PGR rejeita alegação de Lula sobre perseguição da Lava Jato

PGR rejeita alegação de Lula sobre perseguição da Lava Jato

Subprocurador diz que não há indícios de que a Lava Jato tenha atuado “por razões de ódio, rancor ou vingança”.

A Procuradoria Geral da República opinou no Supremo Tribunal Federal (STF) pela rejeição de um pedido da defesa do ex-presidente Lula da Silva (PT).

Lula quer a anulação de todos os seus processos na Lava Jato a pretexto de uma alegada “perseguição política” empreendida por parte dos procuradores da força-tarefa.

No parecer enviado pela PGR, o subprocurador José Adonis Callou de Araújo Sá argumenta que a alegação da defesa de que o procurador Deltan Dallagnol e sua equipe nutririam uma “inimizade capital” em relação Lula não se sustenta.

De acordo com José Adonis, não há indicação de que os membros da Lava Jato tenham atuado “por razões de ódio, rancor ou vingança”.

“Esse quadro não se verifica se o agente público cinge-se a funcionar nos limites de suas atribuições constitucionais”, diz o documento.

“A construção de uma tese acusatória feita, por vezes, de maneira incisiva, ainda que possa gerar desconforto no acusado, não pode pressupor a existência de inimizade capital com qualquer dos acusados ou configurar perseguição política”, completa o parecer, como informou O Antagonista.

Deixe seu Comentário