BONS E MAUS PASTORES

Jesus se apresenta, no evangelho deste domingo, como o bom pastor. Ora, se há o bom pastor, pode haver também o mau pastor. De fato, encontramos na comunidade e na sociedade bons e maus pastores. Quem é bom e quem é mau pastor?

Jesus é o bom pastor porque conhece seu povo e o povo o conhece. Conhecer, em sentido bíblico, é mais do que apenas a visão intelectual: é uma consciência que cria comunhão de vida, relação pessoal de amor e amizade. Conhecer de verdade as pessoas(ovelhas) implica disposição para pagar o preço de se pôr a seu serviço.

Jesus é o bom pastor porque dá a vida para que o povo a tenha em plenitude.Toda a prática de jesus foi em favor da vida do povoe dos mais sofridos e abandonad0s da sociedade. Seu amor para com essas foi tão grande, que chegou a se sacrificar por elas. Quem ama de verdade é capaz de se doar pela vida do amado, não conhece limites e não foge diante do perigo.

Jesus é o bom pastor porque se preocupa com todos e não apenas com um pequeno grupo. Em muitos momentos ele diz que veio também para outros povo. Sua proposta de vida é para todas as pessoas e para todos os povos.

Estão aí três razões que nos falam das características do bom pastor. Todo aquele que se propõe ser bom pastor ou bom dirigente do povo deve buscar jesus o modelo.

Infelizmente encontramos também maus pastores ou maus administradores em nossas comunidades e sociedade. São os mercenários, que se preocupam apenas consigo mesmos; não tem interesse pela vida do povo; buscam o próprio proveito; nas dificuldades, jamis aceitem se sacrificar. O mercenário está interessado no salário e no lucro, e não na vida das ovelhas. Ele instrumentaliza as pessoas para o bem de si mesmo – as vê e valoriza enquanto lhe são ÚTEIS.

Autor: Pe. Nilo Luza

 

Deixe seu Comentário