Bolsonaro cobra apoio de aliados e diz que ‘não acabou a eleição ainda’

Um dia após Ibope mostrar queda na intenção de votos, presidenciável diz que parlamentares eleitos devem apoiá-lo: ‘A prioridade de vocês é Jair Bolsonaro’

Um dia após pesquisa feita pelo Ibope mostrar que a diferença dele paraFernando Haddad (PT) caiu quatro pontos percentuais e que sua rejeição aumentou cinco pontos, o candidato à Presidência da República Jair Bolsonaro (PSL) cobrou duramente seus aliados para que se empenhem em sua campanha e alertou que “não acabou a eleição ainda”.

Jair Bolsonaro – Candidato à Presciência do Brasil

Em uma transmissão ao vivo no Facebook de 21 minutos, ele afirmou que “os deputados de esquerda estão mobilizados” nas redes sociais defendendo Haddad e fazendo ataques a sua candidatura, enquanto entre seus aliados “o engajamento está muito fraco”.

“Eu apelo aos parlamentares eleitos que entrem nessa briga. Não acabou a eleição ainda”, afirmou. Segundo o Ibope, o capitão reformado do Exército lidera o segundo turno da eleição presidencial com 57% dos votos válidos contra 43% de Haddad – no levantamento anterior, os números eram de 59% a 41%.

Apesar de ter oscilado dentro da margem de erro, o capitão experimentou queda na pesquisa espontânea (quando os nomes dos candidatos não são apresentados ao eleitor) – ele passou de 47% para 42%, enquanto Haddad foi de 31% para 33%. A rejeição ao candidato do PSL também subiu cinco pontos.

Bolsonaro lembrou aos 52 deputados eleitos pelo PSL – segunda maior bancada da Câmara, atrás apenas do PT – que eles não foram eleitos apenas em razão de seus esforços. “Vocês se elegeram em grande parte pelo meu trabalho como candidato a presidente da República”, disse.

Para ilustrar a crítica, ele citou a situação de São Paulo, onde deputados do PSL gravaram vídeo de apoio ao candidato Márcio França (PSB), enquanto outros representantes da campanha, como o vice Hamilton Mourão, externou apoio a João Doria (PSDB).

“Eu estou vendo a briga em São Paulo. Em vez de brigarem por voto para mim, ficam apoiando um candidato ou outro. Pelo amor de Deus, a prioridade de vocês é Jair Bolsonaro”, disse. “O que está em jogo é a cadeira presidencial”.

O presidenciável também pediu aos seus eleitores que continuem mobilizados em busca de votos durante o que ele chamou de “sprint final”. “A eleição não está decidida ainda”.

Fake news

O candidato também listou – e rebateu cada uma – o que considera informações falsas divulgadas pela campanha de Haddad a seu respeito. Ele citou as informações de que iria acabar com o emprego de professores e merendeiras com a adoção do ensino à distância, que iria permitir o desmatamento da Amazônia, que iria distribuir armas indiscriminadamente para a população e que iria legalizar os cassinos no Brasil.

“Nós fazemos uma campanha baseada na verdade, e o outro lado, na mentira deslavada”, disse.

Deixe seu Comentário