Hermínio diz que trabalho da CPP caminha dentro da normalidade

O presidente em exercício da Assembleia Legislativa, deputado Hermínio Coelho (PSD), garantiu que a Comissão Processante Provisória, que apura possível quebra de decoro parlamentar de deputados acusados pela Operação Termópilas está trabalhando dentro do que estabelece o Código de Ética da Câmara dos Deputados e o Regimento Interno do Poder Legislativo de Rondônia. A declaração aconteceu em entrevista ao vivo concedida ontem a Rede TV.

“Na realidade, estamos passando por pressão da sociedade que, de forma justa, aguarda o resultado final do apuratório. Além disso, há uma enorme expectativa por parte dos deputados que compõem a Assembleia Legislativa para que seja concluído, o mais rápido possível, todo o trabalho de esclarecimento para que se possa dar sequência a recuperação da imagem da Assembleia que se encontra um tanto quanto arranhada. Aliás, essa pressão faz parte do momento em que vivemos”, disse Hermínio ao ser indagado sobre a pressão por que passam os parlamentares estaduais no atual momento.

O deputado falou ainda que o trabalho da Comissão Processante é considerado bom. “Apesar da renúncia do deputado Ribamar Araújo, o trabalho da Comissão não atrasou em momento algum. Pelo que fui informado, dentro de dez dias os primeiros relatórios elaborados pelos integrantes da Comissão Processante deverão chegar a mim e os encaminharei imediatamente para deliberação do plenário”, comentou Hermínio Coelho ao informar que apenas 16 deputados terão direito a voto. “Os parlamentares citados e Kaká Mendonça, suplente convocado, não poderão votar”, disse.

Sobre a situação do presidente Valter Araújo, que se encontra afastado de suas funções de parlamentar, Hermínio deixou claro que “a situação dele se complicou bem mais depois que ele (Valter) passou a condição de foragido da Justiça. Fica difícil alguém se defender estando foragido”. Sobre ameaças sofridas, Hermínio foi taxativo que “logo no início do afastamento de deputados pela Justiça recebi algumas ameaças e levei ao conhecimento público e das autoridades competentes. Outras ameaças não surgiram mais. Mas deixo claro que não tenho medo de ameaças e dei todas as condições para que a Comissão Processante desenvolva com tranquilidade todo seu trabalho”.

Ao afirmar não ser do grupo aliado nem do grupo contrário ao Governo, Hermínio falou que “o que eu quero é o melhor para Rondônia e sua gente. Tanto é verdade que aprovamos todos os projetos encaminhados à Assembleia pelo governador Confúcio Moura. Por isso, para os próximos dias, pretendemos fazer uma reunião com todos os representantes dos Poderes para traçarmos projetos de interesse, objetivando o fortalecimento do Estado”.

O deputado Hermínio confirmou que alguns partidos já chegaram aventar a possibilidade de lançá-lo candidato a prefeito de Porto Velho nas próximas eleições, mas deixou claro que “no momento, tenho compromisso em dar uma nova cara à Assembleia Legislativa. Essa Casa de Leis tem que ser a casa do povo. Nosso trabalho é democrático e sem conchavos”. Porém, o parlamentar não poupou críticas ao prefeito Roberto Sobrinho, afirmando não ser seu inimigo. “Esse prefeito é a maior decepção que tive. Trabalhei para sua primeira eleição e ele não correspondeu. Veja seu secretariado: são pessoas que capital não conhece e eles (secretários), também, não conhecem a cidade porque só fazem coisas contra o povo, começando pelo transporte coletivo e as obras públicas”, finalizou.

Fonte: Altomadeira.com.br

Deixe seu Comentário