Carlinhos que eu conheço faz caridade, diz mulher de Cachoeira

O contraventor Carlinhos Cachoeira, preso desde fevereiro, está revoltado e se considera “preso político”, de acordo com sua mulher Andressa Mendonça, de 30 anos. Em entrevista à Folha, ela considera injustas as informações veiculadas sobre Cachoeira, apontado como líder de esquema de jogos ilegais pela Polícia Federal. “Julgam o Carlinhos por isso ou por aquilo. Mas a pessoa que eu conheço não é essa. O Carlinhos que eu conheço faz caridade, doa caminhão de macarrão para creche, doa caminhão de brinquedo”, disse.

Carlinhos Cachoeira foi preso durante a Operação Monte Carlo, que aponta ainda a participação de políticos e agentes públicos nos negócios mantidos pelo contraventor. O caso será investigado pela CPI do Cachoeira, instalada formalmente nessa semana no Congresso.

Para Andressa Mendonça, que visita o marido toda a semana na penitenciária da Papuda, em Brasília, Cachoeira diz que a Operação Monte Carlo ganhou caráter político. “[Ele] acha que fizeram ele de bode expiatório”, afirmou. “Acredito que ele é inocente, que vai ter oportunidade de falar e se defender. Ele se considera um preso político. Fica revoltado.”

Segundo Andressa, Cachoeira não cita nomes nem o que dirá quando for convocado a depor na CPI. Para ela, as atividades do marido não são ilegais e ele apenas trabalharia pela regulamentação dos jogos no Brasil. Andressa afirmou desconhecer em detalhes os negócios de Cachoeira e disse que ele não trabalha somente com jogo. Ela, no entanto, não soube dizer o que é. “Tenho que buscar.”

Fonte: Estadao.com.br

Deixe seu Comentário