Arquivo da tag: Cirurgia

Presidente eleito Jair Bolsonaro fará exames pré-operatórios na próxima semana

Antes de ser submetido a cirurgia para reversão da colostomia, Bolsonaro irá ao hospital Albert Einstein na semana que vem.

O presidente eleito Jair Bolsonaro vai realizar exames na semana que vem no hospital Albert Einstein, em São Paulo, antes de ser submetido a cirurgia para reversão da colostomia.

Os exames preparatórios serão realizados para poder marcar a retirada da bolsa de colostomia que Bolsonaro está usando desde que foi alvo de uma facada durante evento de campanha em Juiz de Fora, em setembro.

“São exames que vão preparar para a cirurgia”, disse uma fonte em sigilo.

A operação está marcada o início de dezembro e, após a intervenção, Bolsonaro precisará de duas semanas de recuperação plena para estar em condições de participar da cerimônia de posse em 1º de janeiro.

Governo do Amazonas realiza mutirão de cirurgias em Iranduba

Amazonas
O Governo do Amazonas deu início pelo município de Iranduba (a 25 quilômetros da capital) ao calendário dos mutirões de cirurgia geral e consultas especializadas, que serão realizados no interior do Estado, no decorrer de todo este ano, como parte do programa “Amazonas Saúde Itinerante”.
Em 2013, o interior deverá receber mais de 1, 4 mil cirurgias em diversas especialidades. Até março, a ação alcançará as cidades de Jutaí, Carauari, Manicoré e Rio Preto da Eva.
O governador do Amazonas em exercício, José Melo, e o secretário de saúde, Wilson Alecrim, estiveram neste sábado (26 de janeiro) no hospital Hilda Freire para acompanhar a ação. No município, 44 pessoas foram operadas.
O programa, que tem a parceria do Ministério da Saúde, já realizou 6,4 mil cirurgias eletivas (aquelas que podem ser programadas com antecedência) de baixa e média complexidades. Os procedimentos incluem cirurgias de hérnia (herniorrafia); fimose (postectomia); retirada da vesícula biliar (colecistectomia); ginecológicas, como perineoplastia e histerectomia, entre outros.
Além das cirurgias, os mutirões organizados pela Susam também preveem, em alguns municípios, a oferta de consultas médicas em várias especialidades (como neurologia, cardiologia, urologia, entre outros), que normalmente não estão disponíveis nas unidades de saúde do interior do Estado.

Hospital de Base realiza mutirão de cirurgias ortopédicas em Rondônia

O governo estadual de Rondônia está promovendo mais um mutirão de cirurgias ortopédicas no Hospital de Base, com o objetivo de acabar com a fila de espera por esse tipo de cirurgia. De acordo com o diretor geral do HB, Jean Negreiros, em apenas três dias, de 27 a 29, foram realizadas diversas cirurgias em 58 pacientes portadores de fraturas de fêmur, tíbia, quadril, tornozelo, pés, braço, antebraço, úmero, cotovelo, púbis entre outras.

As cirurgias estão sendo realizadas por profissionais do Instituto Brasileiro de Políticas Publicas (IBRAPP), com uma equipe de quatro cirurgiões ortopédicos, dois anestesistas e quatro enfermeiros, em convênio com a Sesau.”Em apenas três atendemos 58 pacientes que aguardavam em casa ou internados no HB e João Paulo II. Nossa meta é chegar a 200 pacientes, oferecendo o que há de melhor em técnicas cirúrgicas, internação e atendimento humanizado aos pacientes do SUS”, disse Negreiros.

O secretário de saúde, Gilvan Ramos, falou da importância do mutirão, pois a maioria das cirurgias ortopédicas realizadas é em pessoas vítimas de acidentes de trânsito, dando assim uma melhor resposta ao paciente do sistema único de saúde (SUS). Disse ainda que a conscientização e a fiscalização no trânsito é o caminho para diminuir os altos números de pacientes com traumas-ortopédicos.

Fonte: Decon

Roberto Jefferson é internado para retirar tumor no pâncreas

Presidente do PTB está no Hospital Samaritano, em Botafogo, onde será operado no próximo sábado.

O ex-deputado federal e presidente nacional do PTB Roberto Jefferson deu entrada na manhã desta quinta-feira no Hospital Samaritano, em Botafogo, onde ficará internado para cirurgia de tratamento de um tumor no pâncreas.O problema foi detectado por conta da insistência de um médico de Jefferson, que pediu pra ele fazer uma ressonância magnética do pâncreas. Ele chegou de bom humor ao hospital, por volta das 7h50m.

Roberto Jefferson deu entrada na manhã desta quinta-feira no Hospital Samaritano

– Cheguei a empurrar isso com a barriga, não dei muita atenção. Mas, há uns 20 dias, o médico me ligou e disse que queria que eu fizesse essa ressonância magnética. Aí percebi que poderia ser algo sério e foi detectado o tumor.

Roberto Jefferson, que é diabético, disse que não bebe, não come doces e faz exercícios regularmente. Ele procurou o médico porque estranhava os picos de pressão arterial que vinha tendo, mas não sentia dor. A cirurgia está marcada para a manhã deste sábado.

– Preocupado a gente sempre fica. Porque corre o risco de fechar o canal do pâncreas e, se infeccionar, a gente sabe que já vem logo a “dona da foice”.

Segundo a assessoria dele, ainda não se sabe se ele passará por sessões de quimioterapia.

Fonte: Oglobo

Banco de Olhos já realizou 733 transplantes no Estado do AM

Em oito anos de funcionamento comemorados ontem, o Banco de Olhos do Amazonas já recebeu 1.206 córneas e realizou 733 transplantes, informou a coordenadora, Cristina Garrido. Ao estimular as pessoas a fazerem a doação, a médica destaca a existência de 390 pessoas aguardando para fazer a cirurgia, inclusive crianças. Para estas, inclusive, o apelo é especial porque as que não fizerem o procedimento até os sete anos de idade, ficarão sem enxergar porque até essa idade o cérebro recebe a informação da imagem. Depois disso, pouco ou nada poderá ser feito, completa.

A diretora observa que por isso, as crianças são sempre priorizadas na lista de espera por conta da urgência. É que até aos sete anos a criança tem formada no cérebro a imagem recebida pela visão. Se ela recebe esta imagem embaçada, é esta imagem que ficará para o resto da vida, mesmo que depois possa fazer um transplante, por isso há necessidade do procedimento mais rapidamente. Segundo ela, é triste ver casos em que há pouco a fazer, por isso é importante os pais observarem a criança e a levarem para exame oftalmológico desde os primeiros anos de vida.

Mesmo com índice bem reduzido de rejeição, em torno de 3%, um fator importante para o estímulo de mais doações é que nem todas as córneas disponibilizada podem ser transplantadas, seja pela existência de doenças como hepatites, HIV, herpes ocular ou problemas no tecido do órgão como cicatrizes.

Entre os 390 que aguardam a doação, estão aqueles que já nasceram com um problema na córnea ou tiveram algum problema de infecção que os fez perder um olho.

Já os doadores, cuja maioria é do sexo masculino, foram vítimas de acidentes de trânsito, queda, aneurismas, infartos e morte súbita. Depois que o paciente morre, o período ideal para a retirada da córnea é de até no máximo dez horas após o óbito e após esse período, ela pode ficar conservada  até por 14 dias.

De acordo com Cristina, a cirurgia de transplante de córnea pode ser simples, durando 40 minutos ou até três horas, dependendo de existir alguma complicação no olho, como a necessidade de realizar outros procedimentos, sendo os mais comuns a cirurgia de glaucoma ou catarata.

A médica Cristina Garrido explica ainda que a contaminação da córnea pelo uso de lentes de contato sem orientação médica e a perfuração da córnea durante a realização de trabalhos insalubres e em acidentes de trânsito são as principais causas que levam a cirurgia de transplante de emergência no Amazonas, atendidos pelo sistema estadual de saúde.

Segundo ela, nas estatísticas aparecem muitos jovens que tiveram a córnea perfurada por usarem lentes de contato sem orientação médica e em muitos casos emprestadas de amigos.

“São pessoas que não precisam nem usar óculos de grau, mas por vaidade, usam as lentes coloridas e desenvolvem graves problemas de visão, somente solucionados ou minimizados através de um transplante”, finalizou.

55 doações de córneas já foram feitas somente este ano, entre os meses de janeiro e março em Manaus. Isso beneficiou 34 pacientes que puderam voltar a enxergar.

0,3% é a prevalência de cegueira na população mundial, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), no Brasil.  A de baixa visão é de 1,7%, informa o órgão.

Fonte: Acritica.com