Demóstenes tenta dar início a uma nova estratégia de evitar a derrota

Depois de 20 dias sem aparecer no Senado, Demóstenes Torres (sem partido-GO) saiu da reclusão e esteve ontem no Congresso para dar início a uma nova estratégia de evitar a derrota no processo de quebra de decoro parlamentar, aberto no Conselho de Ética da Casa após a representação ser acatada pelo PSol, e que pode culminar na cassação do mandato dele. Demóstenes se encontrou com o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), no início da tarde, e entrou em contato com outros parlamentares para reiterar sua inocência e pedir que não o abandonem.

Isolado, sem partido e apoio, o senador goiano está disposto a superar o constrangimento causado pela divulgação de grampos feitos pela Polícia Federal, com autorização judicial, que mostram a proximidade dele com o empresário da jogatina Carlos Augusto de Almeida Ramos, o Carlinhos Cachoeira. A ideia dele é bater de gabinete em gabinete para tentar sensibilizar seus colegas. “Vou apresentar uma defesa convincente no Conselho de Ética, no prazo que me deram (10 dias úteis) e peço a você, que sempre acreditou em mim, que continue acreditando”, pediu Demóstenes a um parlamentar da oposição, por telefone, ontem à tarde.

Deixe seu Comentário