Lula, Dilma e Haddad evocam ‘renovação’ em propaganda na TV

Já está na internet duas das inserções gravadas pelo pré-candidato petista à Prefeitura de São Paulo, Fernando Haddad, que devem ir ao ar a partir desta terça-feira, 15, em rede nacional de rádio e TV. Sob o slogan “Só se renova quem traz o novo”, o ex-ministro da Educação aparece ao lado do seu padrinho político, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Na segunda, a presidente Dilma ressalta o programa Brasil sem Miséria.

Na propaganda partidária de 30 segundos, Lula e Haddad fazem um dueto ressaltando a importância de fazer o novo pelo País. “Garantir emprego e ganho real de salário, por tantos anos seguidos, é algo novo no Brasil”, diz Lula. Ao que Haddad completa: “Diminuir impostos, estimular os negócios e inovar na criação de emprego e renda, a partir das cidades, será uma coisa necessária e nova”.

As palavras mudar, inovar e renovar também estiveram presentes. Haddad foi uma escolha pessoal do ex-presidente Lula, que convenceu a senadora Marta Suplicy (PT-SP) de desistir de se candidatar com o argumento de que o PT precisava apostar em uma novidade para ter chance de chegar à Prefeitura paulistana este ano.

Em outra peça, a presidente Dilma Rousseff se junta à dupla, mas o roteiro segue o mesmo. “Lançar o Brasil Sem Miséria, para acabar com a pobreza extrema no País, foi uma atitude nova”, diz ela. Dilma também faz referência à renovação citada por Lula em outra propaganda.

Revés. As propagandas vão ao ar depois que o PT conseguiu reverter uma decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que havia punido a legenda com a perda do tempo na TV. Apesar disso, a Rede Globo, maior emissora do País, confirmou nesta terça-feira que não vai exibir as propagandas partidárias do PT. Em nota, afirmou que segue “determinação da Justiça Eleitoral para que os partidos entreguem a documentação dos programas partidários com o prazo de 15 dias de antecedência a sua exibição”. Segundo a emissora, o pedido foi feito com seis dias de antecedência. O PT conta com a aparição de Haddad ao lado de Lula na TV para dar um gás na candidatura do ex-ministro, que tem hoje 3% das intenções de voto na capital.

Fonte: Estadao.com.br

Deixe seu Comentário