STF autoriza quebra do sigilo bancário de Demóstenes

STF autoriza quebra do sigilo bancário de Demóstenes

 O ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou nesta quinta-feira (29/3) a quebra do sigilo bancário do senador Demóstenes Torres (DEM-GO). Ele é investigado pela Procuradoria-Geral da República pelo suposto envolvimento com irregularidades cometidas pelo empresário Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, preso há três semanas durante a Operação Monte Carlo.

A decisão foi tomada em atendimento a pedido formulado pelo procurador-geral da República, Roberto Gurgel. Lewandowski também deferiu o pedido para que o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), remeta a relação de emendas ao Orçamento da União apresentadas por Demóstenes.

Ainda por determinação do ministro Lewandowski, o Departamento de Polícia Federal (DPF) deverá degravar 19 diálogos telefônicos e órgãos públicos deverão prestar informações a respeito de contratos celebrados com empresas investigadas no caso.

No entanto, o pedido feito por Gurgel para que o senador fosse ouvido nos próximos dias também foi negado pelo ministro, que considerou a medida prematura.

Com as decisões, Lewandowski autorizou os primeiros procedimentos do inquérito que tramita no Supremo, no qual a PGR investiga o senador.

Deixe seu Comentário