PSB tenta obrigar prefeito de BH a dar palanque a Campos

Líder mais importante do PSB em Minas Gerais, o prefeito de Belo Horizonte, Marcio Lacerda, vive uma espécie de beco sem saída em relação aos arranjos para 2014.

Pressionado pelo partido a disputar o governo mineiro e dar palanque a Eduardo Campos na disputa presidencial, Lacerda tende a apoiar o senador Aécio Neves (PSDB) ao Planalto, dizem interlocutores do prefeito.

Marcio Lacerda, prefeito reeleito de Belo Horizonte, ao lado do senador Aécio Neves em discurso
Marcio Lacerda, prefeito reeleito de Belo Horizonte, ao lado do senador Aécio Neves em discurso

O argumento é simples: foi o grupo político de Aécio que sustentou sua reeleição na capital mineira.

Lacerda comanda uma das principais vitrines do PSB. É o principal nome do partido em Minas, segundo colégio eleitoral, atrás de São Paulo.

Na posse, Lacerda descreveu o tucano como “líder maior” de sua campanha. Seu novo secretariado também dá a dimensão da ligação com o PSDB: dos 32 cargos de primeiro escalão divididos por 13 partidos, sete ficaram com tucanos e cinco, para o PSB.

PALANQUE

O PSB nacional não desistiu de convencer Lacerda a ser candidato e dar palanque ao governador de Pernambuco, presidente do PSB, em Minas.

Campos não abrirá mão de insistir nesse arranjo, embora já cogite até a candidatura do deputado federal Júlio Delgado (PSB) –também muito ligado a Aécio.

Lacerda tem refutado a corrida ao Palácio da Liberdade.

Ele deixa, contudo, uma porta aberta à candidatura em caso de uma confluência entre Campos e Aécio.

Para Delgado, o fato de Campos querer um palanque robusto em Minas deve ser compreendido por Aécio: “Da mesma maneira, o Aécio vai querer ter voto em Pernambuco e no Nordeste”.

O que mais incomoda o prefeito de Belo Horizonte é o fato de tentar há 45 dias uma audiência com a presidente Dilma Rousseff.

Ele transmite a ideia de que esse “gelo” poderá influir em sua decisão. Até junho, Lacerda era tratado por Dilma como “melhor prefeito de capitais”. A relação mudou quando ele rompeu com o PT e ficou só com Aécio.

A única certeza de Campos em Minas até agora é que o comando do PSB vai mudar, porque o ex-ministro Walfrido dos Mares Guia, atual presidente regional da sigla, trabalhará para reeleger Dilma.

Sem relação com Lacerda e Delgado, Walfrido não esconde ser amigo do ex-presidente Lula, com quem tem encontros frequentes.

Tanto ele como o PSB nacional já falam na mudança do comando, em abril. Delgado é o mais cotado.

Deixe seu Comentário