Hissa Abrahão quer Bisneto como vice

O vereador Hissa Abrahão (PPS), com apenas 31 anos de idade, pode ser o candidato mais novo na disputa pela Prefeitura de Manaus. Amazonense de Manaus, graduado em Economia, pós-graduado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) em Gestão Empresarial e com mestrado em Desenvolvimento Regional pela Universidade Federal do Amazonas (UFAM), Hissa admitiu que há conversas com o ex-senador Artur Neto (PSDB) para uma composição, mas garantiu que seu partido vai buscar a cabeça de chapa em uma eventual aliança com os tucanos e sugeriu que o deputado estadual Artur Bisneto, filho do ex-senador, seria um bom nome para vice-prefeito. O pré-candidato comentou o boato recorrente nos bastidores da política de que seria homem de confiança  do prefeito Amazonino Mendes. Segundo ele, isso não passa de invenção de grupos que querem associar o nome do parlamentar a de ‘antigos caciques’. Hissa admitiu que tem procurado formar um arco de aliança com o PSDB, PSDC, PV, PHS e PT. O vereador “cutucou” o senador Eduardo Braga ao afirmar que muito conhecimento que o líder do Senado possui hoje, ele adquiriu quando era filiado ao PPS.

BLOGdaFLORESTA – O senhor tem conversado com o ex-senador Artur Neto sobre uma possível coligação entre PPS e PSDB. Existe a possibilidade do senhor abrir mão de ser cabeça de chapa e participar como vice, sendo o ex-senador candidato a prefeito?

O vereador Hissa Abrahão (PPS)

Hissa Abrahão – Nós do PPS temos buscado a cabeça de chapa por entender que temos grandes chances de vitória com base em pesquisas e na confiança que o povo tem nos demonstrado nas ruas. Contudo, tenho o maior respeito pela importância do vice. Uma composição vitoriosa tem que apresentar um vice dinâmico, que funcione e trabalhe também. Então ele pode exercer um papel muito importante para a cidade. O PSDB tem excelentes nomes, entre eles o do  deputado estadual Artur Bisneto, que é um jovem inteligente, tem experiência política e características do pai, o ex-senador Arthur Neto, um dos maiores nomes que a política brasileira já viu. Um dos poucos políticos de nosso Estado que mais soube e sabe defender o povo amazonense.

BLOGdaFLORESTA – Como o senhor avalia o fato da divulgação de notas onde é o senhor é apontado como homem de confiança do prefeito Amazonino Mendes na Câmara Municipal de Manaus (CMM)?

Hissa Abrahão – É muito difícil alguém encontrar algo de errado que eu tenha feito na minha vida política ou pessoal. Podem pesquisar que eu não fui condenado em nenhum processo. Sou um homem Ficha Limpa que pautou o mandato de vereador com base em novas propostas, novas ideias e no empreendedorismo. É natural que as pessoas principalmente da oposição tentem vincular meu nome a de um cacique na tentativa de minimizar minha capacidade de atuação política e parlamentar. Contudo, sempre atuei na Câmara de acordo com as minhas convicções e segundo minha consciência e olhando principalmente para o que é melhor para a cidade de Manaus. Quando a proposta do Executivo é boa para a população, eu voto a favor; quando é ruim para a cidade, eu volto contra. Pergunto a você, se teria coragem de votar contra o projeto ‘Leite do Meu Filho’, se conseguiria ser contrário ao programa ‘Bolsa Universidade’?. Ao votar de acordo com as minhas convicções, eu pago um preço. Mas não posso ser desonesto com minha consciência. Nem tudo que o atual prefeito fez é ruim.

BLOGdaFLORESTA – O senhor tem em mãos alguma pesquisa sobre as eleições municipais?

Hissa Abrahão – Não tenho nada formal. O PPS fez alguns estudos e eu com minha equipe de gabinete fizemos algumas pesquisas. Os dados coletados não me permitem recuar e ser vice de alguém. Tenho plena certeza que iremos para o segundo turno. Será uma nova eleição. Da minha parte, quero apresentar uma disputa limpa, baseada em propostas, em projetos de renovação na política amazonense e na gestão administrativa da capital. Não vou atrás de defeito e nem de crimes de candidato ‘x’ ou ‘y’. Vou mostrar o que quero e o que posso fazer pelo povo. O eleitorado é quem vai decidir.

BLOGdaFLORESTA – Como o senhor avalia o confronto entre o governador Omar Aziz (PSD) e o senador Eduardo Braga (PMDB) no último final de semana. O atrito beneficia sua candidatura?

Hissa Abrahão – Avalio que houve uma indisposição entre os dois. Numa relação de anos é natural que ocorra atritos e arranhões. Não acredito em racha. Nem sempre dá para fazer declarações de amor. Respeito o senador Eduardo Braga e respeito o governador Omar Aziz. O senador já esteve no PPS. Elegeu-se pelo nosso partido e abandonou o PPS. Até hoje usa muito do que ele aprendeu aqui dentro da legenda. O PPS é um partido que ensina muito porque é uma grande agremiação ideológica.
BLOGdaFLORESTA – O senhor, então, descarta a possibilidade de ser vice numa possível coligação com outros partidos?

Hissa Abrahão – Não descarto. Em política tudo é possível. No entanto, quero ressaltar que até o momento não me apresentaram argumentos que me convencessem a recuar. Se eu cometer algum deslize e algum outro se apresentar com o mesmo perfil ideológico e que esteja melhor na corrida à prefeitura, serei magnânimo em recuar. No momento, entretanto, esse não é o quadro que se apresenta. Tenho convicção que nossa candidatura tem condições reais de vencer as eleições deste ano. O que for possível, eu vou fazer; o impossível, deixo para Deus.

Fonte: Blogdafloresta.com.br

Deixe seu Comentário