Novo vírus da gripe é encontrado em focas H3N8

Variedade pode se transmitir entre mamíferos e atingir seres humanos.

Um novo tipo de vírus da gripe foi encontrado em focas dos Estados Unidos e pode representar um perigo à saúde humana, diz um estudo publicado na revista virtual mBio, que pertence à Sociedade Americana de Microbiologia. O vírus Influenza H3N8 foi encontrado em focas mortas na região de New England, e possuía mutações que permitiam sua transmissão entre mamíferos.

Segundo os pesquisadores, é importante monitorar a evolução desse tipo de vírus Influenza, pois isso pode prevenir o surgimento de novas pandemias no futuro. “Existe uma preocupação pelo fato de termos um novo vírus transmissível entre mamíferos, ao qual os humanos ainda não foram expostos”, diz Anne Moscona, pesquisadora do Weill Cornell Medical College, e editora do estudo.

A pesquisa analisou o DNA de um vírus que esteve associado à morte de 162 focas em 2011. Autópsias realizadas em cinco desses animais revelou que eles provavelmente haviam morrido por conta da infecção. O H3N8 descoberto é muito parecido com uma cepa do vírus da gripe que circula entre os pássaros da América do Norte desde 2002.

Ao contrário da variedade encontrada entre as aves, a que atingiu as focas possuía adaptações para viver em mamíferos, além de conter mutações conhecidas por fazer os vírus da gripe mais transmissíveis. Também foi descoberto que ela tinha a habilidade de se ligar a um receptor conhecido como SAg-2,6, encontrado no sistema respiratório humano.

Os autores defendem que o surgimento de novos tipos de Influenza capazes de se transmitir entre humanos deve ser uma preocupação constante para os cientistas. Como exemplo, eles citam o caso do H1N1, que apareceu em 2009 provavelmente a partir de um rearranjo de alguns vírus encontrados em pássaros, porcos e humanos.

Segundo Anne Moscona, a possibilidade de um novo vírus da gripe surgir entre focas não havia sido considerada antes, mostrando que ele pode aparecer de modos inesperados. “A gripe pode surgir de qualquer lugar e devemos estar mais alertas do que pensávamos antes. Nós precisamos ser ágeis em nossa habilidade de identificar e entender os riscos potenciais apresentados por novos vírus surgindo de fontes inesperadas”, diz Moscona.

Fonte: Veja

Leave a Comment