Justiça de São Paulo barra ‘carteiradas’ dadas por políticos

Justiça de São Paulo barra ‘carteiradas’ dadas por políticos

A Justiça de São Paulo determinou a suspensão das atividades de uma entidade que distribuía carteirinhas com o objetivo de conceder facilidades a seus portadores.

O papel, que tem brasão e aparência de documento oficial, traz uma solicitação a autoridades civis e militares para que seja concedido “trânsito livre” aos que o possuem.

A decisão judicial mandou ainda recolher todas as carteirinhas, que eram fornecidas pela OPB (Ordem dos Parlamentares do Brasil).

A entidade, criada em 1976, reúne em sua maioria políticos de pouca expressão e é apontada pelo Ministério Público como “mera associação civil de direito privado, sem nenhuma ligação direta ou indireta” com o Legislativo.

OUTRO LADO

Indicado para falar pela OPB (Ordem dos Parlamentares do Brasil), o advogado Ricardo Sikler afirmou que ainda não foi citado no processo.

“Nós sabemos por intermédio de terceiros que existe essa ação. Assim que tivermos a informação oficial vamos nos manifestar através dos autos”, afirma.

Segundo o advogado, a diretoria da OPB está encerrando as suas atividades. “A entidade é deficitária”, afirmou.

 

Deixe seu Comentário