Papa na Audiência Geral: “Estamos ainda plenos com a alegria da Páscoa”

O Papa Bento XVI voltou da residência pontifica de Castel Gandolfo, na manhã desta quarta-feira, para realizar a Audiência Geral junto a fiéis e peregrinos, na Praça São Pedro, no Vaticano. Na ocasião, o Santo Padre retomou o tema da Páscoa. “Estamos ainda plenos com a alegria a Páscoa”, iniciou o Papa, que discorreu sobre como a Páscoa de Jesus transformou seus discípulos. “Na noite da Ressurreição – lembrou o Pontífice –, Jesus entra lá onde eles (os discípulos) estavam fechados por medo dos judeus, e lhes diz: ‘que a paz esteja convosco’”. Bento XVI prosseguiu explicando que, “ao mostrar-lhes suas chagas, Jesus quer mostrar que ele é aquele que foi crucificado”. “E então, da tristeza e do pranto, os discípulos passam à alegria, essa alegria que nasce do fato de ver Jesus”. O Santo Padre continuou afirmando que “a paz que Jesus lhes dá não é uma simples saudação, mas um dom, o dom do Ressuscitado aos seus amigos”, mas “ela é também uma entrega, essa paz é para todos, e os seus discípulos devem levá-la ao mundo”. Bento XVI ressaltou que Jesus doa seu Espírito para que o medo seja vencido e indica onde podemos encontrar o “Senhor Ressuscitado que transforma nossas vidas”, ou seja, “na escuta de sua Palavra e na fração do pão”.

Em português, o Papa fez um resumo da sua catequese e saudou os fiéis e peregrinos lusófonos, seguido de sua Bênção apostólica:

“Queridos irmãos e irmãs,

Impregnados de alegria espiritual pelo triunfo de Cristo sobre o pecado e a morte, vejamos a transformação que a Páscoa operou no coração dos primeiros discípulos. Na tarde do dia da Ressurreição, os discípulos estavam trancados em casa, com medo dos judeus. Contudo, esta situação muda quando Jesus Ressuscitado chega ao meio deles, saudando-os: «A paz esteja convosco». Esta saudação faz os discípulos superarem qualquer temor: a paz, dom da salvação, torna-se para a comunidade fonte de alegria e certeza de vitória. Esta paz, adquirida por Cristo com o seu sangue, deve ser levada pelos os discípulos ao mundo inteiro. Também hoje o Ressuscitado entra em nossas casas e nos nossos corações, apesar de, às vezes, as portas estarem fechadas. Só Ele pode atravessar estas portas e fazer retomar o caminho a quem vive desanimado e sem esperança. Foi isto que experimentaram os dois discípulos de Emaús. Através da escuta da Palavra e do gesto de partir o pão, eles reconheceram a Jesus. Também nós, escutando a palavra de Deus e participando na Eucaristia, experimentamos Cristo presente junto de nós, dando-nos alegria e paz, vida e esperança.

Amados peregrinos de língua portuguesa, a minha saudação amiga para todos, de modo particular para os brasileiros aqui presentes. Deixai-vos encontrar por Cristo Ressuscitado, pois só Ele tem o poder de dar a vida e fazer renascer como filhos de Deus: Ele libertar-vos-á do medo e dará pleno sentido às vossas vidas. Ide em paz!”.

Deixe seu Comentário