Defesa Civil do AM prevê que 287 mil pessoas serão afetadas pelas cheias

Defesa Civil do AM prevê que 287 mil pessoas serão afetadas pelas cheias

 

Amazonas Segundo o órgão, 24 municípios deverão decretar situação de emergência.

Governo do Amazonas espera ajuda federal de R$ 12 milhões.

Previsão é que centenas de famílias que moram em áreas de risco sejam transferidas para alojamentos

A Defesa Civil do Amazonas prevê que cerca de 287 mil pessoas, em Manaus e no interior do Estado, serão afetadas pela cheia de grandes proporções dos rios amazônicos, prevista pelos meteorologistas. Em Manaus, a cheia do Rio Negro poderá afetar cerca de 10 mil pessoas que residem às margens de igarapés, como São Raimundo e Educandos, e em áreas alagadas como o ‘Bariri’, no bairro Presidente Vargas, na zona Centro-Sul de Manaus.
Na manhã desta sexta-feira (16), técnicos da Defesa Civil, bombeiros e militares estiveram reunidos na Universidade do Estado do Amazonas (UEA) para traçar estratégias de evacuação e atendimento às famílias que deverão abandonar suas casas durante o período de cheia.

Segundo o subcomandante da Defesa Civil do Amazonas, tenente-coronel Roberto Rocha, 24 municípios deverão decretar situação de emergência nos próximos dois meses. A situação será preocupante em Anamã, Barreirinha, Caapiranga e Careiro da Várea, por causa da possibilidade de haver áreas urbanas submersas, evacuação de famílias para abrigos e transferência de órgãos públicos para barcos adaptados.

Em Anori, Autazes, Coari, Iranduba e Itacoatiara, a previsão é que centenas de famílias que moram em áreas de risco sejam transferidas para alojamentos. “Nos outros municípios, a situação é de alerta. Os órgãos de saúde do Estado e do Município estarão prontos para fazer o controle de doenças epidemiológicas comuns do período”, afirmou.

Ajuda federal
O vice-governador do Amazonas, José Melo, informou que foram solicitados do Governo Federal R$ 12 milhões em ajuda às vítimas das cheias em todo o Estado. O repasse do recurso deverá ser confirmado pelo ministro da cidades, Aguinaldo Ribeiro, que virá ao Amazonas para ver de perto os possíveis impactos da cheia dos rios amazônicos.

“Teremos uma cheia histórica semelhante ou pior em relação a que ocorreu em 2009. Com este recurso federal, iremos distribuir 60 mil cartões de auxílio às famílias no valor de R$ 400, para que elas mantenham seu sustento durante esta fase”, destacou.

Deixe seu Comentário