MST ocupa prédio do Ministério do Desenvolvimento Agrário

Cerca de 1,5 mil pessoas participam de ato que integra o chamado ‘abril vermelho’ e pedem audiência com a presidente Dilma para tratar de reforma agrária.

Integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais sem-terra (MST) ocuparam o prédio Ministério do Desenvolvimento Agrário, em Brasília, na manhã desta segunda-feira, 16, em protesto para cobrar investimentos em desapropriações de terras no País, segundo informações do MST. Cerca de 1,5 mil pessoas participam da ação, de acordo com cálculo da Polícia Militar.

Movimento dos trabalhadores rurais sem terras

O protesto faz parte da Jornada Nacional de Lutas por Reforma Agrária, promovido dentro do chamado “abril vermelho”. Entre as reivindicações do grupo estão a elaboração de um plano emergencial para o assentamento de mais de 186 mil famílias acampadas e a criação de um programa de desenvolvimento dos assentamentos, com investimentos públicos em habitação rural, educação e saúde, além de crédito agrícola, informa o MST.

A ocupação no prédio teve início às 5h40 e o grupo cobra uma audiência com a presidente Dilma Rousseff. Eles criticam a condução do governo na área rural.

No fim de semana, o MST indicou que intensificaria as ações do “abril vermelho” ao promover invasões em propriedades rurais nos Estados de São Paulo, Pernambuco e Mato Grosso do Sul.

Estão previstas mais vinte ocupações de terras em Pernambuco até o final do “abril vermelho”, realizado todos os anos em memória dos 19 sem-terra que foram mortos no interior do Pará no dia 17 de abril de 1996, no episódio que ficou conhecido como massacre de Eldorado de Carajás. Em 2002, o então presidente Fernando Henrique Cardoso reconheceu aquela data como o Dia Internacional de Luta pela Terra.

Deixe seu Comentário