Prefeito afasta suspeitos de comercializar sepulturas

O prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, suspendeu por 30 dias os servidores Ademilde Cavalcante Andrade, Lenai Culto Franca e José Alfredo Cavalcante de Vasconcelos, suspeitos de comercializarem sepulturas em três cemitérios da cidade.

O afastamento é uma determinação do Estatuto do Servidor Municipal para que os servidores envolvidos não atrapalhem a apuração das irregularidades denunciadas pela imprensa local no último dia 25 de agosto.

dia02-27-08-13O decreto determinando o afastamento foi assinado pelo prefeito na tarde de ontem, e será publicado no Diário Oficial do Município (DOM) de hoje.

As denúncias serão apuradas por uma comissão de sindicância administrativa formada por quatro servidores designados pelo secretário municipal de Limpeza Pública (Semulsp), Paulo Farias.

O afastamento é baseado nos artigos 234 e 235 do Estatuto do Servidor Municipal, lei 1.118 de 1971. O dispositivo determina a suspensão preventiva de servidores possivelmente envolvidos em irregularidades na prestação do serviço público. A suspensão de 30 dias é prorrogável por igual período.

“O jornal apresentou uma denúncia que está muito bem comprovada e documentada. Solicitamos cópia das provas ao jornal e ao mesmo tempo instituímos uma comissão de sindicância composta por servidores estatutários”, disse Paulo Farias.

Investigados
O secretário explicou que os servidores estão afastados de suas atividades e à disposição da comissão de sindicância.

“Eles não estão em suas funções, mas à disposição da comissão para prestar qualquer esclarecimento sempre que forem convocados”, explicou. “O trabalho será rápido porque a documentação é conclusiva. O estatuto prevê punições que vão de advertência ao desligamento”, explicou.

Segundo as denúncias, servidores estavam comercializando sepulturas dos cemitérios São João Batista, Santo Alberto e Santa Helena por até R$ 30 mil.

A atividade é irregular porque não há propriedade de sepulturas. Os parentes dos mortos recebem uma concessão de uso das sepulturas.

Deixe seu Comentário