Prejuízos da cheia no Amazonas – Por Artur Bisneto

O fenômeno da cheia no Estado do Amazonas já trouxe prejuízos de mais de R$ 60 milhões. Esses valores afetam diretamente mais de sete mil famílias de produtores rurais em nosso Estado. Analisando o quadro que estamos vivendo hoje, vejo que o Estado não se preparou, deixou tudo para a última hora.

A cheia é um fenômeno que acontece todos os anos e temos que encarar isso como uma realidade. Temos que nos preparar, realizando ações preventivas e práticas.

Artur Bisneto - Deputado Estadual e presidente regional do PSDB no Amazonas.

Feirantes de Manaus estão sendo prejudicados e nada está sendo feito. Nós encaminhamos expediente para o Governo do Estado e nada adiantou. As perdas da produção agrícola do Amazonas devido à cheia da bacia amazônica podem ultrapassar as registradas em 2009. Os dados são do próprio Governo do Estado.

Tenho receio que essas perdas possam afetar os valores dos produtos nas prateleiras dos comércios e das feiras, como já foi avisado. Há uma previsão de aumento de 20% nos preços, pelo menos.

Os municípios de Careiro da Várzea, Anori, Anamã e Barreirinha foram os que tiveram suas produções agrícolas mais afetadas tendo perda de aproximadamente 100% de suas produções.

Mandioca, banana e mamão estão entre os cultivos mais afetados até o momento. A produção de mandioca está sendo uma das mais prejudicadas. Há registro de um prejuízo de R$ 12 milhões. Outra cultura que já está comprometida é a de banana cujo prejuízo parcial está orçado em R$ 5 milhões. O impacto desta cheia de grande porte atingiu também a produção da fibra de juta e malva.

Diante desses prejuízos vamos aguardar e cobrar os recursos oriundos do Governo Federal destinados a ajudar às vítimas da enchente no Amazonas. Espero que nos próximos anos haja uma solução e que o Estado se prepare para enfrentar esse fenômeno.

Deixe seu Comentário