Marcelo Serafim com dircurso inflamado pede explicações sobre aumento no preço da farinha

Marcelo Serafim
Marcelo Serafim

O aumento dos preços nos produtos da cesta básica foi o tema abordado, nesta terça-feira,  pelo vereador Marcelo Serafim (PSB) durante sessão plenária na Câmara Municipal de Manaus (CMM). O vereador destacou que a Secretaria de Produção Rural (Sepror) faz propaganda mostrando “que eles fizeram muitas coisas” em relação aos itens regionais, com destaque para o pirarucu, o qual está sendo chamando agora de “bacalhau da Amazônia”, mas não está fazendo a mesma propaganda para explicar o aumento no preço da farinha. De acordo com Marcelo Serafim, a secretaria deveria explicar o reajuste, já que o caboclo não tem a opção de comer este produto regional, pois o valor se compara ao preço do bacalhau tradicional e a farinha que era item básico na mesa do Amazonense, está custando R$12. “A Secretaria deveria vir à público explicar o que esta acontecendo com o preço da nossa farinha. O amazonense está sendo penalizado, pois entre comprar quatro itens da cesta básica e um quilo de farinha, é obvio que o cidadão vai deixar de comprar a farinha”, observou Marcelo Serafim. Para o parlamentar, é um absurdo o fato de um produto oriundo do interior do Amazonas ter um aumento de 200%, enquanto outros que vem de fora do Estado, como o tomate, por exemplo, tiveram aumentos menores. “É essa  a contradição, a farinha vem de municípios próximos da capital e ainda tem gente que vai para a televisão dizer que está tudo bem no setor de produção, mas não tem a mesma coragem para explicar esse absurdo que é o aumento no preço da farinha”, criticou o parlamentar.

 

Deixe seu Comentário