CMM começa CPI da Água

Três caixas de documentos e o início dos trabalhos da CPI da Água, apesar da falta de recursos para contratar especialistas, foi o principal discutido na Câmara Municipal de Manaus (CMM) O presidente da CPI, vereador Leonel Feitoza (PSD), garantiu que as parcerias com O Ministério Público do Estado (MPE) e Tribunal de Justiça  do Amazonas (TJAM), vão dar isenção aos trabalhos da Comissão. Leonel Feitoza (PSD), defendeu que atual comissão vai investigar questões que não foram contempladas na investigação de uma CPI instalada em 2006. O parlamentar citou como exemplo a privatização da Companhia de Saneamento do Amazonas (Cosama) e a venda do grupo francês Lyonnaise dês Eaux (atual Grupo Suez) para a empresa Águas do Amazonas por R$ 1 sem autorização do parlamento municipal. Segundo Leonel Feitoza, a CPI avançará nas investigações ao analisar os últimos sete anos, quando ocorreu a repactuação do contrato de concessão, investimentos da Prefeitura do Manaus e a implantação do Programa Águas para Manaus (Proama). O presidente da CPI confirmou que o prefeito de Manaus, Amazonino Mendes, pediu para ser ouvido na CMM.

Fonte: blogdafloresta.com.br

Deixe seu Comentário