Manaustrans tem plano de ação para o período chuvoso

MANAUS –  A Prefeitura de Manaus está com um plano emergencial para desafogar o trânsito da cidade, principalmente nos dias de chuva. As ações planejadas a partir de estudos feitos pela equipe de engenharia do Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização de Trânsito (Manaustrans) começam a ser implantadas a partir de amanhã.

O Manaustrans vai atuar em 20 pontos considerados caóticos na cidade
O Manaustrans vai atuar em 20 pontos considerados caóticos na cidade

O diretor-presidente do Manautrans, Paulo Henrique Martins, informou que cerca de cem agentes de trânsito, que atuam no setor operacional e administrativo, serão agrupados em uma escala de sobreaviso. Ele explicou que a ideia e acioná-los em dias chuvosos para atuarem em 20 pontos, como nos cruzamentos das avenidas Djalma Batista, Constantino Nery, Dom Pedro, André Araújo, Rotatória do Coroado, identificados como sendo os mais caóticos da cidade.

“Os procedimentos que estamos adotando são para que possamos ter o máximo de pessoas trabalhando nas ruas e assim desafogar o trânsito o mais rápido possível. Também estamos montando uma equipe no Centro de Controle Operacional (CCO) que será responsável por enviar informações sobre acidentes, semáforos e opções de desvios no trânsito aos meios de comunicação”, afirmou Henrique Martins.

Paulo Henrique também disse que o estudo revelou que parte dos problemas ocorridos, na última sexta-feira, foi ocasionada pela falta de energia elétrica, que comprometeu o funcionamento do CCO e dos semáforos. Ele afirmou que para evitar novos incidentes, a prefeitura já estuda a compra de um grupo gerador e também de nobreaks para suprir a falta de energia.

“O Manaustrans irá adquirir imediatamente equipamentos que mantenham o funcionamento dos semáforos, independente da queda de energia elétrica convencional. Está programada a aquisição de 20 nobreaks que serão instalados nos semáforos dos principais cruzamentos de corredores viários com maior volume de tráfego. Os equipamentos terão capacidade para fornecer energia alternativa por até 6 horas”, adiantou o presidente.

Outra medida a ser adotada, mas que ainda está em fase de estudos e adaptações, é a abertura de desvios emergenciais. Conforme explicou Henrique Martins, o Manaustrans irá identificar locais onde serão implantadas aberturas em canteiros centrais, que serão utilizadas, excepcionalmente, como desvios em casos de emergência. Os acessos serão desbloqueados em casos de alagamento de vias, acidentes, queda de árvores, veículos em pane, danos ao pavimento etc.

“Nossos guinchos também serão realocados em pontos estratégicos para atender aos chamados, principalmente em dias de chuva. Os guinchos terão capacidade para remover até veículos pesados que estejam interrompendo o tráfego. O Manaustrans irá estender o horário de atendimento e a quantidade de veículos para remoções de grande porte”, garantiu Henrique.

Deixe seu Comentário