Com economia fraca, mercado vê Selic ainda menor

Com economia fraca, mercado vê Selic ainda menor

Analistas agora esperam taxa de juros em 8,25% ao final deste ano e 8% no fim do ano que vem.BRASÍLIA – Em meio às dificuldades do governo para promover uma retomada consistente da economia, os economistas do mercado financeiro alteraram suas projeções para a Selic (a taxa básica de juros) para o fim de 2017 e 2018. O Relatório de Mercado Focus trouxe hoje que a mediana das previsões para a Selic este ano passou de 8,50% para 8,25% ao ano. Há um mês, estava em 8,50%.Conforme as projeções, após os dois cortes de 0,75 ponto porcentual, em julho e setembro, o Copom reduzirá a Selic em mais 0,25 ponto em outubro, com a taxa básica chegando nos 8,50% ao ano. No encontro de dezembro, seria feito o corte de 0,25 ponto. Atualmente, a Selic está em 10,25% ao ano.O relatório indicou ainda que a mediana das projeções dos economistas para a Selic no fim de 2018 foi de 8,25% para 8,00% ante 8,50% de um mês atrás. Na prática, os economistas esperam agora que o ciclo de baixa da Selic seja encerrado com a taxa básica em patamar menor, a 8,00% ao ano.

Um dos motivos para a Selic recuar ainda mais é a fraqueza da atividade econômica, que contribui para uma inflação mais baixa. No Relatório Trimestral de Inflação (RTI) publicado em 22 de junho, o BC deixou as portas abertas para a continuidade do ritmo de corte da Selic, de 1 ponto porcentual, na reunião de política monetária de julho. No documento, o BC reiterou que o ritmo de cortes da Selic dependerá da atividade econômica, dos riscos para o cenário de inflação, das reavaliações sobre o ciclo e das expectativas para o IPCA.No relatório Focus de hoje, a Selic média de 2017 seguiu em 10,22% ao ano. Há um mês, a mediana da taxa média projetada era de 10,28%. No caso de 2018, a Selic média foi de 8,25% para 8,17% ante 8,50% de quatro semanas atrás.

Para o grupo dos analistas consultados que mais acertam as projeções (Top 5) de médio prazo, a taxa básica terminará 2017 em 8,00% ao ano ante 8,13% projetados há uma semana. Há um mês, a mediana projetada era de 8,38%. Para 2018, a expectativa foi de 8,00% para 7,88% ante 8,00% de um mês antes.Inflação e PIB. Após a deflação registrada em junho, os economistas do mercado financeiro voltaram a reduzir suas projeções para o IPCA neste e no próximo ano. O Relatório do BC mostra que a mediana para o índice oficial de inflação em 2017 foi de 3,46% para 3,38%. Há um mês, estava em 3,71%. Já a projeção para o IPCA de 2018 foi de 4,25% para 4,24%, ante 4,37% de quatro semanas atrás.Na prática, as projeções de mercado divulgadas hoje no Focus indicam que a expectativa é que a inflação fique abaixo do centro da meta, de 4,5%, em 2017 e 2018. A margem de tolerância para estes anos é de 1,5 ponto porcentual (inflação entre 3,0% e 6,0%).Os analistas também seguem demonstrando mais pessimismo com a recuperação da economia. A expectativa de alta para o Produto Interno Bruto (PIB) deste ano foi de 0,39% para 0,34%. Há um mês, a perspectiva era de avanço de 0,41%.Para 2018, o mercado manteve a previsão de alta do PIB, de 2,00%. Quatro semanas atrás, a expectativa estava em 2,30%.

 

Com Informações do O Estado de São Paulo

 

 

 

Deixe seu Comentário