Só não vê quem não quer – Por Rachel Sheherazade

O ministro do Supremo Tribunal Federal, Gilmar Mendes reagiu às declarações do jurista Ives Gandra.

Em entrevista, esta semana, ao Jornal Folha de São Paulo, Gandra disse que José Dirceu, acusado de ser o chefe da quadrilha do Mensalão, foi condenado sem provas.

Gilmar Mendes não gostou das críticas do professor Gandra, e rebateu: “Há provas cabais contra José Dirceu!”

Segundo ministro, o “Poderoso Petista” foi condenado com base em inúmeras provas, entre elas, as fraudes nos empréstimos, o rombo nos cofres públicos, o dinheiro sujo “lavado”, além, é claro, dos depoimentos de várias testemunhas que afirmam: o PT comprou apoio político de deputados com mesadas pagas com dinheiro público.

Reconhecer que ministros do Supremo Tribunal Federal condenaram réus sem provas seria admitir que a mais alta Corte do país não passa de um tribunal arbitrário, e que o julgamento do Mensalão tem sido, há oito anos, uma grande farsa jurídica.

Que provas querem mais os defensores dos mensaleiros? Uma confissão pública assinada? Ou, que tal, um recibo de corrupção? Há provas suficientes nos autos. Só não vê quem não quer.

 

Acompanhe o Blog da Rachel Sheherazade

Deixe seu Comentário