O juiz Sérgio Moro decide adiar depoimento de Lula para 10 de maio

O juiz Sérgio Moro decide adiar depoimento de Lula para 10 de maio

SÃO PAULO – O juiz Sérgio Moro decidiu adiar o depoimento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para o dia 10 de maio às 14h. Ele atendeu a pedidos feito pela Secretaria de Segurança Pública do Paraná e pela Polícia Federal, que queriam mais tempo para organizar a segurança de eventuais protestos. Inicialmente, a audiência estava marcada para o dia 3.

Em despacho, o juiz da Lava-Jato escreveu que: “É possível que, na data do interrogatório, ocorram manifestações favoráveis ou contrárias ao acusado em questão, já que se trata de uma personalidade política, líder de partido e ex-presidente da República. Manifestações são permitidas desde que pacíficas”.

O juiz prosseguiu, dizendo que, “na referida audiência, será, por questões de segurança, permitida somente a presença do MPF, dos advogados do assistente de acusação, do acusado e de seus advogados e dos defensores dos demais acusados, sem exceções.”

O PT esperava reunir até 30 mil pessoas em Curitiba para acompanhar o depoimento de Lula. Movimentos sociais planejando fretar centenas ônibus de todo o país para ir até a capital paranaense. Dirigentes do PT devem acompanhar o ex-presidente para prestar solidariedade.

Lula será ouvido na condição de réu de um processo da Lava-Jato em que é acusado de ter recebido da construtora OAS um tríplex no Guarujá em troca do favorecimento da empreiteira em três projetos da Petrobras.

Na semana passada, o ex-presidente da empresa, Léo Pinheiro, afirmou em depoimento ao juiz Moro que o imóvel era do petista. Pinheiro disse que sabia que a cobertura pertencia a Lula desde 2009, quando a OAS assumiu o empreendimento.

Os advogados de Lula têm dito que o tríplex sempre pertenceu à OAS. A empresa listou o apartamento como bem disponível para venda no processo de recuperação judicial que corre em São Paulo. A defesa do ex-presidente admite que Lula visitou o imóvel ainda em obras, mas não se interessou pela aquisição.

Nesta quarta-feira, Moro vai ouvir o depoimentos de três ex-executivos: Paulo Gordilho, Fábio Hori Yonamine e Roberto Moreira Ferreira.

 

Com Informações do O Globo

Deixe seu Comentário