Esquema de corrupção envolvendo auditores e procuradores pode motivar ale a criar CPI

O presidente da Assembléia Legislativa de Rondônia, deputado Hermínio Coelho (PSD), declarou hoje durante o depoimento da chefe da Procuradoria Geral do Estado – PGE, que caso não ocorra uma resposta imediata de se apurar as denúncias formuladas pelo próprio governador Confúcio Moura, sobre a existência de um esquema corrupto envolvendo auditores e procuradores, não restará outra alternativa, se não requerer a constituição de uma Comissão Parlamentar de Inquérito – CPI.

De acordo com o que foi repassado pelo governador Confúcio Moura ao presidente da ALE, deputado Hermínio Coelho, o esquema montado por auditores e procuradores vem provocando graves prejuízos ao Estado. A conversa ocorreu semana passada, no interior da própria sede da PGE.

Com base em levantamento feito no próprio Diário Oficial da Justiça, o deputado Hermínio Coelho disse ter constatado, que somente em um único dia, o Estado através da PGE perdeu sete processos, em alguns casos por perder prazo e em outros, por impetrar o recurso de forma errada. Segundo ele, os procuradores não podem ignorar desconhecimento, por que sabem perfeitamente dos prazos processuais e de suas conseqüências.

Mas apesar de ser um fato, a chefe da PGE, Maria Rejane Sampaio tecnicamente desmentiu publicamente o governador do Estado, e timidamente anunciou que irá repassar o caso para ser apurado pela a Corregedoria da instituição. Ela, no entanto, apressou em elogiar o que considerou brilhante trabalho desenvolvido pela Procuradoria atuante junto ao Tribunal de Justiça. Ao final, o deputado Hermínio Coelho disse ser inadmissível que o Estado esteja sendo prejudicado por atos de procuradores e auditores, que na prática estão assaltando Rondônia.

 
Fonte: Ale-RO

Deixe seu Comentário