Bovespa fecha em queda, mas ganha mais de 4% na semana

Bolsa brasileira tem melhor semana do ano, com alta de 4,1%.
Ibovespa caiu 0,54% nesta sexta-feira, a 47.400 pontos.

A Bovespa fechou em queda nesta sexta-feira (19), dando fim a uma sequência de quatro altas consecutivas, com investidores aproveitando para realizar lucros. Na semana, entretanto, a bolsa acumulou ganho de mais de 4% – melhor desempenho semanal do ano.

bovespa-sao-paulo-20080207-06-size-598O Ibovespa encerrou o pregão com recuo de 0,54%, a 47.400 pontos.

Apesar do movimento de baixa, o Ibovespa acumulou alta de 4,1% na semana, superando o ganho de 2,72% registrado entre 4 e 8 de  março, até então a melhor semana do ano, destaca a Reuters..

No ano, a Bovespa ainda acumula perda de 22%.

“O mercado acumulou uma forte alta na semana, então o movimento de queda é mais uma realização em um dia fraco de notícias”, afirmou à Reuters o estrategista Carlos Manuel de Sousa, da Lopes Filho e Associados.

Contribuíam para puxar o índice para baixo a ação preferencial da mineradora Vale e a ordinária da BM&FBovespa. A Eletropaulo liderou as quedas do Ibovespa, com recuo de mais de 6%, segundo dados preliminares.

Na outra ponta, o destaque foi a B2W, que subiu mais de 14%, segundo dados preliminares de fechamento. O papel da LLX, de Eike Batista, avançou mais de 8%.

O avanço semanal da bolsa brasileira ocorreu na esteira do bom desempenho dasbolsas do exterior, com os principais índices dos Estados Unidos atingindo máximas históricas.

O rali foi impulsionado por declarações do chairman do Federal Reserve, Ben Bernanke, que reiterou que a instituição será cautelosa em seu cronograma de retirada de estímulos monetários, além de indicadores e resultados corporativos cuja repercussão foi favorável.

Na véspera, o Ibovespa chegou a superar o patamar dos 48 mil pontos, mas devolveu os ganhos mais tarde na sessão.

Segundo analistas, porém, ainda não é possível falar em umavanço mais consistente da bolsa em prazos mais longos.

“Estamos passando por períodos de altas e baixas, a curto prazo a situação não é muito boa”, afirmou Sousa, da Lopes Filho e Associados. “O importante agora é o governo distinguir o que vai fazer daqui para a frente para recuperar a credibilidade.”

Em entrevista à Reuters publicada nesta sexta-feira, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, afirmou que a economia brasileira pode crescer entre 2,5% e 3% em 2013, diante de um cenário de instabilidade que abateu os mercados recentemente e depois das manifestações populares que eclodiram em todo o país.

 

Deixe seu Comentário