‘Sou o primeiro interessado’, diz Agnelo sobre ida a CPI

Governador do DF diz ter apoio do PT e de Dilma e nega ligação com bicheiro.
Globo News leva ao ar nesta noite entrevista ao jornalista Gerson Camarotti.

O governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz, disse em entrevista que vai ao ar nesta sexta-feira (20) no Jornal das Dez, da Globo News, que comparecerá à CPI do Cachoeira caso seja convocado. “Tenho a maior disposição em prestar esclarecimentos. Sou o primeiro interessado. (…) Por isso, apoiei a CPI desde o início, porque quem não deve não teme.”

O nome do governador e de assessores dele foram citados em gravações feitas pela Polícia Federal na operação Monte Carlo, sobre atividades de jogo ilegal e que revelaram um suposto esquema ilegal de propina, fraudes em licitações e favorecimentos de políticos ao grupo do bicheiro Carlinhos Cachoeira, que está preso.

O governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz

Na entrevista ao jornalista Gerson Camarotti, Agnelo nega que tenha sido abandonado pelo seu partido, o PT. “Pelo contrário, há solidariedade total do PT.” Ele também diz ter o apoio da presidente Dilma Rossseff a seu governo. “Tenho. Não tenho motivo para não ter apoio.”

Agnelo reafirma ainda não ter relações com Carlinhos Cachoeira e nega que seu governo tenha atendido a pedidos do bicheiro ou de pessoas ligadas a ele. “O que eu posso assegurar é que o meu governo não tem nenhum negócio, nada escuso, ilegal, ou favorecimento a esse grupo aqui no Distrito Federal.”

O governador negou ainda ter recebido doações de campanha da Delta, empresa apontada em gravações da PF como ligada a Cachoeira e que tem contratos de coleta de lixo com o GDF.

Deixe seu Comentário