Líder do PSDB quer que Comissão de Ética investigue contrato da Pesca

Alvaro Dias disse que futuralmente pode convocar Ideli Salvatti a prestar esclarecimentos no Congresso

 O líder do PSDB no Senado, Alvaro Dias (PR), afirmou nesta sexta-feira, 30, que pedirá à Comissão de Ética Pública da Presidência da República que investigue se houve uso indevido da máquina pública pelo Ministério da Pesca na compra de lanchas das empresa Intech Boating. Conforme informa reportagem publicada na edição desta sexta do jornal O Estado de S. Paulo, após ser contratada para construir lanchas-patrulha de mais de R$ 1 milhão cada para o Ministério da Pesca, a empresa foi procurada para doar R$ 150 mil ao comitê financeiro do PT de Santa Catarina.

O comitê, detalha a reportagem, arcou com 81% dos custos da campanha a governador em 2010, cuja candidata era a petista Ideli Salvatti, atual ministra das Relações Institucionais. Na quarta-feira, o TCU considerou irregular a compra das 28 lanchas, no valor total de R$ 31 milhões, por entender que o Ministério da Pesca não tem o que fazer com as embarcações. Segundo o tribunal, o ministério não tem competência para usá-las no patrulhamento marítimo.

Um ex-militante petista, atual dono da empresa, admitiu em entrevista ter sido procurado a contribuir com o PT. “É uma confissão de favorecimento ilícito mediante corrupção ativa e passiva”, afirmou Alvaro Dias. Ele classificou a denúncia como “grave” e “séria”.

Para o tucano, a Comissão de Ética tem de adotar procedimentos para esclarecer se houve desonestidade na operação. Ele não descarta pedir, futuramente, a convocação de Ideli Salvatti para ir ao Congresso esclarecer o caso. “Pode-se estar diante do uso da máquina pública para extorquir em favor de arcar supostamente com campanhas eleitorais”, afirmou.

Deixe seu Comentário