Bovespa sobe mais de 3% em reação à abertura de impeachment

Bovespa sobe mais de 3% em reação à abertura de impeachment

Bolsa paulista começou a subir logo depois da abertura do mercado, embora tenha moderado os ganhos ao longo da tarde

O principal índice da Bovespa fechou com o maior ganho diário em um mês, guiado pela disparada de ações de bancos e da Petrobras, após o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), acolher pedido de abertura de processo de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff.

De acordo com dados preliminares, o Ibovespa subiu 3,58%, a 46.522 pontos. O volume financeiro totalizava 6,9 bilhões de reais.

As ações que melhor simbolizaram o otimismo com o noticiário político foram as da Petrobras e as do setor bancário. As ações da estatal petrolífera subiram 3,48% (ordinárias, com direito a voto) e 6,12% (preferenciais), enquanto Banco do Brasil ON avançou 8,40% e Itaú Unibanco PN, 6,35%. Segundo profissionais do mercado de renda variável, o anúncio de Cunha, feito antes mesmo da votação da Comissão de Ética (marcada para dia 8), acabou pegando alguns investidores de surpresa, o que levou a um movimento de zeragem de posições vendidas (apostas na queda das ações). Com isso, a alta dos papéis ganhou ainda mais força.

Ainda no que diz respeito a um possível impedimento presidencial, os profissionais ponderaram que, apesar dessa primeira reação positiva do mercado, a dinâmica do processo pode estressar os negócios em outras sessões. Isso porque há várias pedras no caminho até o desfecho. O temor é de que, em meio a indefinições, o país tenha sua nota de crédito rebaixada mais uma vez. A agência Standard & Poor’s desembarcou no país na terça-feira para avaliar as condições políticas e econômicas domésticas.

 

Com Informações do Portal Veja

Deixe seu Comentário