três meses da Rio+20, a conferência sobre o desenvolvimento sustentável que deve atrair ao Rio de Janeiro mais de 100 chefes de Estado, a Cidade Maravilhosa poderia mostrar ao mundo a recuperação de sua baía, banhada por dezenas de rios, originalmente cercada por manguezais e antigo hábitat de golfinhos e tartarugas marinhas.

Anunciado há 20 anos, durante a Rio-92, o Programa de Despoluição da Baía de Guanabara começou a ser executado em 1995, foi prorrogado oficialmente sete vezes e, após consumir mais de US$ 1 bilhão, continua inacabado. Hoje, apenas 36% de todo o esgoto gerado nos 15 municípios do entorno é tratado. Um dos maiores símbolos da beleza natural do Rio no passado, a baía recebe em média 10 mil litros por segundo de esgoto sem tratamento. Duas décadas depois, o cartão-postal do Rio de Janeiro continua lindo – mas seu odor é fétido.

Nenhuma das quatro estações construídas ao longo do projeto, que ficou conhecido pela sigla PDBG, está operando plenamente. O programa passou por seis governos desde a assinatura do contrato com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), em 1994. Inicialmente, a previsão para conclusão da primeira fase de obras era de cinco anos, chegando a 51% de esgoto tratado. Além do fiasco e do atraso, há questionamentos sobre a qualidade do tratamento. Outra crítica comum é de que tenha havido um desvio do conceito original, mais amplo. Na prática, ficou restrito ao saneamento básico, sem um plano ambiental.

Recursos. O PDBG consumiu US$ 1,17 bilhão em recursos do BID, da Agência de Cooperação Internacional do Japão (JICA) e do governo do Estado. O primeiro desembolso ocorreu no fim de 1994, ano de implantação do Plano Real, e o dólar teve grande variação no período de contrato: chegou a valer R$ 4 em 2002.

Até hoje o esgoto não chega à estação de tratamento de São Gonçalo, inaugurada no fim do governo Marcello Alencar (1995-1998) – faltaram as redes. A estação da Pavuna, projetada para tratar 1.500 litros por segundo, recebe menos de 200. Na de Sarapuí, com a mesma capacidade, são tratados de 600 a 900 litros/segundo.

A maior delas, a de Alegria, projetada para 5.000 l/s, opera com metade disso. As estações da Pavuna, de Sarapuí e de Alegria foram inauguradas no governo de Anthony Garotinho (1999-2002), e o atual governador, Sérgio Cabral Filho, reinaugurou as duas últimas, com tratamento secundário.

No contrato, estavam previstos 1.248 km de redes coletoras de esgoto e 178 mil ligações domiciliares. Foram executados apenas 603 km de redes e 54 mil ligações até novembro de 2006, segundo o último relatório do BID. De acordo com a Companhia Estadual de Águas e Esgotos (Cedae), foram instalados 697 km de redes coletoras desde 2007, início da atual gestão – o número de ligações domiciliares, também solicitado pela reportagem, não foi informado.

Denúncias. “Os principais problemas do PDBG foram a falta de transparência, de articulação com os municípios, de regulação da Cedae e, principalmente, a fraude cavalar de fazer as estações sem a rede”, afirma o secretário de Ambiente do Rio, Carlos Minc. Autor de uma série de denúncias de irregularidades em obras do programa enquanto era deputado estadual pelo PT, Minc conseguiu em novembro de 2011 a aprovação no BID de um novo empréstimo de US$ 452 milhões para melhorar a coleta do esgoto despejado na baía.

O PDBG estava tão queimado que o programa mudou de nome para Saneamento Ambiental dos Municípios do Entorno da Baía de Guanabara (PSAM).

Minc afirma que o volume de esgoto tratado no início do governo Cabral, em 2007, era de 20% e chegará a 40% ainda neste semestre. “A nossa meta é chegar a 2014 com 65% e na Olimpíada (em 2016) com 80%”, diz.

O presidente da Cedae, Wagner Victer, apresenta números um pouco diferentes. “Quando entramos (em 2007), era pouco mais de 15% e hoje estamos em quase 50%. Vamos chegar a 80% da baía em 4 anos.” A meta apresentada pelo BID junto com o novo financiamento foi mais conservadora: 80% até 2018.

Um símbolo dos erros do programa é o que ocorreu com a estação de Paquetá. Fora de uso por muito tempo, ficou deteriorada, e o governo desistiu de colocá-la em funcionamento.

“Chegamos à conclusão de que era mais barato passar os tubos por baixo d’água e levar o esgoto para a estação de São Gonçalo”, diz Minc. Mas a de São Gonçalo precisa ser refeita. “Ela foi inaugurada três ou quatro vezes e não funciona até hoje”, conta a engenheira Dora Negreiros, que participou da concepção do PDBG e preside o Instituto Baía de Guanabara.

Lixo. Minc afirma que estações de tratamento ficaram secas por até 13 anos “porque a grana para essas obras vinha de fora”. “Já a grana para fazer redes, conexões, era do Fecam (fundo estadual), que ia para tudo, menos para saneamento e ambiente. Rede é debaixo da terra, o que dá voto é estação. São elefantes brancos, monumentos à incompetência, ao descaso, à ilusão.”

Para Victer, os maiores problemas hoje são o lixo – um dos alvos (e fracassos) do programa original – e o fato de algumas empresas não quererem se conectar à rede de esgoto. “Vamos acabar com todos os lixões do entorno da baía este ano”, promete Minc.

A recuperação ambiental da baía é um dos compromissos assumidos pelo governo para a realização da Olimpíada de 2016.