Campos minimiza ‘compromisso de aliados’ proposto por Dilma em PE

Virtual adversário da presidente em 2014 também não demonstrou empolgação com pacote de bondades anunciado na segunda-feira pelo governo federal

 

RECIFE – Um dia depois de a presidente Dilma Rousseff anunciar investimentos de R$ 3,1 bilhões em Pernambuco, o governador do Estado, Eduardo Campos (PSB), não demonstrou nesta terça-feira, 26, empolgação com a bondade do governo federal, embora a tenha aprovado. Virtual adversário de Dilma Rousseff em 2014, Campos também mininizou a declaração da presidente sobre “compromisso dos aliados”.

O governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB)
O governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB)

“A União, como arrecada mais, tem, claro, condições de fazer mais”, afirmou ele ao participar de evento voltado para a Copa das Confederações, com a presença do ministro dos Esportes, Aldo Rebelo, em Recife.

“Nem eu nem a presidente somos dados a dizer as coisas pela metade”, disse Campos sobre a declaração da presidente de que precisa de ”compromisso dos aliados”.

Eduardo Campos disse que tem sido tradição do PSB e da sua formação tratar das questões políticas em torno de projetos, valores e ideias. “Compromissos pessoais são típicos das relações pessoais”, disse, ao aproveitar para criticar “a velha política” que se dá “em torno de pessoas”.

Segundo ele, o encontro em Serra Talhada não foi marcado por essa “velha visão política”. “Tanto eu digo as coisas por inteiro, como ela diz as coisas por inteiro”.
“O que a presidente está fazendo é o que eu fiz com os prefeitos”, observou, ao dizer que Estados e municípios têm feito um grande esforço de investimento. “Ela tem de fazer com os governadores e com os prefeitos. Acho bom, a gente tem de saudar iniciativas como esta é uma coisa boa para o País e para Pernambuco”, disse.

Dia positivo. “O importante é que cada um faça um esforço de integração de recursos para fazer as obras, não ficar discutindo quem fez e quem não fez”, acrescentou.” Tudo isso é feito com dinheiro do povo, do contribuinte, a sociedade é quem paga tudo isso”.

Presidente nacional do PSB e provável candidato a presidente da República em 2014, Campos tem reiterado que o Brasil precisa “ganhar 2013” antes de pensar em 2014. Segundo ele, “para que se ganhe o ano de 2013, o País precisa de mais ações como esta”.

“Foi um dia positivo para Pernambuco, uma pauta que a gente já vinha discutindo há muito tempo, tanto é que nós tínhamos projetos”, disse, referindo-se à visita da presidente nesta segunda-feira (25) ao município de Serra Talhada (PE). Ele reiterou que Pernambuco tem tornado possíveis os investimentos federais porque tem se preparado para eles. De acordo com a presidente Dilma, o governo federal já repassou R$ 60 bilhões para o Estado.

 

Fonte: Estadão

Deixe seu Comentário