Estagnação econômica afeta empresas de TV por assinatura

Estagnação econômica afeta empresas de TV por assinatura

Setor encontra dificuldades em meio ao cenário atual; consumidor também deve sentir o impacto

O setor de televisão por assinatura do país deve ser mais uma das áreas afetadas pela crise financeira. Segundo a Associação Brasileira de Televisão por Assinatura, a ABTA, o crescimento previsto para 2015 é de 0%.

As empresas devem começar a sentir os impactos da crise neste momento, visto que, agora, toda a população possui menor poder de compra e não se arrisca a fazer investimentos ou assinar pacotes de TV a cabo. Outro fator que deve contribuir é o aumento da taxa de ICMS. De acordo ainda com a ABTA, o imposto deve subir 50% em pelo menos três estados do país, consequentemente, o preço pela assinatura aumenta, e a demanda reduz.

Outros dois agravantes são o aumento do dólar e da quantidade de ligações clandestinas.

Com a alta do dólar, investir em adição de canais aos pacotes e inclusão de serviços e recursos está saindo mais caro, isso acontece porque grande parte dos contratos assinados são pagos com a moeda. As ligações clandestinas, por sua vez, já são um problema que as empresas enfrentam há anos. Estima-se que existam 4,5 milhões em todo país e a expectativa é que o número aumente devido ao novo cenário.

Até mesmo grandes empresas de televisão por assinatura, sofrem com a crise financeira, gerando uma estagnação econômica em todo o setor. E para o brasileiro, a expectativa também não é muito animadora. Aquele que procurar pela TV a cabo neste momento encontrará planos significativamente mais caros em relação há alguns meses.

Vale lembrar também, que as empresas por assinatura fizeram pressão na reunião da ABTA contra o serviço de streaming Netflix, alegando que este não paga os impostos que as empresas pagam aqui no Brasil e são, portanto, uma concorrência desleal. A pressão deu certo e, a empresa americana passará a pagar ISS.

Apesar do cenário estar mudando com os novos modelos de acesso à séries e filmes, empresas com o modelo tradicional já vem investindo em stream. Um exemplo é a Netcombo Multi, que fornece um catálogo de filmes e séries pelo NET Now para seus assinantes.

Deixe seu Comentário