Comunismo não funciona mais em Cuba, diz Bento XVI

Pontífice também pediu combate ao tráfico de drogas no México.
Papa faz visita de seis dias, sua primeira a países latino-americanos.

O Papa Bento XVI afirmou nesta sexta-feira (23) que o comunismo não funciona mais em Cuba e que a Igreja estava pronta para ajudar a ilha a encontrar novas maneiras de avançar sem “trauma”.

Falando a bordo do avião que o leva da Itália para sua visita a México e Cuba, o Papa disse a repórteres que “hoje é evidente que a ideologia marxista na forma como foi concebida não corresponde mais à realidade”.

Respondendo a uma pergunta sobre sua visita à ilha, o Papa disse que “novos modelos devem ser encontrados com paciência e de uma maneira construtiva… queremos ajudar.”

Bento XVI, que deve chegar a Cuba na segunda-feira depois de uma visita de três dias ao México, pediu liberdade de consciência e religiosa para a ilha.

México
Em relação ao México, Bento XVI pediu que o narcotráfico seja combatido e afirmou que é preciso “desmascarar o mal e a mentira”, assim como a “idolatria do dinheiro que converte os homens em escravos”.

Ele convocou os católicos a “fazer todo o possível contra este mal destruidor de nossa juventude”. “Nossa grande responsabilidade é educar as consciências, educar a responsabilidade moral”, acrescentou Bento XVI.

Bento XVI faz uma viagem de seis dias aos dois países. Trata-se da primeira visita papal em sete anos a dois países de língua espanhola da América Latina.

Durante os seis dias em que permanecerá na América Latina, a região mais católica do planeta, de 23 a 28 de março, o pontífice, que comemorará seus 85 anos no dia 16 de abril, cumprirá um programa um pouco mais tranquilo, que leva em conta sua idade avançada.

O Papa será recebido na tarde desta sexta-feira no aeroporto de León pelo presidente doMéxico, Felipe Calderón, e depois tem programado um longo descanso para se recuperar das 14 horas de voo.

Deixe seu Comentário