Record é processada por exibir suposta traição no ‘Fala que Eu Te Escuto’

A Record pode ter de pagar uma indenização por danos morais por conta de uma edição do “Fala Que Eu Te Escuto”, da Igreja Universal, sobre traição.

A emissora foi condenada em 1ª instância, na 11ª Vara Cível de Brasília, a pagar uma indenização de R$ 30 mil por exibir imagens de uma mulher que estaria traindo o seu noivo.

A informação é da coluna Outro Canal, assinada por Keila Jimenez e publicada na Folha deste sábado (14).

Em janeiro de 2009, o “Fala Que Eu Te Escuto” exibiu a edição com o tema “Traição: o que mais motiva é a falta de amor, a oportunidade ou a insatisfação sexual?”. O programa exibiu imagens captadas clandestinamente por detetives particulares, em que mulheres e homens apareciam em supostos encontros extraconjugais.

Uma das mulheres que tiveram imagens exibidas no programa processou a emissora. No quadro, ela aparece em uma suposta traição ao noivo. A cena foi repetida diversas vezes.

Na ação, a mulher diz que a exibição das imagens causou prejuízos em seu ambiente de trabalho e familiar.

Em sua defesa, a Record alegou que a emissora se preocupou com a integridade das pessoas, alterando a voz e embaçando as imagens. Ainda cabe recurso.

Procurado, o canal não se pronunciou sobre o assunto.

Fonte: folha.uol.com.br

Deixe seu Comentário