Dívida da prefeitura pode chegar a R$ 350 milhões

A dívida herdada pelo prefeito Arthur Neto (PSDB) da gestão passada deve ser maior do que a anunciada no último dia 6. Extraoficialmente, o EM TEMPO teve acesso a informações da auditoria realizada nas contas do ex-prefeito Amazonino Mendes (PTB) que apontam um déficit de R$ 350 milhões.

O prefeito lançou oficialmente o projeto ‘Todos Juntos por Manaus’ – foto: divulgação
O prefeito lançou oficialmente o projeto ‘Todos Juntos por Manaus’ – foto: divulgação

Questionado pela reportagem, o secretário municipal de Finanças, Ulisses Tapajós, não confirmou, mas também não negou a informação e se limitou a dizer que todas os dados sobre o valor real da dívida estarão no relatório que será entregue ao Tribunal de Contas do Estado do Amazonas (TCE-AM) até esta quinta-feira (28).

No dia 6 deste mês, durante a leitura da mensagem anual aos vereadores na Câmara Municipal de Manaus (CMM), Arthur Neto chegou a revelar que os déficits encontrados eram de R$ 240 milhões. No final de janeiro, esse montante era menor ainda, no valor de R$ 150 milhões.

Apesar desse déficit milionário, a prefeitura prepara um incremento de R$ 500 milhões na receita do município, além de cobrar judicialmente R$ 4 bilhões de dívida ativa que a prefeitura possui. As informações foram anunciadas durante seminário interno que lançou oficialmente o projeto ‘Todos Juntos Por Manaus’, promovido pela empresa Falconi – Consultores de Resultado.

De acordo com Ulisses Tapajós, o objetivo é transformar Manaus em uma das cidades com a melhor qualidade de vida do Brasil, para tanto, a gestão municipal possui como prioridades: a recuperação financeira da prefeitura, a preparação da cidade para a Copa de 2014 e o esforço das secretarias para cumprir suas metas individuais.

“Aproveitaremos todas as linhas de crédito que o governo federal oferecer, também temos um estoque de dívida pública muito grande. Realizaremos cortes nos gastos, pois encontramos um desperdício de recursos muito grande”, afirmou. O secretário garante que as medidas deverão surtir efeito em até 1 ano.

Ulisses afirma que pretende aplicar na administração municipal a mesma metodologia que transformou a Masa (Multibrás da Amazônia S/A), onde foi superintendente por muitos anos, numa das melhores empresas para se trabalhar do Brasil. “É isso que me motiva”, declarou.

Arthur afirmou que as sugestões da consultoria serão aplicadas em cortes de despesas e aumento de arrecadação sem aumento de impostos. Sobre as sugestões que a Falconi fará, o prefeito afirmou que não realizará cortes lineares nas despesas da prefeitura.

“Eles vão sugerir e nós diremos se concordamos ou não. Queremos uma prefeitura que caiba no orçamento e que seja eficiente”, comentou Arthur.

Fonte: Emtempo

Deixe seu Comentário