Manifestantes voltam às ruas pelo País neste domingo e entraram pela segunda

19h09 – Fortaleza. A manifestação de 500 pessoas que fechou a entrada do aeroporto internacional Pinto Martins, em Fortaleza, terminou há pouco. Os manifestantes deixaram a Avenida Carlos Jereissati depois de quase três horas de protesto contra os gastos públicos para a Copa das Confederações e Copa do Mundo de 2014.

Houve momentos de tensão quando taxistas ameaçaram avançar sobre os protestantes para conseguir deixar os passageiros na área de embarque do aeroporto. Jornalistas foram hostilizados e carros de reportagem de tevês foram pichados. Um motorista de um carro particular chegou a avançar sobre os manifestantes, ferindo um ativista na perna. O motorista recuou e foi liberado sem o carro ser depredado.

A Polícia esteve de prontidão da entrada do aeroporto. Quando o movimento começou a  diminuir as vias de acesso pela Carlos Jereissati foram liberadas. Na saída do protesto alguns manifestantes seguiram pela Avenida dos Expedicionários e queimaram dezenas de pneus
usados de uma borracharia.

Para amanhã esta marcado um protesto pela manhã com saída da Faculdade de Direitos da Universidade Federal do Ceará (UFC) e término na Procuradoria de Justiça do Estado. Os manifestantes protestarão contra o eles consideram violência policiais nos atos até agora feitos em Fortaleza.

Para o jogo Espanha x Itália, na semifinal da Copa das Confederações, na próxima quinta-feira (27), na Arena Castelão, está sendo convocada pelas redes sociais uma grande manifestação. (Lauriberto Braga)

19h05 –  São Paulo. Algumas das principais cidades do interior resistem a diminuir as tarifas de ônibus, apesar dos protestos nas ruas nos últimos dias. Em Ribeirão Preto, o aumento de 11,53% na passagem dado em janeiro continua em vigor – os protestos recentes reuniram mais de 25 mil pessoas na cidade.

Ministério Público cobra da Transerp, empresa que gerencia o transporte, explicações sobre a planilha. Em janeiro, o passe comum subiu de R$ 2,60 para R$ 2,90. O promotor Sebastião Sérgio da Silveira reúne-se com representantes da empresa pública nesta segunda-feira (24) e, se não houver acordo, pode entrar com ação civil pública pedindo redução para R$ 2,75. (José Maria Tomazela, Ricardo Brandt e René Moreira)

18h59 – Belo Horizonte. O comandante da Polícia Militar de Minas Gerais, coronel Márcio Sant”Ana, afirmou neste domingo, 24, que dá “como certo” um confronto violento durante manifestação prevista para ocorrer em Belo Horizonte na terça-feira, 26, quando a capital sediará jogo da seleção brasileira por uma das semifinais da Copa das Confederações. A previsão de novos embates se deve ao fato de a Polícia Civil mineira ter identificado “organizações criminosas extremistas”, inclusive com participação de pessoas de São Paulo, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul, infiltradas nas manifestações realizadas na cidade. (Marcelo Portela)

18h48 – Rio de Janeiro. A passeata que saiu no fim da tarde de Copacabana começa a chegar às proximidades da Rua Aristides Espinola, no Leblon, onde mora o governador do Rio, Sergio Cabral. Toda a orla do Leblon e Ipanema foi interditada ao tráfego de veículos. Os manifestantes já ocuparam o local onde 20 pessoas estão acampadas desde sexta-feira à noite.

Quando o número maior de manifestantes chegou, um dos acampados discursou utilizando um megafone. No discurso, pregou a não violência, pediu que os protestos sejam pacíficos e emendou reivindicando investigação sobre suposto envolvimento do governador Sergio Cabral com o escândalo no qual a construtora Delta, do empresário Fernando Cavendish, ocupou o centro de investigações sobre superfaturamento de obras. O discurso foi recebido por um coro de manifestantes com palavras de ordem contra o governador e depois, com todos cantando o Hino Nacional. (Vinicius Neder)

18h44 – Rio de Janeiro. A passeata que já reúne mais de mil pessoas na orla da zona sul carioca começa a atrapalhar o trânsito. Os manifestantes, que seguiam pela pista que, transformada em área de lazer aos domingos, já estava fechada ao tráfego de veículos, agora começam a ocupar a pista em sentido contrário, fechando a avenida à passagem dos carros.

As palavras de ordem mais entoadas pelos manifestantes são de críticas ao governador do Rio, Sergio Cabral, e ao prefeito Eduardo Paes, além de frases contra a PEC37. Neste momento, o protesto está em Ipanema, na altura da Rua Aníbal de Mendonça e segue em passeata para a área próxima à casa do governador, no Leblon, 18 quarteirões à frente. (Vinicius Neder)

Foto: Fabio Motta/Estadão

18h37 – Fortaleza. Depois de duas horas e meia de protesto contra os gastos públicos para a Copa das Confederações e Copa do Mundo de 2014, em frente ao aeroporto internacional Pinto Martins, em Fortaleza, cerca de 300 pessoas começam a deixar a área. O protesto que tinha começado na via de acesso à Arena Castelão, a Avenida Alberto Craveiro, terminou na Avenida Carlos Jereissati, a única via de acesso ao aeroporto.

Durante o ato houve momentos de tensão, quando taxistas ameaçaram avançar sobre os manifestantes que interditaram as duas vias da Carlos Jereissati. Os manifestantes furaram ainda pneus de carros de reportagem e picharam unidade móveis de emissoras de televisão. A Polícia fez uma barreira para não entrada dos manifestantes no aeroporto. Os passageiros tiveram que andar a pé um quilômetros com as malas nas mãos para não perder os voos. (Lauriberto Braga)

18h34 – São Paulo. O Movimento Passe Livre decidiu na tarde deste domingo, 23, que não vai, pelo menos por enquanto, realizar novas manifestações na capital paulista. Porém, foi acordado que o movimento irá apoiar o ato do grupo Periferia Ativa “Comunidade em Luta” e do Movimento Trabalhadores Sem Teto, previsto para próxima terça-feira, 25, com concentração no metrô Capão Redondo e no Largo do Campo Limpo, às 7h.

ex-secretário de Transportes, Lúcio Gregori, que comandou a pasta durante a gestão da ex-prefeita Luiza Erundina esteve presente na reunião organizada pelo Movimento Passe Livre, na sede do Sindicato dos Metroviários, no bairro do Tatuapé. Gregori propôs aumentar o IPTU e outros impostos para que seja financiado o transporte público. “A tarifa zero é a libertação da escravidão do Brasil”, declarou Lúcio.

18h03 – Pernambuco. Torcedores são impedidos de entrar na Arena Pernambuco com qualquer tipo de cartaz.

17h54 – Salvador. Com tarifa de R$ 2,80, o transporte público de Salvador não terá reajustes – nem redução de preços – este ano, diz a prefeitura. O mais recente aumento, de R$ 2,50 para R$ 2,80, começou a valer em 4 de junho do ano passado, após uma greve dos trabalhadores do sistema, que exigiam reajuste de salários. O aumento foi concedido e a prefeitura, ainda comandada pelo ex-prefeito João Henrique Carneiro (PP), autorizou o reajuste para compensar as empresas.

Segundo o atual prefeito, ACM Neto (DEM), a manutenção da tarifa já integrava o plano de governo, assim como uma nova licitação do sistema de transporte público, programada para este ano – a última foi em 1994. Além disso, o prefeito destaca o projeto Domingo é Meia, uma promessa de campanha colocada em prática no início da gestão, no qual qualquer passageiro passou a pagar metade da tarifa aos domingos. (Tiago Décimo)

17h43 – Fortaleza. Taxistas que levam passageiros ao aeroporto internacional Pinto Martins, em Fortaleza, ameaçam avançar sobre os manifestantes que interditam a Avenida Carlos Jereissati que dá acesso ao aeroporto. Já foram registrados pela Polícia vários bate boca entre os taxistas e os manifestantes, que exigem passar para deixar os passageiros no área de embarque do aeroporto, A manifestação tem cerca de 500 pessoas que fecham as duas vias da Carlos Jereisssati. Os passageiros para não perderem os voos estão caminhando a cerca de um quilômetro até a área de embarque do Pinto Martins. (Lauriberto Braga)

17h28 – Rio de Janeiro. A diversidade de reivindicações marca a passeata contra a PEC37, que restringe o poder de investigação do Ministério Público, na Praia de Copacabana. Osmanifestantes acabam de chegar ao Posto 6, depois de percorrer pouco mais de um quilômetro. Há palavras de ordem contra a corrupção; por “faxina no Congresso”; em defesa da reforma política e por mais recursos para saúde e educação. O protesto transcorre sem incidentes, com o policiamento normal da orla de Copacabana aos domingos. Os manifestantes ocupam a pista que já fica fechada para o lazer, esvaziada por causa do tempo chuvoso. Há cartazes contra o presidente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara, pastor Marco Feliciano (PSC-SP), e um de “fora Dilma”.

Marcelo Machado, presidente da Associação Nacional de Militares do Brasil, levou um cartaz com a inscrição “Forças Armadas prontas com o povo”. A rejeição à PEC37 foi um dos motivos que levaram Machado à rua. “A PEC inibe a investigação dos crimes de corrupção”, afirmou. A passeata deve seguir até o Leblon, onde os manifestantes se juntarão ao movimento Ocupe Delfim Moreira – um pequeno grupo de jovens acampados desde a noite de sexta-feira na orla do Leblon, a poucos metros do edifício onde mora o governador Sérgio Cabral (PMDB), na rua Aristides Espínola. (Vinícius Neder)

17h22 – Fortaleza. Os manifestantes cearenses hostilizam neste momento equipes de reportagens das TVs Diário e Jangadeiro, durante protesto no Movimento Mais Pão, Menos Circo, em frente ao aeroporto internacional Pinto Martins, em Fortaleza. Carros das duas emissoras de tevês foram pichados e os repórteres hostilizados. O acesso de carro ao aeroporto esta interditado na Avenida Carlos Jereissati. A Polícia está bloqueando a entrada dos manifestantes no aeroporto.(Lauriberto Braga)

Foto: Fabio Motta/Estadão

17h14 – Salvador. Os confrontos entre manifestantes e policiais em Salvador, entre a tarde e a noite deste sábado (22), apesar de menos intensos que os registrados na noite de quinta-feira (20), também deixaram muitos sinais de destruição pela cidade.

Duas agências bancárias e três lojas da região do Iguatemi, centro financeiro da cidade, tiveram as fachadas destruídas por pedradas. Pontos de ônibus, caixas de coleta de lixo e placas de trânsito foram destruídos, tanto no Iguatemi quanto no Centro, onde também houve confronto. No total, 40 pessoas, entre elas três adolescentes, foram detidas. Com três deles foram apreendidas garrafas de coquetel molotov. (Tiago Décimo)

17h02 – Fortaleza. A Avenida Carlos Jereissati, que dá acesso ao Aeroporto Internacional Pinto Martins, em Fortaleza, está interditada neste momento nas suas duas pistas, por cerca de 500 manifestantes do movimento Mais Pão, Menos Circo. Eles desistiram, a princípio de ir a Arena Castelão, onde acontece Espanha x Nigéria, pela Copa das Confederações, devido o impedimento imposto pela Polícia. Com a interdição da Carlos Jereissati, quem precisa viajar agora pelo Pinto Martins, está seguindo a pé levando as malas. (Lauriberto Braga)

16h59 – Rio de Janeiro. Os cerca de 20 jovens continuam acampados na Avenida Delfim Moreira, na esquina da Rua Aristides Espínola, no Leblon, onde mora o governador Sérgio Cabral, apesar da chuva fina. As três barracas de camping usadas pelos manifestantes foram movidas para o canteiro central da avenida, na orla da praia, e cobertas por toldos. Um violão animava a manifestação.

Cartazes criticando a falta de recursos para saúde e educação e acusando Cabral de corrupção foram colocados no asfalto da avenida, fechada ao trânsito em seu trecho final.

Em frente ao bloqueio feito pela Polícia Militar, que fechou a rua onde mora o governador na quadra da praia, um grupo de manifestantes fazia discursos, organizados em fila. Eram acompanhados de perto por alguns dos cerca de 20 policiais que faziam a segurança do bloqueio na esquina com a Delfim Moreira.

Um manifestante que pintava uma faixa pela desmilitarização da PM disse que o grupo esperaria no local pela chegada da passeata que saiu há pouco de Copacabana. O trajeto do Posto 4, na Avenida Atlântica, para onde foi marcada a concentração da passeata, até o fim do Leblon, tem em torno de 5 km.

Vizinho ao prédio do governador, o restaurante Antiquarius, um dos mais caros e sofisticados do Rio, está sofrendo as consequências do movimento “Ocupe Delfim Moreira”.

Na noite de sexta-feira, quando manifestantes tentaram chegar ao edifício onde mora Cabral, o restaurante fechou as portas. Durante todo o fim de semana, a movimentação caiu, porque o quarteirão está fechado aos carros e os clientes têm que seguir a pé, se autorizados pelos policiais militares a entrar na área restrita. (Vinicius Neder e Luciana Nunes Leal)

Foto: Fabio Motta/Estadão

16h48 – Rio de Janeiro. Começou há pouco a passeata pela orla de Copacabana. Os manifestantes protestam, entre outras coisas, contra os gastos excessivos nas obras dos estádios de futebol para a Copa e contra a PEC37, emenda constitucional que restringe o poder de investigação do Ministério Público.

Neste momento, centenas de pessoas caminham pela Avenida Atlântica, no trecho tradicionalmente interditado aos domingos para funcionar como áreas de lazer, em direção ao Arpoador. Ainda não chegaram em frente ao hotel Sofitel, onde estão reunidos representantes da Fifa. A intenção, segundo alguns manifestantes que permanecem acampados próximo à casa do governador Sergio Cabral, seria juntarem-se ao grupo do Leblon. (Vinicius Neder)

Foto: Fabio Motta/Estadão

16h36 – Rio de Janeiro. Funcionário do Copacabana Palace retira do hotel bandeira da Fifa antes deprotesto previsto para a tarde deste domingo, na orla do Rio, com saída do Posto 4.

Restaurantes e supermercados de Copacabana estão protegidos por tapumes de madeira, para evitar depredações durante a manifestação.

Foto: Jamil Chade/Estadão

16h17 – Porto Alegre. No parque Farroupilha, conhecido como Redenção,um dos mais tradicionais de Porto Alegre, cerca de 200 pessoas iniciam uma caminhada em protesto, especialmente contra a PEC 37. Um abaixo assinado também está sendo passado de mão em mão. Uma marcha de crianças, conclamada pelas redes sociais, também está em curso. Os pequenos estão auxiliando na confecção de cartazes. (Lucas Azevedo)

16h03 –  Brasília. Mais de 200 crianças de várias idades se manifestaram na manhã deste domingo, em frente ao Congresso Nacional. Acompanhadas dos pais, muitas levaram cartazes confeccionados na véspera por elas mesmas com dizeres contra a corrupção e por educação e saúde de qualidade. Usando as mãos como pincéis e vários potes de tinta verde, amarela e azul, as crianças pintaram uma grande bandeira nacional em papeis colocados no chão do gramado em frente ao Congresso, enquanto cantavam o Hino Nacional e outras músicas cívicas. (Agência Brasil)

Foto: Wilson Dias/ABR

15h56 – São Paulo. Manifestação que reuniu 300 skatistas na praça Roosevelt, localizada no centro de São Paulo foi encerrada por volta das 15h00, sem incidentes, segundo a PM.

15h43 – Fortaleza. Clima tenso agora na barreira da Avenida Alberto Craveiro que dá acesso à Arena Castelão. Cerca de 500 manifestantes estão dispostos a marchar para Arena onde acontecerá o jogo Espanha x Nigéria, pela Copa das Confederações. A Policia Militar está posta na barreira para impedir a passagem dos manifestantes. Um grupo chegou a insultar os policiais dizendo que não tinha negócio com a PM. A Polícia de Choque está armada de bombas de gás e balas de pimenta. Mas atrás a cavalaria está de prontidão.

15h40 – São Paulo. O Movimento Passe Livre realiza na tarde deste domingo, reuniões para esclarecer ao público o que é o grupo e quais são as suas propostas. Um dos encontros está sendo realizado no Espaço Contra Ponto, localizado no bairro do Sumaré, em São Paulo. Cerca de 100 pessoas estão no local e outras 200 aguardam do lado de fora, autorização para que possam participar das discussões.

Devido ao grande número de pessoas no local, o movimento decidiu por realizar outras duas cessões ainda nesta tarde. Duas viaturas da PM, chamadas por vizinhos, estão acompanhando a movimentação.

A entrada de jornalistas foi permitida, porém inscritos com cidadãos e não foi autorizado o registro fotográfico do encontro. Os profissionais de imprensa estão tendo que pegar fila para entrar, para evitar que um ou outro jornalista seja privilegiado.

Outros dois atos promovidos pelo MPL estão acontecendo simultaneamente no bairro do Tatuapé, na quadra do Sindicato dos Metroviários e em Santo Amaro, na subsede da Apeoesp. (Luciano Bottini Filho)

Manifestantes chegam para o encontro do Passe Livre São Paulo (MPL-SP) no Sindicato dos Metroviários, localizado no bairro da Tatuapé. Foto: Felipe Rau/Estadão

15h02 –  São Paulo. Manifestação reúne 300 skatistas na praça Roosevelt, localizada no centro de São Paulo. Segundo a PM, o ato segue pacífico, sem interdição de vias.

14h51 – São Paulo. Ato contra a privatização do Parque Estadual do Jaraguá reuniu na manhã deste domingo, em São Paulo, 2000 pessoas na zona norte da capital, segundo e Polícia Militar. Em manifestação pacífica, o grupo se concentrou próximo ao portal principal do parque.

 

Fonte: Estadão – Todos os Links acima são da Fonte acompanhe

Deixe seu Comentário