Kassab será investigado por contrato com a Controlar em SP

Kassab será investigado por contrato com a Controlar em SP

Prefeito de São Paulo Gilberto Kassab

O Ministério Público instaurou nesta sexta-feira uma investigação para apurar se houve crime na manutenção do contrato celebrado, em 1996, entre a Prefeitura de São Paulo e a Controlar S.A para a implantação do programa de inspeção veicular.

A Cecrimp (Câmara Especializada em Crimes Praticados por Prefeitos) ainda vai investigar se o prefeito Gilberto Kassab (PSD), o secretário municipal do Verde e do Meio Ambiente, Eduardo Jorge Martins Alves Sobrinho, e Ivan Pio de Azevedo, ex-presidente da Controlar, praticaram condutas criminosas.

O prefeito de São Paulo e o secretário do Verde chegaram a ter os bens bloqueados por decisão da 11ª Vara da Fazenda Pública, após ação do Ministério Público por suspeita de irregularidade no contrato com a Controlar.

A liminar, emitida no fim de novembro, também determinava a realização de nova licitação para o serviço em 90 dias. O prazo venceria no fim de fevereiro.

A decisão, porém, foi cassada pelo STJ (Superior Tribunal de Justiça) em janeiro deste ano.

Em sua decisão, o presidente do STJ, Ari Pargendler, disse que “não é possível mensurar o que mais deletério às finanças do município, se a execução do contrato ou a declaração de sua nulidade”. Assim, determinou o presidente do STJ, o processo deve seguir “o contraditório regular”, ou seja, não tramitar com liminares.

OUTRO LADO

A prefeitura e a Controlar disseram que ainda não foram notificadas oficialmente e que só vão se pronunciar após tomarem conhecimento do teor da investigação.

Deixe seu Comentário