Prefeitura homenageia vítimas do 28 de março com culto ecumênico

A Prefeitura de Manaus realizou, nesta quinta-feira, 03, um culto ecumênico em homenagem às vítimas do acidente de trânsito ocorrido na última sexta-feira, 28 de março, na avenida Djalma Batista. O prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, participou do ato, ao lado da primeira-dama e secretária municipal de Assistência Social e Direitos Humanos, Goreth Garcia Ribeiro.

O ato foi celebrado por religiosos de várias congregações no canteiro central da Avenida Djalma Batista, zona Centro-Sul, mesmo local do acidente. Parentes e amigos das vítimas participaram da homenagem. Eles se emocionaram ao rever as fotografias expostas em um painel afixado embaixo do viaduto Ayrton Senna.

O prefeito Artur Neto participou do ato ao lado da primeira-dama Goreth Garcia
O prefeito Artur Neto participou do ato ao lado da primeira-dama Goreth Garcia

Emocionado, o prefeito Arthur Neto afirmou que o seu governo está trabalhando para apresentar à sociedade soluções para o problema que emergiu de forma tão dramática. De acordo com ele, não serão poupados esforços para tornar o trânsito de Manaus mais seguro. Ele garantiu que vai honrar seu compromisso para demonstrar que as pessoas mortas no acidente, não morreram em vão.

“Eu, realmente, fiquei muito triste. Esse é um cenário que não condiz com os 344 anos de história que nós (cidade) temos. Chegou a hora de realizarmos um grande trabalho, que vai desde a engenharia de trânsito até mesmo ao apelo fundamental ao bom senso das pessoas. Vamos mostrar que temos orgulho da cidade e para demonstrarmos o merecimento deste orgulho é preciso cuidar da nossa gente e é isso que vamos fazer”, afirmou Arthur.

De acordo com o prefeito, este trabalho de mudança no trânsito vai ser desempenhado em três frentes. Ele destacou que a primeira está relacionada a conscientização das pessoas. As informações, explicou, devem ser disseminadas seja pelo trabalho de divulgação feito pela imprensa ou ações paliativas realizadas nas escolas. A segunda, emerge no sentido de trabalhar para melhorar, por meio da engenharia de trânsito, a circulação nas vias ou até mesmo a construção de novas ruas.

A essas medidas, segundo o prefeito, serão acrescidas as medidas punitivas. Arthur frisou que esse trabalho será realizado em parceria com o Departamento Estadual de Trânsito (Detran/Am). Ele citou como exemplo a regulamentação dos horários de circulação dos veículos pesados nas principais vias, que já está implantado no Centro da cidade e a partir de agora, também, na Avenida Constantino Nery.

“Nós temos que procurar dar o máximo de leveza ao trânsito. Por isso, estou pedindo à Câmara Municipal que me autorize a fazer duas coisas: primeiro, instituir o dia 28 de março como o dia municipal de conscientização pela paz no trânsito. Segundo, que o complexo viário da Avenida Torquato Tapajós se chame Complexo Viário 28 de Março. Essa homenagem vai chamar a atenção de todos para que cenas como as da semana passada não voltem a se repetir”, destacou. 

Homenagens

Ainda abalados, os familiares e amigos das vítimas foram cumprimentados pelo prefeito Arthur Neto e a primeira-dama, Goreth Garcia, que chegaram acompanhados por vários secretários municipais. Todos ouviram as palavras proferidas pelos representantes das igrejas católica e evangélica. “Todos perderam entes queridos de forma dramática e inesperada, mas tenham a certeza de que a morte delas (vítimas) não foi em vão. Pedimos a Deus que console vossos corações neste momento tão doloroso”, pediu o Padre Charles Cunha, pároco da Catedral de Nossa Senhora da Conceição.

"Meu filho era um rapaz alegre e muito amável. Dói lembrar a forma trágica como ele morreu", declarou Raimundo Nonato, pai de Robert Cunha

“Meu filho era um rapaz alegre e muito amável. Dói lembrar a forma trágica como ele morreu”, declarou Raimundo Nonato, pai de Robert Cunha

De acordo com a secretária Goreth Garcia, o ato foi uma forma de a prefeitura propiciar às famílias das vítimas um pouco mais de carinho. “O momento também é de mostrar para a cidade que é preciso que todos adquiram uma posição em relação a esse problema. A Semasdh tem feito o acompanhamento de todos, inclusive daquele que seguem internadas. O trauma de um acidente como este é gigantesco, mas temos a obrigação de empregar nossos serviços a esses cidadão neste momento tão difícil”, afirmou.

Embaixo do viaduto, a prefeitura afixou um banner com os nomes de todas a vítimas. Todos os familiares, assim como o prefeito de Manaus e a primeira-dama, não contiveram as lágrimas ao rever o rosto e os nomes de todas as pessoas. “Meu filho era um rapaz alegre e muito amável. Dói lembrar a forma trágica como ele morreu, mas creio que ele está em um bom lugar”, comentou Raimundo Nonato Fernandes, 49, pai de Robert Cunha, motorista do micro-ônibus.

Deixe seu Comentário