Carlos Cachoeira vai preso por dirigir embriagado

Contraventor se recusou a fazer o teste do bafômetro; ele foi encaminhado para a delegacia e liberado após pagar fiança de 22.000 reais

O bicheiro Carlos Augusto de Almeida Ramos, o Carlinhos Cachoeira, foi detido nesta madrugada por dirigir embriagado na BR-060, em Anápolis, Goiás. Segundo informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF), Cachoeira foi parado perto das 4 horas da manhã na altura do km 90 quando voltava de um show com a esposa, Andressa Mendonça, e um casal de amigos. Cachoeira se recusou a fazer o teste do bafômetro, mas, como apresentava sinais claros de embriaguez, foi autuado e encaminhado para o 6º Distrito Policial de Anápolis. A nova Lei Seca permite que os agentes multem o motorista mesmo sem o bafômetro, se identificarem sinais de embriaguez no condutor.

Carlinhos Cachoeira
Carlinhos Cachoeira

Segundo os agentes, Cachoeira não resistiu à prisão. Na delegacia, foi arbitrada fiança de 22.000 reais, que Cachoeira pagou para ser liberado em seguida. Além disso, ele foi multado em 1.915,40 reais.

Esse será apenas mais um dos processos que Cachoeira enfrenta na Justiça. Ele foi condenado a quase 40 anos de prisão por corrupção, formação de quadrilha e lavagem de dinheiro, entre outros crimes. Solto por habeas corpus para que possa recorrer em liberdade, Cachoeira está proibido de viajar para o exterior e teve o passaporte recolhido.

Em fevereiro de 2012, a operação Monte Carlo, da Polícia Federal, revelou as íntimas relações do bicheiro com influentes políticos do Centro-Oeste, tanto da oposição como da base aliada, o que resultou na CPI do Cachoeira. Grampos da Polícia Federal mostraram que políticos usavam de sua influência para defender os negócios ilegais de Cachoeira. Um deles era o ex-senador Demóstenes Torres, que acabou perdendo o mandato.

Deixe seu Comentário